TÃO LONGE DE ABRIL!

Assim agem os governantes da política de direita:
estamos a 20 de Abril e a imensa maioria (64, 7%) dos trabalhadores desempregados ainda não recebeu o subsídio de desemprego relativo ao mês de Março.
Dito de outra forma: cerca de 360 mil trabalhadores aguardam o subsídio de desemprego a que têm direito e que é, nas circunstâncias actuais, a principal (ou a única) fonte de rendimento para si e para as suas famílias.

Não é difícil imaginar os problemas e os dramas vividos por esses trabalhadores que assim vêem juntar-se ao flagelo do desemprego a nova e brutal penalização do atraso do pagamento do respectivo subsídio.

Assim falam os governantes da política de direita:
sobre esta situação, diz a ministra do (digamos assim) Trabalho que não há razão para alarmes: tudo se deve a um simples «erro informático» que um dia destes será corrigido...
Além disso, acrescenta a ministra - que tem emprego com salário elevado e pago a tempo e horas - não há razão para protestos porque «não há uma data fixa obrigatória para pagar o subsídio» - ou seja: o subsídio tanto pode ser pago esta semana ou este mês como na semana ou no mês que vem...

O caso em si e as explicações da ministra são bem o exemplo do estado a que chegou o governo PS/Sócrates - e de como ele está cada vez mais longe de Abril e cada vez mais próximo do tempo que Abril venceu.

12 comentários:

Maria disse...

A ministra do (digamos assim) trabalho tem uma enorme falta de respeito por quem trabalha e por quem quer trabalhar e que está, neste momento, desempregado. Está, de facto, muito próxima do 24 de Abril.

Um beijo grande.

joão l.henrique disse...

É preciso dizer ao governo que o subsídio de desemprego não é uma esmóla, mas um direito adquirido com o trabalho de cada um.

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Vamos comemorar Abril, não esquecendo que ele nos está sendo roubado. Não podemos perdoar a quem quer destruir as esperanças que Abril nos trouxe.

Um beijo.

salvoconduto disse...

Mesmo com estes erros cometidos ao longo destes anos há ainda quem não aprenda...

smvasconcelos disse...

Gravíssima a situação...E só um governante irresponsável e alguém muito insensível pode ter feito tal comentário. Claro, se fosse o seu salário, não o faria...
beijo.

oasis dossonhos disse...

http://aguasdosul.blogspot.com/2010/04/o-desastre.html

Nelson Ricardo disse...

O nosso governo é uma cambada que não sabe o que passa alguém que depende a sua vida do subsídio de desemprego e ainda gozam com a situação com a sua arrogância.

Isto precisa é de um Lenine!

Anónimo disse...

Para quem de Abril nunca se esquece...

O mês poema

Chegou por fim Abril, o mês poema
no cheiro colorido das acácias
e fez-se então Abril também o tema
rasgando a sombra negra das falácias.

Abril feito poema na balada
sedento da palavra prometida
é fonte onde se bebe a madrugada
em cada verso sempre renascida

No verbo da palavra por dizer
em Abril desfolhado dia a dia
é Abril sempre verso a acontecer
no gesto que a palavra defendia.

Ouviu-se Abril nas águas que caiam,
nas mágoas que o silêncio repetiu
e a palavra que os versos me diziam
secou dentro da flor que não abriu.

Mas se em terra de lavra cai semente
no verso da palavra por cantar
O verbo no poema está presente
E Abril é sempre Maio a começar.

OdeteNazário

Antuã disse...

Ou não fosse a ministra oriunda da União Geral de Traidores.

Anónimo disse...

Foda-se! Trabalhadores desempregados! Quase tão boa como os tetraplégicos acrobatas!

Fernando Samuel disse...

Maria: está lá mesmo à porta...
Um beijo grande.

joão l.henrique: o governo sabe, só que finge não saber...
Um abraço.

Graciete Rietsch: vamos comemorar Abril lutando por ele.
Um beijo.

salvo conduto: estas coisas quando estão desaprendidas são difíceis de aprender...
Um abraço.

smvasc oncelos: irresponsável, insensível, etc, etc, etc...
Um beijo.

Nelson Ricardo: são bestas.
Um abraço.

OdeteNazário: obrigado por este belo poema.
Um beijo de Abril.

Antuã: tem bom currículo, de facto...
Um abraço.

Anónimo: coisas do capitalismo...

Hilário disse...

Voceses estão a esquecer-se que o problema do atraso foi a informática.

Quanto à ministra,dizer que só por aqui se pode ver os ricos quadros que a UGT forma para a defesa dos direitos dos trabalhadores.
Deixá-los poisar depois é só.....
A luta continua
Um Abraço