«POR QUE NÃO TE CALAS?»

O cardeal Tarcísio Bertone é, hoje, uma das figuras maiores da Igreja Católica.
Secretário de Estado do Vaticano (que é um cargo correspondente ao de primeiro-ministro), ele é considerado «o braço direito de Bento XVI» e «o número 2 do Vaticano».
Para além disso tudo, tem sido, nos últimos tempos, uma das figuras mais faladas da Igreja.

Há dias, comentando as notícias sobre a vaga de casos de pedofilia envolvendo bispos e padres, o cardeal veio a público proclamar que tudo isso não passava de uma «campanha visando minar a confiança da Igreja» - proclamação que, menorizando a extrema gravidade dos crimes cometidos, revela, no mínimo, uma absoluta insensibilidade em relação às crianças vítimas de abusos sexuais por parte de membros do clero.

Ontem, em conferência de imprensa, o cardeal afirmou que, segundo lhe disseram «recentemente psicólogos e psiquiatras», «há uma relação entre a homossexualidade e a pedofilia»...
Tal afirmação, naturalmente, causou perplexidade nos presentes e, desde logo, passou a correr mundo, sendo notícia de destaque, hoje, em praticamente todos os média.
Os protestos chovem de todos os lados e são muitas as vozes a intimar ou a desafiar o cardeal a «divulgar os estudos em que baseia a sua afirmação».

Estou em crer, no entanto, que mais importante do que todos esses protestos e intimações é tentar perceber qual o objectivo do cardeal ao afirmar o que afirmou...
Isto porque, a meu ver, estas declarações polémico/espectaculares do cardeal Bertone não se devem a lapsos, a gaffes.
Nada disso: elas são pensadas, reflectidas, estudadas e proferidas com objectivos bem definidos - como sempre acontece em tudo o que emana da Santa Madre Igreja.
Se assim não fosse, o Papa - que tem sempre a última palavra... - já teria silenciado o cardeal com um seco e definitivo «por que não te calas?»...

7 comentários:

smvasconcelos disse...

É caso para estender o apelo, porque não se calam todos?! Cada comentário, além de absurdo e/irresponsável é desencadeador de uma tal ira, que a vontade que dá não é só a de os insultar ou amordaçar... Repito: mas esta gente quando é que é punida exemplarmente?!
beijo.

joão l.henrique disse...

É a nítida tentativa de lançar o barro à perede.

Um abraço.

Maria disse...

Estava à espera deste post!
Creio que estas afirmações têm objectivos definidos, sim. E não são apenas sobre a questão dos casamentos entre homosexuais...
Às vezes 'desviar' a atenção é preciso...

Um beijo grande.

filipe disse...

Do Vaticano, acossado pelas fundamentadas denúncias de conivência e encobrimento dos inúmeros crimes praticados por padres em todo o mundo contra crianças indefesas, só nos chegam estas manifestações hipócritas, sórdidas e repugnantes.
Com responsabilidades directas e pessoais na ocultação de tantas bestialidades praticadas, este Papa desacreditado não é bem vindo a Portugal. E os portugueses, católicos e não católicos, devem afirmá-lo com clareza.
Abraço.

MR disse...

... o desconforto continua.
As referências incutidas pelo medo e a superstição, verdades no ideal, objectivas na imaginação, caem esboroadas no confronto com a realidade material. Padralhada, enfim, carreiristas da crendice. Ofendem o próprio ideal.
Que vergonha.

samuel disse...

Foi uma tirada perfeitamente desgraçada!

Abraço.

Fernando Samuel disse...

smvasconcelos: só serão punidos... no Céu...
Um beijo.

joão l.henrique: a ver se pega...
Um abraço.

Maria: e bem precisam de desviar a atenção...
Um beijo grande.

filipe: mas virá... e será ouvido... e pronto.
Um abraço grande.

MR: e eles sabem o que fazem...
Um abraço.