POR ABRIL DE NOVO

Foi assim - com notável sensibilidade poética e política e numa síntese luminar - que o POETA DA REVOLUÇÃO nos contou/cantou o derrubamento do governo fascista no dia 25 de Abril de 1974:

«Quem o fez era soldado
homem novo capitão
mas também tinha a seu lado
muitos homens na prisão»

Em quatro versos, o Zé Carlos assinalava o Dia da Liberdade, erguido pelos heróicos Capitães de Abril e situava o início da construção desse Dia na longa, difícil e heróica caminhada de resistência ao fascismo.

Ao derrubamento do governo fascista, seguiu-se o derrubamento do regime fascista, num impetuoso processo revolucionário em que o MFA e o Movimento Operário e Popular, em aliança decisiva, construíram a democracia mais avançada e mais participada alguma vez existente em Portugal e que a Constituição de Abril viria a consagrar.

Foi o tempo das grandes e profundas transformações económicas, políticas, sociais e culturais; da assunção clara da independência e da soberania nacional; da afirmação inequívoca dos interesses e direitos dos trabalhadores e do povo.

Foi o tempo dos governos provisórios presididos por essa figura maior da Revolução que foi Vasco Gonçalves - militar de Abril, soldado do Povo, Companheiro Vasco.

Foi o tempo que ficará assinalado como o tempo mais luminoso da história de Portugal.

Foi o tempo que, mostrando-nos um pedacinho do futuro pelo qual lutamos, nos mostrou que esse futuro é possível - e que nos mostra, hoje, após 34 anos de contra-revolução, que lutando venceremos.


Por todo o País comemora-se, hoje, em milhares de iniciativas do mais diverso tipo, o 36º aniversário desse Dia que foi ponto de chegada de meio século de resistência e ponto de partida para o futuro.
E é preciso que cada um desses actos comemorativos seja um acto de luta por Abril - por Abril de novo.
Se assim fizermos, «isto vai, meus amigos, isto vai».

10 comentários:

CRN disse...

Abril, "só", começou em 1974...

alex campos disse...

E é urgente continuarmos a lutar.


Um abraço

joão l.henrique disse...

Foi com o 25 de Abril que o povo deste País, viu os seus direitos e liberdades garantidos.

Um abraço.

Maria disse...

Com toda a carga emocional que ainda tenho em cima de mim depois do Desfile apetece-me dizer que se quisermos, continuando todos a luta, isto vai, sim!

Importa fazer Abril de novo, todos os dias.

Um beijo grande e um cravo já com cheiro a Maio!

Por Justiça disse...

Somos muito mal governados desde desse dia. muito mal: TODOS OS PARTIDOS EXISTEM PARA DEITAR AREIA PARA OLHOS DO POVO. Resultados: baixos salarios, desemprego, pobreza, campos abandonados, destruiçao do parelho produtivo, desigualdades inacreditáveis, justiça podre, custo de vida elevado - isto só com outro salazar é que ia para a frente. Foi para isto?

Voltem Professores Doutores ANTÓNIO OLIVEIRA SALAZAR e MARCELLO CAETANO
Estao perdoados!

salvoconduto disse...

Há quem esteja a empurrar o carro para trás...

Graciete Rietsch disse...

VASCO GONÇALVES, figura grande de Abril, entreabiu-nos o futuro.
Homem, inteigente,sensível profundamente honesto e bom, nunca o esqueceremos.

Beijos.

Antuã disse...

Há quem não tenha alternativas a não ser com mortos.

samuel disse...

E assim faremos!

Abraço.

Nelson Ricardo disse...

A luta vencerá as forças que tentam minimizar as conquistas de Abril.