POEMA

TRÊS POEMAS DE HEROÍSMO


1

Eu sou daqueles que gritam
«morrer, sim, mas devagar!»
e fico
até ao fim da batalha...

Venham golpes sobre golpes!
Que eu morda o pó das derrotas...
Ficará sempre de pé
minha luta alevantada.


2

Crucifiquem-me nas cruzes dos calvários,
deitem-me chumbo nas veias,
façam-me a pele em tiras,
tirem-me os olhos com navalhas
e dêem-me a morte lenta
do maior dos suplícios...

A Morte não encontrará em mim
nem desespero nem mágoa:
HEROÍSMO É VIVER...


3

Eu mesmo sou o campo de batalha!

Frente a frente os dois irmãos inimigos:
um, o que me prende ao que ontem fui;
outro, o que será amanhã.

Minha alma está cavada de trincheiras!

Sempre o mesmo combate,
desde o início...


Joaquim Namorado

(«A Guerra e a Paz»)

7 comentários:

Justine disse...

"heroísmo é viver"...verdade cada vez mais verdadeira!

smvasconcelos disse...

Heroísmo é (também) persistência e coerência: " Sempre o mesmo combate desde o início..".
beijo.

Maria disse...

Deixo-te Ary. Porque me lembrei dele...

"Morro de pé, mas morro devagar.
A vida é afinal o meu lugar
e só acaba quando eu quiser."

Um beijo grande.

Nelson Ricardo disse...

Palavras de combate.

Nunca tinha ouvido falar de Joaquim Namorado, mas a ânsia de heroísmo dos seus poemas e a recusa palpável de se abater perante as injustiças faz dele um autor obrigatório a quem conheça e Língua Portuguesa.

Graciete Rietsch disse...

Este poema destaca, de maneira empolgante,o heroismo associado ao despertar de consciências.
Maravilhoso Joaquim Namorado.

Um beijo camarada.

Fernando Samuel disse...

Justine: grande verdade...
Um beijo.

smvasconcelos: nunca deixar de lutar.
Um beijo.

Maria: estes poetas...
Um beijo grande.

Nelson Ricardo: Joaquim Namorado é não apenas um grande poeta, mas também um grande teórico do neo-realismo.
Um abraço.

Garciete Rietsch: o heroísmo de lutar sempre...
Um beijo.

samuel disse...

Ser o campo de batalha! Na verdade, é dentro de nós que tudo acontece...

Abraço.