POEMA

ELOGIO DA DIALÉCTICA


A injustiça avança hoje a passo firme.
Os tiranos fazem planos para dez mil anos.
O poder apregoa: as coisas continuarão a ser como são.
Nenhuma voz além da dos que mandam.
E em todos os mercados proclama a exploração:
isto é apenas o meu começo.
Mas entre os oprimidos muitos há que agora dizem:
Aquilo que nós queremos nunca mais o alcançaremos.

Quem ainda está vivo nunca diga: nunca.
O que é seguro não é seguro.
As coisas não continuarão a ser como são.
Depois de falarem os dominantes
falarão os dominados.
Quem pois ousa dizer: nunca?
De quem depende que a opressão prossiga? De nós.
De quem depende que ela acabe? Também de nós.
O que é esmagado que se levante!
O que está perdido, lute!
O que sabe ao que se chegou, que há aí que o retenha?
Porque os vencidos de hoje são os vencedores de amanhã.
E nunca, será: ainda hoje.


Brecht

7 comentários:

Maria disse...

Acabas o ano no Cravo de Abril da melhor maneira!
Obrigada por tanta poesia, da melhor que lemos.

Um beijo grande

A todo o colectivo do Cravo de Abril desejo um excelente 2010, cheio de lutas!

Abraços

smvasconcelos disse...

Este é um grande poema, dos maiores que conheço. Uma inspiração, um incentivo ao único caminho possívelpara se debelar qualquer forma de opressão: a luta!Porque é proibido resignar-se!
um grande beijo, Fernando Samuel. Marcamos encontro para 2010!

samuel disse...

O homem estava num dia verdadeiramente "especial"...
Fica-se com vontade de fazer alguma coisa grande... nem que seja sair para a rua e tocar a nossa marcha Almadanim...

Abraço.

Justine disse...

Começar o ano com Brecht, para dar força e lucidez!
Obrigada amigo, e que seja um BOM ANO!

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Berthold Brecht, digo-o com plena convicção que sempre me agradou a sua obra, quando a mesma começou a ser divulgada pós 25 de Abril de 1974 (Dia da Liberdade) em Portugal. Pode eventualmente "demorar" alguma tempo a entender-se Brecht, mas se se gostar de ler, reflectir, e olharmos em volta, vemos que a mensagem ... está lá. Dramaturgo, encenador, poeta, é um "bom desafio", que devemos aceitar, conhcenedo a sua pessoa e a sua obra.
Quem pode esquecer "A Mãe Coragem e seus filhos"!?.

CRN disse...

Então... A revolução é hoje!

Fernando Samuel disse...

Maria: e 2010 vai ser, igualmente, um ano de Poesia...
Um beijo grande.

smvasconcelos: encontro marcado: 2010: a luta continua!
Um beijo.

samuel: por exemplo; e olha que a Marcha Almadanim é mesmo qualquer coisa de louco e heroico...
Um abraço.

Justine: Viva! Viva!: voltaste!
Um beijo.

Manuel Norberto Baptista Forte: de acordo. (as peças de Brecht e os seus «estudos sobre teatro, forma publicados antes, mesmo, do 25 de Abril)
Um abraço.

CRN: que «hoje» chegue depressa...
Um abraço.