JOSÉ GOMES FERREIRA

José Gomes Ferreira nasceu há cento e dez anos, precisamente no dia 9 de Junho de 1900 - data que o Cravo de Abril assinala lembrando a obra de um dos maiores poetas da língua portuguesa.

Lembrando, também, o cidadão interveniente, íntegro, solidário, fraterno - resistente antifascista, construtor de Abril e da sua Revolução.

Lembrando, ainda, o Camarada, cuja adesão ao Partido o Avante! de 6 de Março de 1980 - data do 59º aniversário do PCP - saudava assim:


«José Gomes Ferreira
Camarada!

Dia 29 de Fevereiro de 1980, pelas cinco e meia da tarde, chuvosa, caminhaste pelas ruas com o passo firme da tua alma grande e vieste bater à porta da nossa Casa, na Soeiro Pereira Gomes.
Na fala directa de quem pensou e se decidiu em consciência, disseste enxutamente ao que vinhas: que te aceitássemos como membro do Partido Comunista Português.
Aos 80 anos.
Em coerência com toda uma vida, repensada e assumida.
Dando resposta combativa a um presente que não é fácil.
De olhos postos, juvenis, no futuro que faremos, que fazemos.

As tuas palavras, o teu acto, tinha aquele peso de asas que pões em tudo.
Simples como as coisas verdadeiras do coração. Como um acto lúcido que se cumpre na hora, por determinação de homem independente que sempre foste e serás.
De homem solidário que és, de raiz - poeta militante, companheiro dos homens que sofrem, sonham e lutam. E que, juntos como os dedos da mão, de mãos dadas, hão-de chegar ao fim da estrada e depois hão-de rasgar as estradas novas de Portugal livre, independente, socialista, para os homens novos que estão nascendo já.

Ficámos de te dar resposta. E, ressalvando embora a pública notícia, que não está nos nossos usos, mas que a luta aconselha nestes tempos de promoção, de crescimento necessário, aqui estamos para te responder dizendo apenas, com respeito e alegria compartilhada decerto por todo o grande colectivo fraternal do nosso Partido - que te saudamos, camarada!
Abril vencerá!»

8 comentários:

do Zambujal disse...

Um dos (muitos) momentos bonitos do nosso Partido. Quando alguns saiam, abrindo a porta por onde, naquele momento, seguiam exemplos e vendendo o seu exemplo de demissão da luta, porque AQUI não viam o SEU futurozinho,
esse Homem (e tantas mais coisas que um homem pode ser) entrava na Casa que era a sua e em que queria estar, sem dúvidas nem ambiguidades. Aos 80 anos e em 1980!

Obrigado por teres lembrado o momento. Que o Zé Gomes está sempre a ser lembrado por tudo o que de tão belo nos deixou.
O Zé Gomes do João sem medo!

GR disse...

Foi com a coerência e determinação que sempre lhe conhecemos, oficializar o que há muitos anos era, Comunista.
Todos (naquela altura) ficamos tão felizes quando a notícia saiu.
Zé Gomes Ferreira rima com Abril, Cravos, Luta e Poesia.

Belíssimo post.

Bjs,

GR

o Pedro que procura Inês disse...

Das suas trovas fizeram os presos de caxias o hino da sua esperança, não é verdade?

Um dos grandes poetas da nossa língua. José Gomes Ferreira e Ary dos Santos são duas das mais cintilantes estrelas refulgindo pelos céus da nossa esperança!

Com o "poeta militante" cantemos:

"pobres gritai comigo:
Abaixo o D. quixote
com cabeça de nuvens
e espada de papelão!
- E viva o chicote
no silêncio da nossa mão!"

até amanhã, camaradas

Graciete Rietsch disse...

Maravilhoso José Gomes Ferreira!!!!
Grande poeta e sempre comunista, lutador e resistente sem cedências. Julgo não me enganar ao mencionar Álvaro Ferreira Alves e Raul de Castro que , igualmente, se tornaram militantes do PARTIDO em idade relativamente avançada, embora tenham estado sempre com as suas lutas. Homens de Abril desde sempre que merecem toda a nossa saudade e consideração.

Um grande abraço.

samuel disse...

Muito bonito post! A condizer...

Abraço.

poesianopopular disse...

É assim a riqueza do nosso PARTIDO, que muito honra a nossa luta diária!
abraço

Antuã disse...

E assim se luta e se vive!...

Fernando Samuel disse...

do zambujal: o Zé Gomes é daqueles que estão sempre na nossa memória e no nosso coração.
Um abraço.

GR: dizes bem - e tínhamos razão para ficar felizes.
Um beijo.

o Pedro que procura Inês: sem dúvida um dos grandes poetas portugueses - de alguma forma, o hino de Caxias tem inspiração dele...
Um abraço.

Graciete Rietsch: sim , Ferreira Alves e Raul de Castro também aderiram ao Partido com idades avançadas - mas tal como José Gomes Ferreira há muito tempo que eram comunistas...
Um beijo.

samuel: a condizer com o Poeta Militante...
Um abraço.

poesianopopular: e só nós somos assim.
Um abraço.

Antuã: nem mais.
Um abraço.