BASTA FAZER AS CONTAS

No ano de 2008, havia em Portugal 10 400 milionários (indivíduos com fortunas superiores a um milhão de dólares).
No ano de 2009, esse número subiu para 11 000 - mais 600, portanto, o que corresponde a um aumento de 5,5%.

Assim sendo, também o número de pobres vai aumentando: segundo a Eurostat, existem em Portugal cerca de 2,5 milhões de pobres, dos quais mais de 200 mil em situação de miséria extrema.

Posto isto, basta fazer as contas e encontraremos a resposta à pergunta formulada há mais de um século por Almeida Garrett:

«E eu pergunto aos economistas, aos políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar à miséria (...) para produzir um rico?»

12 comentários:

samuel disse...

Muitos, muitos... e aumentar o número de ricos, requer um "esforço adicional". De todos, dizem eles...

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Então para que serve a crise?

Um beijo.

JD disse...

Comissão de Utentes da A23, A25 e A24


Já pode subscrever o abaixo assinado contra a introdução de portagens nas A23, A25 e A24 no site da Comissão de Utentes, aqui:

www.contraportagens.net

Ana Martins disse...

Em Coimbra o PCP organizou uma iniciativa de animação de rua chamada "Quantos pobres são precisos para fazer um rico?". Duas das personagens eram "meninas de inquéritos" e faziam exactamente essa pergunta aos transeuntes. À excepção de algumas grosserias as respostas tiveram piada.

GR disse...

Num dos debates de uma estação de rádio, uma fulana convidada dizia:”Não! actualmente em Portugal não há mais pobres, nem ninguém em situação de miséria, há sim, uma outra forma de viver!”
Porque raio os Ludugeros, Belmiros, Amorins e afins, também não se adaptam a esta outra forma de viver?
É vergonhoso e preocupante que a cada dia aumenta o número de pobres no nosso país.

Bjs,

GR

Jorge Manuel G disse...

Ou como dizia, à mais de trezentos anos, o Padre António Vieira, no seu Sermão de Sto. António aos Peixes:
"Se os pequenos comeram os grandes, bastara um grande para muitos pequenos; mas como os grandes comem os pequenos, não bastam cem pequenos, nem mil, para um só grande"...

Saudações comunistas,
Jorge Gomes

Antuã disse...

Haveremos de arranjar forma de dar volta a isto.

smvasconcelos disse...

Lamentavelmente é o que sucede, quando aumenta o nº de ricos é porque muitos,muitos mais, são explorados, escravizados, "condenados à miséria"...
:(
beijo.

filipe disse...

E, como a experiência vivida de milhões de portugueses confirma que, a trabalhar toda uma vida, ninguém amealha 1 milhão de dólares, algo está muito errado nesta "democracia" e a necessitar de correcção drástica e urgente...
Um abraço.

Maria disse...

Quando é que este povo acorda?
Quando é que este povo começa a entender a língua portuguesa que nós falamos?

Esta situação começa a ser dramática.

Um beijo grande.

Fernando Samuel disse...

samuel: porque aumentar o número de ricos é uma tarefa que toca a todos...
Um abraço.

Graciete Rietsch: para isso mesmo: para que os milionários aumentem...
Um beijo.

JD: ok.
Um abraço.

Ana Martins: aí está uma excelente e criativa iniciativa.
Um beijo.

GR: pois é, é uma outra forma de viver...
Um beijo.

Jorge Manuel G: uma outra forma de dizer o mesmo.
Obrigado pela visita e pelo comentário.
Um abraço.

Antuã: lá chegaremos - não tão depressa como desejaríamos, mas lá chegaremos.
Um abraço.

smvasconcelos: é assim como um Robin dos Bosques ao contrário: roubar aos pobres para dar aos ricos...
Um beijo.

filipe: preocupada apenas com uma escassa minoria de cidadãos, esta «democracia» é assim uma espécie de ditadura do grande capital...
Um abraço.

Maria: já é dramática...
Um beijo grande.

Ivocatii disse...

Para haver um rico tem de haver pelo menos uns 20 pobres. Privatizações e afins só contribuem para que esses ricos enriqueçam ainda mais e paguem aquilo que bem lhes apetece a quem os enriquece. Os meios de produção devem ser do povo, e só podem ser do povo se forem do Estado (dum Estado competente é claro!)