QUE GRANDE CAMBADA!

Sou um daqueles «militantes tradicionais do PCP» que criticam a forma miserável como a comunicação social dominante tem tratado a campanha da CDU - mais do que «tradicional» devo ser, mesmo, tradicionalíssimo, já que a minha crítica se estende à forma miserável como essa comunicação social trata o PCP/CDU durante os 365 (ou 366) dias do ano.

E já agora, aproveito para dizer que critico, apenas, porque não posso fazer mais nada. Se pudesse, submetia esses média a um castigo que, para eles, seria dolorosíssimo, uma autêntica tortura : obrigava-os a transformarem-se em verdadeiros órgãos de informação.

Mas vamos ao que interessa: ontem à noite, a CDU realizou um comício, no Campo Pequeno, no qual participaram sete mil pessoas.
Trata-se, sem dúvida, da maior de todas as iniciativas desta campanha eleitoral - porventura maior, até, do que a soma das maiores iniciativas promovidas por todos os restantes partidos...

Pois bem: os jornais de hoje - todos! - silenciaram absolutamente o referido comício: nem uma palavra, nem uma foto, nem uma referência, nem uma alusão a qualquer das intervenções lá proferidas (mesmo que fosse, como é hábito, para deturpar o que foi dito).
NADA! SILÊNCIO TOTAL!

Percebe-se: anunciando todos os dias a CDU a descer, não lhes convém mostrar a CDU a crescer...
Que grande cambada!

15 comentários:

Anónimo disse...

Carissimo Cravo, e por acaso sabe se os jornalistas foram informados (pelos meios devidos) para participar?
É que os "camaradas" gostam pouco de divulgar com tempo o que vão fazer, talvez para depois se queixarem disso mesmo.
Mas se puder, pergunte, e veja que resposta lhe dão sobre o assunto. É que por se ser jornalista, não se é adivinho e muito menos "penetra".

samuel disse...

Ia comentar, como já fiz na minha casa, mas a tirada do (obviamente!) anónimo que me precedeu é de tal maneira delirante... que me deixa sem palavras! :-)))
Extraordinário!!!

Abraço.

Anónimo disse...

Venho declarar, por este meio, que eu, Mariana Rafael, desde agora em diante, passo a acreditar no Pai Natal. É a única maneira que encontro para conseguir acreditar na boa fé do anónimo das 15:40.
Ai! "balha-me deus", como diria o Monty.

Campaniça

do Zambujal disse...

Vinha comentar o teu "post" e fiquei parado, pasmado, "passado" ao ver o comentário daquele... anónimo que se diz jornalista. É que, estando eu no Campo Pequeno, vi por lá câmaras de televisão, máquinas fotográficas, gente com ar de jornalista, mas afinal não eram... porque estes não foram avisados a tempo do evento (ou seria invento?) para que, depois, nós nos queixássemos que eles não davam notícia, não informavam. Esta nem ao tal Maquiavel!
E volto a nós.
Um grande abraço, amigo

filipe disse...

Perante a dimensão da criminosa ocultação, face a esta manipulação sem limites, chamar-lhes grande cambada consegue soar-nos a pouco, mas temos que evitar os palavrões.

O comentário das 15:40 não revela ingenuidade, não senhor; parece mais uma defesa canhestra de alguém "da casa"... Se não fosse anónimo, era muita desfaçatez, assim nem isso!...
A luta por uma informação democrática, continua!
Abraço.

Antuã disse...

Acho que Grande Cambada é um nome extremamente suave para seres tão execráveis. Quanto ao sórdido Anónimo só me faz pena pois deve ser muito triste ser um réptil.

Aristides disse...

Apesar de já estarmos habituados continua a causar-me uma indignação sem limites.Cambada é pouco. Talvez filhos da outra seja mais consentâneo com a filha da putice que fazem. (desculpem o palavrão, mas não dá para a contenção)
Abraço camarada

Membro do Povo disse...

Eu só queria ler as opiniões dos camaradas, mas o primeiro comentário obrigou-me a escrever isto: hoje de manhã podias ter visto imagens do comício na SIC - logo a comunicação social estava lá e (vamos ser realistas) nunca se convoca um só órgão de comunicação para uma coisa destas, se é essa a tristeza que pensas alegar.
Já agora, se é para estares aí com bocas porcas para a malta vê lá se ao menos arranjas um nick para que seja possível manter futuros "diálogos" contigo!

Maria disse...

1. Vi as capas de todos os jornais (graças ao Samuel) e confirmo que são todos uma grande cambada.

2. Quem esteve no Campo Pequeno ou viaja pela net sabe bem que foi um GRANDE Comício.

3. O anónimo faz, com certeza, parte da cambada...

Um beijo grande

Ana Camarra disse...

Fernando Samuel

não fui, porque tinha de estar numa treta institucional, desejei que acabasse ced para ainda ir, mas pelas 21h30 um amigo mandava-me para o telemovél fotos do recinto, cheio que nem um ovo!

depois deixa confessar que sou assim como tu em relação a esta questão, será que é uma doença contagiosa?!

Em relação ao anónimo: tenha juizo!


beijos (para ti Fernando)

smvasconcelos disse...

Para não desancar com impropérios nessa cambada, que bem o merece, deixo que Álvaro de Campos o faça por mim:
"Ora porra! Então a imprensa portuguesa é
que é a imprensa portuguesa?
Então é esta merda que temos
que beber com os olhos?(...)"

beijos,

poesianopopular disse...

Eu continuo a pensar que esta comunicação social,faz-me lembrar a PIDE, com outros métodos, com outras formulas, mas,a mesma intenção e o mesmo fim,são os cães de fila do grande capital, monopolista e explorador!
Reconheço,e curvo-me perante as raras excepções!
Abraço

amigona avó e a neta princesa disse...

Nada mais a dizer!
Um abraço...

do Zambujal disse...

A propósito de Álvaro de Campos ou do seu heterónimo Fernando Pessoa... para mim é tinto!
E já repararam a cera que gastámos aquele triste e defunto anónimo, membro da cambada?

Abraços

Fernando Samuel disse...

anónimo: Pois.

samuel: é daquelas situações em que a gente diz: «não tenho palavras!»...
Um abraço.

Campaniça: o pai natal é aquele senhor que põe «dinheiro forte» nos média?...
Um beijo amigo.

do zambujal: não há como «voltar a nós»...
Um grande abraço, amigão.

filipe: pois é, soa a pouco -apesar de ser muito...
Um abraço.

Antuã: extremamente suave, dizes bem...
Um abraço.

Aristides: não palavras que definam, com rigor, esta cambada...
Um abraço forte.

Membro do Povo: um abraço, camarada.

Maria: precisamente por ter sido um GRANDE comício é que foi silenciado...
Um beijo GRANDE.

Ana Camarra: e eu também não fui porque estava noutra... noutra das centenas de iniciativas da CDU que decorriam à mesma hora...
Um beijo.

smvasconcelos: é mais ou menos isso...
um beijo.

poesianopopular: nos que são propriedade do grande capital não há uma única excepção.
Abraço grande.

amigona avó e a neta princesa: e no entanto, sobre isto muito mais se pode dizer...
um beijo amigo.

do zambujal: é verdade.
Um abraço grande.