PR QUER ACABAR COM A FESTA

Nem mais: o Presidente da República quer acabar com a Festa do Avante!.
Vinda de quem vem, tal intenção não surpreende:
basta pensar na governação antidemocrática e antipatriótica de Cavaco nos dez anos em que foi primeiro-ministro.

O «argumento» utilizado por Cavaco para acabar com a Festa do Avante! tem raízes numa questão a que o Cravo de Abril já fez várias referências: o conceito de lucro.
Como estamos lembrados, aqui há tempos a Entidade das Contas e Financiamentos dos Partidos considerou a Festa do Avante! ilegal e enviou o seu parecer para o Tribunal Constitucional (TC).
A «ilegalidade» decorria do facto de o PCP considerar - vejam bem! - que o lucro da Festa é a diferença entre as receitas e as despesas, enquanto que a Entidade considerava - vejam bem! - que o lucro é as receitas...
O TC, sensatamente, não apenas não declarou a Festa ilegal, como considerou correcto o conceito de lucro do PCP e errado o conceito que a Entidade queria impor.
Recentemente, nas alterações à Lei do Financiamento dos Partidos aprovadas pela Assembleia da República, esse critério foi especificamente adoptado - daí o voto favorável do PCP.

Recorde-se, entretanto, a intensa campanha de mistificação posta em andamento nos média do grande capital. A campanha girava em torno de duas questões centrais dessas alterações: o aumento das subvenções do Estado aos partidos e o aumento dos limites para a angariação de fundos por parte dos partidos.
Recorde-se, ainda, que essa campanha de mistificação tinha como alvo preferencial o PCP, de tal forma que lendo os textos produzidos pelos comentadores de serviço, só podia concluir-se que o PCP vivia, e queria viver, à custa das subvenções do Estado - quando, como a verdade mostra, o PCP sempre esteve, e votou, contra o aumento das subvenções do Estado aos partidos.
Enfim a habitual chafurdice em que os média dominantes se sentem como peixes na água.

Agora foi, então, a vez de o Presidente da República dar a sua opinião.
E fê-lo vetando as alterações à Lei aprovada na Assembleia da República.
E entre as razões para o veto invocadas por Cavaco, lá está, uma vez mais o celebérrimo conceito de lucro.
Com efeito, Cavaco veta, entre outras razões, porque, nas alterações, «o limite da angariação de fundos passa a ter por referencial, não as receitas, mas a diferença entre receitas e despesas».
Ou seja: para Cavaco, o lucro da Festa do Avante! é a totalidade das receitas da Festa e não a diferença entre as receitas e as despesas.

Este Cavaco já deu abundantes provas de que não gosta da Democracia, abomina Abril e não tolera o PCP.
Juntando a Festa do Avante! aos seus ódios de estimação, Cavaco está apenas a ser igual a si próprio...

10 comentários:

samuel disse...

É um porco! Não vencerá!

Abraço.

filipe disse...

Aprofunda-se a degradação do regime, pela acção dos seus principais expoentes institucionais. Cada dia mais anti-democrático, mais imoral, mais ilegítimo, cada dia mais velho, esgotado e caduco. E perigoso.
A luta dos trabalhadores, a luta dos democratas e patriotas, corajosa e determinada, acabará por impor o seu fim. Abraço.

GR disse...

Cavaco tem dado muitas provas que quer ser um Le Pen, ele que nem sabe comer em público.
Lança obscenidades democráticas, toma atitudes de tal maneira antidemocráticas que começa a cheirar mal e a irritar quem nunca se enerva.
- Ainda hoje homenageou Salgueiro Maia, com umas floritas, mas não lhe deu a reforma aceitando que atribuíssem a reforma aos “pides”, ano passado tentou inserir (novamente) no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, o palavrão o “Dia da Raça”, este fulano há muito que irrita os trabalhadores, os democratas, os cidadãos honestos.
Gostava de lhe poder dizer pessoalmente; "Presidentezito, não se meta com a nossa Festa do Avante!"

A Luta Continua, cada dia com mais Vontade e Muita Força!

Bjs,

GR

GR disse...

Cavaco tem dado muitas provas que quer ser um Le Pen, ele que nem sabe comer em público.
Lança obscenidades democráticas, toma atitudes de tal maneira antidemocráticas que começa a cheirar mal e a irritar quem nunca se enerva.
- Ainda hoje homenageou Salgueiro Maia, com umas floritas, mas não lhe deu a reforma aceitando que atribuíssem a reforma aos “pides”, ano passado tentou inserir (novamente) no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, o palavrão o “Dia da Raça”, este fulano há muito que irrita os trabalhadores, os democratas, os cidadãos honestos.
Gostava de lhe poder dizer pessoalmente; "Presidentezito, não se meta com a nossa Festa do Avante!"

A Luta Continua, cada dia com mais Vontade e Muita Força!

Bjs,

GR

Hilário disse...

Cavaco, mais uma vez mostra a sua veia de anticomunista.
Não deram, não dão nem darão cabo da Festa do Avante.

A luta continua!
Um Abraço

Fernando Samuel disse...

samuel: de certeza que... não passará...
Um abraço.

filipe: precisamos de lutar muito e com muita confiança na luta que travamos.
Um abraço grande.

GR: a «irritar quem nunca se enerva»: é bem verdade.
Um beijo.

Hilário: a Festa Continua!
Um abraço.

Antuã disse...

O Cavaco é um guarda-livros incompetentíssimo. É o único que considera como lucro tudo o que entra sem olhar para o que sai.

Fernando Samuel disse...

Antuã: Cavaco é... igual a si próprio...
Um abraço.

Abraão disse...

Não podemos esquecer que este tal Cavaco, quando eleito presidente da república, afirmando-se presidente de todos os portugueses, foi o mesmo que depois foi de visita às autarquias do país excluindo as que eram afectas à CDU. Este é o presidente que não escolheu nenhum elemento afecto ou próximo do PCP para o conselho de estado, mas não teve pejo em nomear o seu amigo Dias Loureiro para tal conselho. Só por isto e mais não é preciso, para se ver a estirpe de tal individuo.

Ludo Rex disse...

Acabar com a Festa, Nunca!
Não irá conseguir que tal aconteça.
Avante, Sempre, não há festa como esta!
Abraço