POEMA

ÂNGULOS DIFERENTES


A diferença
entre cavalgar
e ser cavalgado
é pesada
contundente
crucial.

Cavalgando, o cavaleiro exclama:
- é épico.
Cavalgado, o cavalo constata:
- é hípico.

Frases de pouca monta
totalmente desmontadas
quando é o cavalo que monta
o cavaleiro.


Sidónio Muralha

8 comentários:

samuel disse...

Infelizmente... tem-se visto.

Abraço.

Anónimo disse...

Tenho apreciado muito dum modo geral toda a poesia que aqui abunda.
Este do Sidónio muralha fez-me lembrar um dele que fala de mesa farta enquanto muitos passam fome, não sei se referente ao natal.
Isto para te pedir que se tiveres esse poema do Sidonio coloca-o aqui se puderes.Obrigado
Um seguidor e defensor do Cravo de Abril.
Abílio

Ana Camarra disse...

Fernando Samuel

São diferenças muito para além da semântica...

Muito bom, como não podia deixar de ser.

beijo

Maria disse...

E hoje viu-se... na AR.

Um beijo grande

Ludo Rex disse...

Anda-se a ver todos os dias...
Abraço

Sílvia MV disse...

Adoro este poeta!
beijos,
Sílvia MV

Fernando Samuel disse...

samuel: há por aí uns casozitos, há...
Um abraço.

Abílio: eu tenho por aqui toda a poesia do Sidónio Muralha e o teu comentário levou-me a decidir que os próximos posts poéticos do Cravo de Abril sejam dedicados a esse magnífico poeta que fez da poesia uma arma de luta pela liberdade, pela justiça, pela paz, pela fraternidade.
Não sei se o poema que referes é este:

NATAL

Hoje é dia de Natal.
O jornal fala dos pobres
em letras grandes e pretas,
traz versos e historietas
e desenhos bonitinhos,
e traz retratos também
dos bodos, bodos e bodos,
em casas de gente bem.
Hoje é dia de Natal.
- Mas quando será de todos?


Um abraço.

Ana Camarra: são diferenças essenciais...
Um beijo.

Ludo Rex: como não podia deixar de ser...
Um abraço.

Sílvia MV: e eu também.
Um beijo.

Anónimo disse...

Muito obrigado, mesmo. Foste logo direitinho a ele, poema do Natal só com duas frases. Tens razão sobre a poesia dele, e está tão actual.
São blogues destes que nos desintoxicam do lixo que levamos todos os dias.
Abílio