UMA NOTÍCIA DIFERENTE

Das vidas dos jogadores de futebol muito nos é dito, sendo certo que Ronaldo - com os seus ganhos, os seus gastos, os seus automóveis, os seus relógios, as suas casas, as suas namoradas, a sua mãe, a sua irmã, o seu filho, os seus amuos... - é, de todos, o mais falado.
Acontece que, de vez em quando - muito de vez em quando - surge uma notícia diferente, em que a tradicional coscuvilhice é substituída por algo que vale a pena saber.
É o caso da notícia divulgada pelo Público (a pretexto do recente jogo entre o Sevilha e o Braga) sobre Frédéric Oumar Kanouté, o franco-malinês jogador do Sevilha.

Ali ficamos a saber que Kanouté é um homem que pensa e que, agindo de acordo com a sua consciência, diz o que pensa.
Para ele, «não ser indiferente ao que se passa no mundo é uma obrigação moral».
Assim, o jornal recorda que, há uns tempos atrás, Kanouté festejou a marcação de um golo mostrando uma t-shirt com a palavra «Palestina» - em solidariedade com o povo palestino e denunciando os crimes cometidos pelo governo israelita.

Pelo seu acto solidário, o jogador foi castigado com o imediato cartão amarelo acrescido de uma multa - «por ter veículado uma mensagem política durante um jogo de futebol» - dizia a acusação...
Pois...

Pronunciando-se sobre o que fez e sobre os castigos de que foi alvo, Kanouté afirmou:
«Se recuasse no tempo faria tudo igual. Continuarei a apontar o dedo a todos aqueles que continuam a matar na Palestina. Não posso pactuar com uma injustiça tão grande».


Que marque muitos golos é o que lhe desejo.
E que não desista de «apontar o dedo» - ou a t-shirt ... - a todos os criminosos.

14 comentários:

Hilário disse...

Meter sempre muitos golos.
E que nunca desista de denunciar todos os crimes que cometem contra os povos deste Mundo.
Um Abraço

samuel disse...

Toda a gente sabe que a política não se mistura com o futebol...

Abraço.

Antuã disse...

Toda a gente sabe que é político tudo o que não vai ao encontro dos senhores possidentes do pododer. Já era assim no tempo do fascismo salazarista. Políticos eram os opositores.

smvasconcelos disse...

Mensagem de solidariedade também!Outros jogadores já procederam de igual forma por outras causas. Relembro o Ronaldo, que não aprecio, mas que se solidariezou, e bem, com a Madeira por altura do temporal, e que eu saiba não foi sancionado por isso...
Porquê castigar este jogador então por igual procedimento?
Pois... era demasiado incómodo a um grupelho que teima em (des)governar o mundo, deve ter sido por isso...
Parabéns a kanouté!Pela mensagem e pela firmeza de convicções.
bjs,

Anjos disse...

Quando, em consciência, assumimos a “obrigação moral de não ser indiferente ao que se passa no mundo”, devemos ter a inteligência e coragem de aproveitar todas as situações (mesmo a marcação de um golo) que sirvam para denunciar as injustiças e horrores. Kanouté teve ambos! Força Kanouté para mais…
Actos individuais, como este, são de louvar! Desengane-se quem pensa que os partidos, os poetas ou os escritores,… têm a exclusividade nas demonstrações de solidariedade ou da luta por causas justas. Quantos e quantos estão hoje na ribalta, usufruindo benefícios, à custa dos anónimos que tudo, voluntariamente, deram sem nada esperar em troca!...
… E outra coisa foi conseguida: um jornal (e possivelmente outros), embora a pretexto do futebol, ao menos escreveu a palavra PALESTINA…

Maria disse...

É um jogador diferente... gostei de saber!

Um beijo grande.

Pintassilgo disse...

gosto da regina Angelorum.

Medronheiro disse...

Estar ao lado dos povos não cai bem com o futebol mafioso.

Nelson Ricardo disse...

Quantos mais melhor, Já chega dessa espécie de apoliticismo.

filipe disse...

Às vezes, o bom pontapé na bola coincide com o bom carácter e coragem de atitudes cidadãs. Para nosso contentamento, é o caso do profissional Kanouté.
Que talvez nem ganhe um décimo do que ganha o mimado Ronaldo. E no entanto...
Abraço grande!

Rouxinol disse...

Pintassilgo:
De que "regina Angelorum" gostas? Estás a pensar em Mozart ou na Rep. Dominicana? As duas sâo bonitas!
(Ou será que estavas a "xutar" fora do campo? Se assim for, não te fica bem!)

Fernando Samuel disse...

Hilário: é iiso que é preciso.
Um abraço.

samuel: claro, «a minha política é o trabalho»...
Um abraço.

Antuã: são coisas que vêm de longe...
Um abraço.

smvasconcelos: a solidariedade do Ronaldo foi diferente desta solidariedade...
Um beijo.

Anjos: em todo o caso, o conteúdo da solidariedade depende muito da opção política de uma pessoa...
Um beijo amigo.

Maria: e que haja mais...
Um beijo grande.

Pintassilgo: ??
Um abraço.

Medronheiro: são coisas incompatíveis...
Um abraço.

Nelson Ricardo: falso apoliticismo...
Um abraço.

filipe: talvez nem um vigésimo...
Um abraço.

Membro do Povo disse...

Bem, só pode marcar dois golos por jogo...

Fernando Samuel disse...

Membro do Povo: um em cada parte...
Um abraço.