O SALÁRIO DO CRIME

Venho falar-vos, uma vez mais, da fortuna de Blair - mais precisamente, da fortuna obtida por Blair desde que deixou de ser primeiro-ministro da Grã- Bretanha.

A verdade é que, em consequência da podridão que foi a sua vida enquanto primeiro-ministro, o homem está podre de rico - o que, certamente, o leva a concluir, não apenas que o crime compensa, mas também que quanto mais massivo, mais violento, mais brutal, mais desumano for o crime cometido, maiores serão os proventos financeiros...
Com efeito, a co-responsabilidade de Blair no assassinato de centenas de milhares de pessoas inocentes fez dele um homem cheio de dinheiro.

E agora não sabe o que há-de fazer aos milhões e milhões de euros pagos por matar: gasta milhões e milhões e restam-lhe sempre milhões e milhões...
Por exemplo: o seu património imobiliário - avaliado em 18 milhões de euros - vai agora ser consideravelmente reforçado com a compra de uma mansão na ilha de Barbados, «para passar férias com a família» - e com a compra de uma casa para a filha, uma jovem estudante de 22 anos, por 1,2 milhões de euros.

Estas compras, dizem os «observadores», «relançam o debate sobre quanto dinheiro ganhou Blair desde que deixou de ser primeiro-ministro».
Sendo certo que «só em conferências ganhou uns 25 milhões de euros», não será menos certo que essa é apenas uma pequena fatia da recompensa total pelos crimes cometidos.
E as contas são fáceis de fazer: centenas de milhares de pessoas assassinadas?: centenas de milhões de euros de recompensa.

Já aqui sublinhei várias vezes que a profissão de ex-governante é, no mundo actual, uma das mais rentáveis.
Se esse ex-governante é, como no caso de Blair, um sanguinário criminoso de guerra, os proventos sobem na proporção directa da sangueira provocada.
É assim o salário do crime.

12 comentários:

Maria disse...

Que pena o dinheiro não lhe queimar as mãos como queimados morreram alguns que assassinou.
E não há tribunal de Haia que julgue estes assassinos...

Um beijo grande.

Antuã disse...

Ttodo o meu corpo fica tenso quando ouço falar neste assassino.

joão l.henrique disse...

Um dia... todos (os sanguinários criminosos de guerra),irão dar um estoiro, maior que uma castanha podre dentro do assador.
É necessário o povo ir abrindo a pestana.

Um abraço.

smvasconcelos disse...

"Nada" em dinheiro ganho com sangue alheio... mas ele consegue dormir??!!
E quem o o vai julgar e condenar?! "Só" a HISTÓRIA??
:((
beijo,

samuel disse...

Aquilo que me faz impressão é a fortuna que o Durão Barroso anda a perder, com esta cegueira de se manter no activo. Lá chegará!

Abraço.

poesianopopular disse...

Os assassinos ingleses estão a um nivel mais elevado em relação aos portugueses e espanhóis, possivelmente sai mais barato á UE ter como presidente um português, tão assassino como os outros mas...
Abraço

do zambujal disse...

"Ajunte-se-lhe" ser também a recompensa por ter sido o protagonista-mor da destruição do que ainda restava de um partido dos trabalhadores, sindical, transformado naquela... coisa, pela via da "terceira via", que tantos seguidores teve (e tem) por cá.
O crime compensa!

Um abraço

trepadeira disse...

E continua a ser o mesmo triunvirato a governar.Por mais que mudem os nomes.
Um abraço,
mário

Pintassilgo disse...

Fico doente quando me aparecem estes criminosos pela frente.

Membro do Povo disse...

Esse ser é um parasita que se alimenta dos dinheiros públicos quando a guerra é feita pela "nova" burguesia mercenária. Enquanto os mercenários preparavam o Iraque para a reconstrução nas mãos das transnacionais norte-americanas eram os estados quem suportava o esforço de guerra. Estados esses que se encontram na ruína tanto nas contas públicas como nas prestações sociais, no entanto alguns governantes parecem ter-se dado bem - vejamos o caso aqui referido. Agora pergunta-se: Não terá sido o esforço de guerra um catalisador da crise do sistema capitalista que hoje assola o Mundo? Como é que o dinheiro da guerra vem parar às mãos de governantes? Quem é participa nos negócios de guerra?

Fernando Samuel disse...

Maria: o tribunal de Haia não é para isto...
Um beijo grande.

Antuã: como eu te percebo...
Um abraço.

joão I.henrique: que esse dia chega depressa...
Um abraço.

smvasconcelos: dormir?: ó se consegue - e feliz...
Um beijo.

samuel: ele lá sabe o que lhe convém mais...
Um abraço.

poesianopopular: é capaz de essa ser também uma razão...
Um abraço.

do zambujal: não há dúvida: o homem merece bem a recompensa...
Um abraço.

mário: quando a mudança for radical... tudo muda...
Um abraço.

Pintassilgo: e não é caso para menos...
Um abraço.

Membro do Povo: os governantes são membros dos conselhos de administração dos interesses do grande capital...
Um abraço.

Nelson Ricardo disse...

Esse senhor é um nojo abjecto feito carne e voz.

Um Abraço.