VIVA O PCP!

6 DE MARÇO DE 1921
FUNDAÇÃO DO PCP

«A 6 de Março de 1921, na sede da Associação dos Empregados de Escritório, em Lisboa, realiza-se a Assembleia que elege a direcção do PCP. Estava fundado o Partido Comunista Português.
Nele confluem décadas de sofrimento e de luta da classe operária portuguesa, as lições das grandes vitórias da classe operária internacional, os ensinamentos de Marx, Engels e Lénine.
Com a fundação do PCP a classe operária portuguesa encontra a sua firme e segura vanguarda.»

Nesse dia, iniciou-se «a caminhada histórica que fez do PCP, numa primeira fase, o partido da resistência antifascista, da luta pela liberdade, pela democracia e pela justiça social. Assumindo frontalmente as consequências de tal postura: as perseguições, as prisões, as torturas, a brutalidade do fascismo; sabendo encontrar em cada momento os caminhos e as soluções adequadas; afirmando-se inequivocamente como partido da classe operária e de todos os trabalhadores, como partido patriótico e internacionalista - e construindo-se como partido comunista, revolucionário, marxista-leninista, num processo exaltante cujo primeiro importante passo é dado com a Conferência de Abril de 1929, a que se seguem, depois, os decisivos passos em frente com a Reorganização de 1940/41 e com os III e IV congressos, que viriam a ter continuidade plena no Programa da Revolução Democrática e Nacional - Rumo à Vitória que viria a concretizar-se no 25 de Abril e nos cerca de dois anos subsequentes.
Aí, o PCP afirmou-se como o partido de Abril e das suas conquistas revolucionárias, como construtor determinante do regim democrático que viria a ser consagrado na Constituição da República Portuguesa aprovada em 2 de Abril de 1976, institucionalizando a democracia avançada de Abril, conquista maior da Revolução Portuguesa.
E de então para cá, o PCP foi - é - o partido da resistência à ofensiva contra-revolucionária que há quase 33 anos flagela os trabalhadores, o povo e o País; o interveniente activo na luta de todos os dias contra a política de direita e por um novo rumo para Portugal - e em todo este tempo, desde 6 de Março de 1921 até hoje, tendo sempre presente, em todas as etapas da luta, o objectivo supremo de construção de uma sociedade liberta de todas as formas de opressão e de exploração: a sociedade socialista e comunista.»


VIVA O PCP!

9 comentários:

CRN disse...

Viva!

A revolução é hoje!

Ana Camarra disse...

Hoje estamos todos de parabéns!
Parabénbs Camarada!

Beijo grande

Maria disse...

É o NOSSO Partido!
Meu, faz exactamente hoje 33 anos.
VIVA O PCP!

Um abraço apertado, Camarada!

samuel disse...

Parabéns a todas e todos!

Vá lá... e agora comigo:

"Não fiques para trás, ó companheiro,
é de aço esta fúria que nos leva.
Para não te perderes no nevoeiro,
segue os nossos corações na treva.

Vozes ao alto!
Vozes ao alto!
Unidos como os dedos da mão
havemos de chegar ao fim da estrada
ao sol desta canção.

Aqueles que se percam no caminho,
que importa, chegarão no nosso brado.
Porque nenhum de nós anda sozinho,
e até mortos vão ao nosso lado."

Abraço!

Anónimo disse...

ah ah, um grande partido?!
um partido que nunca evoluiu. e agora esta com o medo terrivel por causa do bloco de esquerda.
ainda acaba este ano como 4ª força.
um conselho: ACORDEM, nao vivam de sonhos, ponham os pezinhos no solo. assim nunca chegam ao poder.
voces podem dizer sao os maiores e outros uma porcaria. mas em 33 anos de democracia voces nunca ganharam uma eleiçao legislativa e presidencial e europeia. e porque? porque o POVO NAO QUIS. O Povo, como voces dizem, é que manda.
pra mim nao me interessa as vossas utopias e vossa CASSETE. os resultados concretos estao à vista. o resto é conversa!

J.Z.Mattos

Antuã disse...

o PCP continua a sua luta de 88 anos enquanto os asnos zurram.

Hilário disse...

Parabés,
ao Partido e a todos os seus militantes.

Um Abraço

Anónimo disse...

O ZéZé "camarinha", mesmo sem ser convidado, não faltou à Festa... ainda bem porque sem ele nem tinha graça. E o bom ainda se valoriza mais em contraste com o que não presta.
Mas é comevedor, e triste ao mesmo tempo, ele preocupa-se tanto conosco e nós... nem sabemos quem ele é.
Que se há-de fazer, "coisas" que nos aparecem neste mundo. O que vale é que, ao cabo de 88 anos, nem todos os "camarinhas" desta vida e da outra nos desconcertam.

Ai, ai, se o rídículo matasse... era um autêntico hari-quiri.


Campaniça

Fernando Samuel disse...

CRN: viva o PCP, partido revolucionário.
Um abraço.

Ana Camarra: parabéns para o nosso grande colectivo partidário.
Um beijo.

Maria: meu, teu nosso: o NOSSO PCP!
Um beijo comunista.

samuel: mesmo desafinando, eu canto: Vozes ao alto, vozes ao alto...
Um abraço (que é também de parabéns)

J.Z.Mattos: acalme-se homem, serene, olhe que lhe pode dar a coisinha, pronto, tem toda a razão, acalme-se...

Antuã: e outros 88 se seguirão...
Um abraço.

Hilário: parabéns a nós todos.
Um abraço.

Campaniça: na verdade, o mundo está cheio de coisas dessas: deixa-os falar...
Um beijo.