ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA...

«Chávez ameaça invadir a Colômbia» - grita o título de uma notícia do DN de hoje.
Os leitores do DN que se ficarem apenas pela leitura do título (e muitos serão, certamente) registarão na memória o que o autor do título quer que registem: que «Chávez ameaça invadir a Colômbia»; após o que comentarão: «mais uma do Chávez...» - e, assim, ficarão com mais um «argumento» anti-Chávez, que utilizarão nas conversas com os amigos, os familiares, os colegas de trabalho, nos comentários dos blogs, etc.

Com tal notícia, o autor do título terá alcançado o seu objectivo: espalhar, através de uma prática de desinformação organizada, uma imagem negativa, sombria, sinistra, do Presidente da Venezuela - opositor declarado e assumido do imperialismo norte-americano e intransigente defensor dos interesses do seu País e do seu povo.

Mas vejamos: «Chávez ameaça invadir a Colômbia»?: é mentira - mentira abjecta e perigosa porque fabricada com o objectivo pensado de desinformar; mentira que, porque vai ser muitas vezes repetida pelos média dominantes, tenderá a fazer caminho como coisa verdadeira - como acontece em muitos outros casos em que esses média, propriedade do grande capital, desinformam e difundem a desinformação por todo o planeta tantas vezes quantas as necessárias para ela ser aceite como verdade.

Eis a verdade dos factos: há dias, o ministro da Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, invocando um pretenso «direito à autodefesa», ameaçou entrar com as sua tropas naVenezuela para «atacar terroristas» das FARC que, segundo ele, ali se encontram.
A esta declaração, Hugo Chávez respondeu dizendo que reagirá «militarmente caso a Colômbia viole as fronteiras da Venezuela» - e que, que se isso acontecer, «não me tremerá o pulso para pôr em acção os tanques de guerra e os aviões bombardeiros».

Ou seja, o título da notícia do DN diz que «Chávez ameaça invadir a Colômbia».
A verdade dos factos mostra que foi a Colômbia que ameaçou invadir a Venezuela - e que Chávez se limitou a declarar o que se espera de qualquer homem digno e vertical: se tal contecer, a Venezuela responderá energicamente à invasão.

A mentira do título do DN vai chegar longe - a milhares e milhares de pessoas.
A verdade aqui divulgada chegará a escassas centenas de visitantes.
Mesmo assim, vale a pena insistir nela.
Se só nos batêssemos pela verdade quando ela tem possibilidades de triunfar, estaríamos calados e quietos a maior parte do tempo...
Além de que, como nos diz a sabedoria popular, água mole em pedra dura...

9 comentários:

do zambujal disse...

Vale a pena! Claro que vale a pena por muito mole que seja a água, por muito dura que seja a pedra. Só me permitia dizer-te que acho necessário precisar quem é "o autor do título". Os títulos em jornal têm responsabilidade que vai para além de terem, ou poderem ter, quem os proponha. Há uma comunicação social comandada, e os autores dos "grandes títulos" são quem a comanda.

samuel disse...

Vale sempre a pena!

Abraço

Anónimo disse...

claro se eu tivesse lido o jornal ficava contaminado em mentiras. uiu uiu, ao menos neste blog tenho informação isentissima sobre o democrata chavez. como diria o mario lino: no dn "jamais".

J.Z.Mattos

filipe disse...

Isso, vale sempre a pena.
Entretanto, imaginemos que os EUA/Obama conseguem abocanhar grandes reservas petrolíferas descobertas no Brasil; e que, em seguida, para "defenderem" a Colômbia "ameaçada", uma IV Frota reactivada bombardeia os campos petrolíferos venezuelanos...Claro "isto é só nós aqui a falarmos".
Enfim, vale mesmo a pena!







Enfim, vale mesmo a pena!

Maria disse...

O jornalista do DN pode ter tirado o curso utilizando o magalhães...
... em alternativa (que é o mais provável) está a agir de má fé.
E vale sempre a pena denunciar. Tudo. Porque tu tens meia dúzia de bloggers a comentar mas tens muitos mais a lerem-te, que eu sei...
:)))

Um beijo grande

Antuã disse...

Vale sempre a pena até porque muita gente cá vem beber a informação incluindo algumas bestas.

Ana Camarra disse...

Claro que vale a pena a final Chavez , o demonstrou o que é, já invadiu o Iraque, provocou a Guerra do Golfo, entrou pelo Panamá a dentro, contruiu uma prisão em Cuba, onde colocou pessoas sem acusação e torturo...ai não foi ele?
Quase que jurava que era ele...

beijos

Armando Madeira disse...

Armando dise
Meu caro Samuel, por aqui podemos
ver ao estado a que chegou a nossa
imprensa. jà pouco a destingue da
antes do 25 de Abril. Se hà liber-
dade nos jornais ela so serve para
a mentira. A grande maioria dos nossos jornalistas, se esse nome
lhe podemos dar,jà não anda; ela
rasteja pelos corredores do poder.
Um abraço

Fernando Samuel disse...

do zambujal todo o jornal está «bem entregue»: os títulos estão especialmente bem entregues.
Um abraço.

samuel: quando a alma não é pequena...
um abraço.

J.Z. Mattos: não, não, meu caro J.Z.Mattos: você já não precisa de ler nenhum desses jornais; você já sabe tudo o que eles queriam que soubesse; você é uma espécie de Obelix que, em pequenino, caíu no caldeirão mediático e ficou alimentado para toda a vida...

Filipe: pois, é só a gente a falar... apelando à memória histórica, carregada de exemplos...
Um abraço.

Maria: vale sempre a pena fazer o que achamos que deve ser feito.
Um beijo grande.

Antuã: que bebam, que bebam...
Um abraço.

Ana Camarra: podes crer - e se não foi ele, foi o pai dele...
Um beijo.

Armando Madeira: hoje há uma ampla liberdade de desinformar..
Um abraço.