EM SILÊNCIO...

Dizem-nos os jornais que Manuel Alegre está «profundamente irritado».
Tal informação reveste-se de particular importância já que, como é sabido, Manuel Alegre - pelo que diz ou pelo que não diz, pelo que faz ou pelo que não faz, pela presença ou pela ausência - é uma das personalidades mais mediáticas da actualidade.
No mesmo plano de projecção que ele, só mesmo o Francisco Louçã mais o seu BE, para o quais a comunicação social, propriedade dos grandes grupos económicos, reserva os mais ternurentos desvelos e enlevos maternais.

Quais são, então, as causas da irritação profunda de Alegre?
Dizem-nos os jornais que são duas.
uma, ao que parece não por aí além relevante:
o seu camarada José Lello acusou-o de «falta de carácter».
outra, esta sim de enorme relevância: o seu camarada José Sócrates não se demarcou de tal acusação.
Ora, segundo os jornais, «nas fileiras "alegristas"» não se fala noutra coisa e «o caso é visto como grave».

Como sair deste impasse? Que soluções para a crise?
Um pedido de desculpas públicas por parte de Lello, resolveria?: nem pensar! - tanto mais que a causa da irritação profunda de Alegre reside, essencialmente, não na acusação de «falta de carácter» mas, isso sim, na ausência de «demarcação» de Sócrates.
Por isso, não vale a pena iludir a questão nem procurar soluções alternativas ou alternantes: a única solução para o grave caso é o desagravo de Sócrates, a «demarcação» - a demarcaçãozinha, sem a qual a irritação profunda se manterá e tenderá mesmo a aprofundar-se ainda mais.

Entretanto - e enquanto o País aguarda, expectante, a solução do caso - Alegre «mantém-se em silêncio».
Certamente admirando-se ao espelho do foguetório mediático e dizendo para si, em silêncio: a mim, só os jornais me calam...

8 comentários:

Ana Camarra disse...

Eu também estou irritada, também com o José Socrates, não dei conta que isso fosse noticia...

Quanto ás diabrites de tais personagens, é normal, está ao nivél do costume.

beijos

Crixus disse...

Esta tragédia das relações de Alegre com o Socrates faz lembrar os folhetins que os jornais editavam no inicio do sec XX, e que faziam chorar as senhoras que os liam. Em mim tem o mesmo efeito.

aferreira disse...

Está então esclarecido, o porquê de não ser noticias dos meios de "informação" o que aconteceu aos trabalhadores da JOTEX.
-Quem o quiser saber que procure no sitio do PCP Aveiro
Concelhia de Espinho do PCP

Maria disse...

Talvez ele queira mesmo uma demarcaçãoZita do Sócrates... sabe-se lá...

Um beijo grande

samuel disse...

Para mim, o melhor seria estabelecer que a alegada falta de carácter é absolutamente igual em Alegre, Lello e Sócrates. Fica tudo empatado, sem demarcações, nem desagravos... nem nada.

Abraço.

Antuã disse...

Porque é que eles não se matam uns aos outros?! O País agradecia.

Hilário disse...

Fernando,
Zangam-se as comadres, surgem as telenovelas arrepiantes.

É degradante o que se está a passar com esta gente.

Devem estar convencidos que somos todos uma cambada de parvos.

Está chegando a altura de se iniciar o processo de limpeza, começa já em Junho!

Um Abraço

Fernando Samuel disse...

Ana Camarra: são uma espécie de gémeos...
Um beijo.

Crixus: eu também me farto de chorar...
Um abraço.

aferreira: bom sítio, aliás.
Um abraço.

Maria: é bem possível, sim...
Um beijo grande.

samuel: excelente solução democrática...
Um abraço.

Antuã_ matai-vos uns aos outros...
Um abraço.

Hilário: e, para preparar Junho.. dia 13.
Um abraço.