RECONQUISTAR A LUZ E O SOL

Estamos em tempo de apagões.
Anteontem e ontem foi o blogger: deixou-nos às escuras, roubou-nos posts (e comentários), com isso suscitando uma avalanche de leituras diversificadas do que (cada um pensava que) estava a acontecer.
Felizmente - faça-se luz! - a luz voltou.
É certo que muitos dos posts (e dos comentários) «temporariamente retirados» não regressaram ainda às respectivas bases - mas os chefes garantem que, mais dia menos dia, hão-de voltar. E se eles garantem...

Estava a blogosfera assim mergulhada na escuridão e eis que outro apagão ocorria: este de tipo e dimensão e significado diferentes, já que tinha como protagonista principal o Sol - que nos dá luz a todos e não apenas aos bloggers - e como assistentes os 200 mil fiéis que, em Fátima, adoravam Nossa Senhora e o beato João Paulo II.
Foi assim: no momento em que «os fiéis assistiam a um vídeo sobre a ligação de João Paulo II ao Santuário», eis que «uma auréola» surge no céu, rodeando o Sol: «Só pode ser um sinal de João Paulo II», dizia uma fiel; e dizia outra: «Nos minutos em que Fátima revive a vida do beato João Paulo II aconteceu isto. Foi algo especial»; e «muita gente chorava, em comoção e lembrava a aparição de Fátima aos pastorinhos, o milagre do Sol»; e diziam muitos fiéis: «Milagre!», «Milagre!».
Milagre?: por enquanto, «ninguém da hierarquia da Igreja Católica portuguesa quis prestar qualquer depoiamento».
Por isso, aguardemos... tanto mais que a «auréola», tal como a «falha técnica» do Blogger, já passou...

Ainda em matéria de apagões, está o País às escuras por efeito da «crise» - nome dado às consequências de 35 anos de política de direita praticada pela troika indígena e às medidas de afundamento agora decretadas pela troika ocupante.
Neste caso, estamos perante um apagão mais complicado, muito mais demorado e de muito mais difícil solução.
Com efeito, se os posts foram «temporariamente retirados» dos respectivos blogues, e se a «aureóla» de Fátima foi à vida dela após os breves momentos que durou a sua «aparição», o mesmo não podemos dizer dos direitos dos trabalhadores - direito ao emprego, a um salário justo, a pensões e reformas dignas, a serviços públicos essenciais, etc, etc. - que há 35 anos têm vindo a ser roubados e que as duas troikas se preparam, agora, apagar completamente.

Quer isto dizer que, se em relação ao apagão do Blogger, esperámos - e a luz voltou;
e se em relação à «auréola» de Fátima, esperámos - e o Sol voltou;
no que toca ao apagão do País, não podemos esperar mais: temos que reconquistar a luz e o Sol que nos estão a roubar.

Lutando: manifestando-nos nas ruas de Lisboa e do Porto na próxima quinta-feira; votando na CDU no dia 5 de Junho.
E ganhando força para dar mais força à luta nos dias 6, 7, 8...

10 comentários:

joão l.henrique disse...

Quadro perfeito aos vários apagões que por cá vamos assistindo - e todos com solução prevista.



Um abraço.

samuel disse...

O problema com certos "apagões" é que por vezes somos tentados a pensar que foram provocados... e muitas vezes isso é verdade.

Abraço.

cid simoes disse...

...porque nós somos o SOL e o SAL da vida...

albano ribeiro disse...

Bem "jogaga" as palavras e oportunas fazendo um bom trocadilho.
Abraço

Anónimo disse...

Foi um valente e forte apagão.
Felizmente, não roubaram o blog.
Esse ficou para continuar a luta que se extende por muitos caminhos.
Sobre o novo milagre de Fátima, o que dizer?
A ignorância é uma teia complexa.
Nessa teia, lá está a Igreja portuguesa a contar as notas e as moedas que entram nas caixas de esmolas.
Em dias de crise e de alguma descrença no país, nunca foi tão proveitoso o negócio em Fátima.

(Jorge)

svasconcelos disse...

O apagão do blogue no meu caso, mantém-se, não consigo publicar nada há dois dias.:(
O apagão de fátima... sem querer desrespeitar a fé de cada um, ma espero que a igreja não venha fazer disto um qualquer aproveitamento, o que no mínimo, seria de uma manipulação soez como aliás nos tem habituado...
O apagão do país, cabe-nos contrariar com uma força cada vez maior e, sim, manifestar-se, protestar e demarcar a nossa convicção é uma forma de luta.
beijo,

Chalana disse...

Bom dia, camaradas! Desculpem a intromissão mas o anti-troll está de volta:

http://anti-trollurbano.blogspot.com

Antuã disse...

Os cães nazis conseguem os apagões que lhes dão jeito.

Graciete Rietsch disse...

Há realmente apagões e outros acidentes propositados. Mas a voz da justiça não poderá ser calada e nada impedirá que chegue o dia em que o "Sol brilhará para todos nós"

Um beijo.

Anónimo disse...

Caros amigos
Já pensaram que a pedofilia na Igreja tem passado por todo o mundo menos por Portugal onde o único pedófilo foi o Frederico mandado fugir por um qualquer bispo madeirense e até hoje nunca mais ninguém o viu. Estranhamente o posto mais alto da Igreja aonde chegou a pedófilia foi aos Bispos. Ao Papa nunca chegou mas estes também passam por bispos. Porque será?.
Vitor sarilhos