VALHA-NOS A LUTA DE MASSAS

Durante a campanha das presidenciais, Cavaco Silva fartou-se de alertar - ele é um alertador nato - para a tragédia que cairia sobre Portugal e os portugueses se ele, Cavaco, não fosse reeleito - isto, ao mesmo tempo que, em palavras, se manifestava contra todas as malfeitorias que, em actos, aplaudira e aprovara...

Nos últimos dias da campanha, o alertador alertou para as consequências aterradoras de uma eventual segunda volta nas eleições: se tal acontecesse, alertava Cavaco, os juros da dívida voltariam a subir e era um desastre - coisa que não aconteceria se ele, Cavaco, fosse reeleito à primeira volta...

Vindos de um perito nas matérias em questão, os cavacais alertas foram, de imediato, amplificados pelo bando de papagaios peritos em todas as matérias que são os «comentadores», «analistas», «politólogos» & seus derivados.
Assim, os portugueses ficaram a «saber» - dito por todos os jornais, rádios e têvês - que, caso não elegessem o Cavaco à primeira volta... estavam tramados...
E elegeram-no.
E estão tramados.

Soubemos ontem pelos jornais que, com Cavaco eleito à primeira volta..., «os juros da dívida subiram para a taxa de 7, 12%»...
Ontem também, os mesmos jornais noticiaram que «milhares de portugueses já não conseguem pagar a água, a luz, o gás, o telefone»...
E foi confirmada a notícia das «novas condições para o despedimento» de trabalhadores que a santíssima trindade - patrões, governo & ugt - está a preparar, com vista a fazer do despedimento de trabalhadores o totoloto dos patrões: é fácil, é barato e dá milhões...

Valha-nos a luta de massas!

22 comentários:

samuel disse...

Mas não é nada fácil romper este "nevoeiro"...

Abraço.

GR disse...

Na realidade o Cavaco alertou,
“Comigo há; maior aumento de juros, mais despedimentos, os patrões poderão despedir ganhando dinheiro e o trabalhador está cada vez mais tramado” e o trabalhador correu a votar nele! Por muito que não queiramos dizer, o povo trabalhador é parvo e reaccionário, pois continua a votar na direita.
Hoje a Concentração da CGTP no Porto foi das maiores dos últimos tempos.
Viva a Luta dos Trabalhadores!

Bjs,

GR

do Zambujal disse...

Pois. Ela, a luta de massas, é que é!
Parece que, neste casino, quando se joga ao 7 e 1/2... quina-se.

Um abraço

A Chispa ! disse...

O que agora é preciso concluir não é que a luta de massas tem de continuar, mas sim porque razão não se recorreu a esta durante a campanha eleitoral para dificultar a vitória à direita e a Cavaco Silva.

Como também é necessário concluir que as novas medidas tomadas pelo governo, elas só são tomadas porque o governo não encontra resistência à sua politica por parte dos dirigentes sindicais bem como dos partidos à sua esquerda no parlamento.

Qual é o governo reaccionário que não toma medidas anti-sociais,para defender os interesses da sua burguesia, quando sabe que os seus ditos opositores congelam a luta de massas que os podia derrotar e preferem recorrer aos tribunais?

Como também é preciso concluir, se o PCP e o BE tivessem uma politica revolucionária e não moderada e conciliadora contra a ofensiva reaccionária do governo e contra o capitalismo,será que o Santana Lopes e outros reaccionários da nossa praça, apoiavam um governo de "salvação nacional" aberto a estes partidos.?



Fernando Samuel é evidente que a luta de massas é necessária mais que nunca para travar a ofensiva de recuperação capitalista e assim se defender os direitos do povo trabalhador, mas também é necessário que a luta tenha uma direcção revolucionária, caso contrário vamos continuadamente a assistir a novas investidas do governo/Capital e a novas derrotas dos trabalhadores.

Pensamos que são estas e outras questões que os comentadores e militantes do PCP e do BE devem analisar, porque são elas que estão na base da derrota sofrida nesta campanha eleitoral.

Um abraço
A Chispa!

Filipe disse...

Zambujal

Como se a politica do 7 1/2 em que todos os trabalhadores tem quinado, também não fosse da tua inteira responsabilidade.

Filipe

Maria disse...

A Luta de massas é e será, sempre, o caminho!

Um beijo grande.

Anónimo disse...

A luta de massas transformou-se nos últimos decénios numa manifestação, mais ou menos, ritualista conduzida pela direcção da Inter sem qualquer objectivo nem finalidade. Agora, claro, com as massas desmobilizadas, apela-se à luta de massas. Todavia com esta direcção desacreditada o apelo não tem eco nem convence quem trabalha.

Anónimo disse...

Fernando Samuel, gabo-te a paciência para aturares moscardos e moscas varejeiras.
Que enfadonhos.Irra!

Campaniça

Anónimo disse...

Sr. democrático de Campaniça.

Gabo-lhe a paciência de reagir tão democraticamente a quem tem a ousadia de se apresentar como mosca e verejeira.
Ficam-lhe bem esses desabafos.

svasconcelos disse...

Nada que não se adivinhasse...Quem é que pode ainda dar crédito a cavaco, tendo este provas dadas e reiteradas do quão mentiroso é? E prepotente, e arrogante, e inculto, e fascista, e pascácio,etc, etc

Os atentados que os trabalhadores têm sofrido, devidamente apoiados e/ou desencadeados por este ser seráfico, são vergonhosos, humilhantes, despóticos... Um motivo acrescido para a minha indignação face à sua eleição.Ainda não percebi, volvidos alguns dias das eleições, se o povo não tem memória ou anda distraído...

A luta tem que "endurecer", a bem da humanidade.

Um beijo,

Graciete Rietsch disse...

Não aguento mais !!!! Então de quem tem sido a luta senão do Povo Trabalhador? qual o Partido que sempre esteve com esse Povo? Qual o candidato que sempre,sempre anunciou uma ruptura com estas políticas homicidas? Quem, senão as massas esclarecidas? Não aguento mais o palavreado de quem só fala ,fazendo um grande favor à direita que nos desgoverna.
Estou cansada.

Um beijo.

Anónimo disse...

Se certos anónimos e certos chispes não existissem tinham que se inventar.

Trolha

Anónimo disse...

A GR muito gosta do Porto. E eu apensar que a ia encontrar em Aveiro onde houve desfile não programado.

Antuã

Bolota disse...

" Ontem também, os mesmos jornais noticiaram que «milhares de portugueses já não conseguem pagar a água, a luz, o gás, o telefone»...
E foi confirmada a notícia das «novas condições para o despedimento» de trabalhadores que a santíssima trindade - patrões, governo & ugt - está a preparar, com vista a fazer do despedimento de trabalhadores o totoloto dos patrões: é fácil, é barato e dá milhões..."

Fernando,

Dai o meu inconformismo com os resultados eleitorais que o Francisco Lopes conseguiu. Continuo na minha, a mensagem não está a passar...Com tudo o que relata e bem, os resultados deviam ser obrigatoriamente outro.

O Puma disse...

A razão é fundamental

mas não basta ter razão

CRN disse...

A base de apoio do PCP em Espanha, a julgar por estas eleições, cresceu 300%, 300%!

http://www.presidenciais.mj.pt/estrangeiro.html#none

Um abraço!

A Chispa ! disse...

O problema não está na forma como fazem passar a mensagem, que diga-se ela até foi bem passada, daí os elogios dos comentadores ao serviço da burguesia a F.Lopes.

O problema é mais vasto e de ordem politica e assenta na linha politica reformista que a direcção do PCP defende, que não tem em conta os interesses de emancipação do proletariado, mas sim os interesses económicos da burguesia nacional e do capitalismo português.

Vejam só este programa que CC do PCP entende e propõe como um programa de "Ruptura, Patriótico e de Esquerda" contra o grande capital e em nome do combate ao desemprego:
"Pelo crescimento económico e aumento significativo do investimento público e da eficácia e eficiência na utilização dos fundos comunitários,pela ampliação e dinamização do mercado interno, acréscimo das exportações, aumento da competitividade e produtividade das empresas portuguesas e afirmação do aparelho produtivo nacional como motor do crescimento económico." Mais tarde a 29 de Julho o CC acrescenta a este programa a exigência no sentido de se permitir uma maior capacidade competitiva às empresas portuguesas, ( à burguesia capitalista nacional)que se crie uma TAXA EXTRAORDINÁRIA apenas para empresas que obtenham um lucro anual superior a 50 milhões de euros (10 milhões de contos).É obra...

"A Chispa!" pergunta. Será isto um programa de Ruptura, Patriótico e de Esquerda? Qual é o capitalista que está contra este programa?

Sendo o desemprego uma chaga social que decorre da própria competitividade do próprio sistema económico capitalista, como é possivel se argumentar que uma maior competitividade criará mais postos de trabalho? A teoria Marxista- Leninista diz-nos que queria maior exploração e maior desemprego.

Como se pode defender o aumento da produtividade e ao mesmo tempo se dizer que se está contra a exploração capitalista, quando se sabe que o aumento da produtividade obriga e sujeita o trabalhador a ritmos superiores de trabalho e a uma maior vigilância por parte da entidade patronal?

A defesa das "empresas portuguesas" para que estas tenham maior capacidade de exportação.Mas esta defesa nas "actuais" circunstâncias de crise económica e de perda de competitividade da economia, não implica a redução dos custos de produção e neste caso com os custos do trabalho vivo, ou seja, com a perda de direitos e de baixa de salários? E que por isso o governo do capital está a fazer a ofensiva que está diariamente a fazer.

Meus caros não se pode defender uma coisa e ao mesmo tempo o seu contrário. Percebem agora porque razão a LUTA de MASSAS foi congelada e relegada para os tribunais?

Um abraço e não se esqueçam de responder às questões levantadas pela "A Chispa!", porque são estas questões que estão na base da vossa derrota eleitoral.

A Chispa

Fernando Samuel disse...

samuel: nevoeiro cerrado, denso, espesso... mas para romper...
Um abraço.

GR: provavelmente, entre os que se manifestaram aí no Porto, estavam alguns que votaram na direita... e de certeza que na próxima greve geral estará a maior parte dos que votaram na direita... - e esse é o dado mais relevante...
Um beijo.


do Zambujal: ela, a luta de massas, é que dará a volta a isto...
Um abraço.

Maria: por isso ela, e os que a organizam e concretizam, são alvo de tantos e tão diversificados ataques...
Um beijo grande.

Campaniça:se a impaciência é contra-revolucionária, a paciência é...
Um beijo muito amigo.

svasconcelos: é na luta - sem desânimos e com confiança - que está o segredo...
Um beijo.

Graciete Rietsch: não deixes que te cansem... já viste o que seria se, ao longo dos tempos, os ataques ao Partido e à CGTP nos tivessem cansado?...
Um beijo.

Trolha: deixa-os falar...
Um abraço.

Antuã: para GR o Porto e preferível, em tudo...
Um abraço.

Bolota: respeito e percebo o teu inconformismo com os resultados eleitorais... mas acho que a melhor forma de combateres esse inconformismo é dares o teu contributo para reforçar a luta contra a política de direita...
Um abraço fraterno.

O Puma: ou: não basta ter razão, mas a razão é fundamental...
Um abraço.

CRN: um abraço e bom trabalho.

Bolota disse...

“ ... mas acho que a melhor forma de combateres esse inconformismo é dares o teu contributo para reforçar a luta contra a política de direita...”


Fernando,

Claro, só que não tenho feito outra coisa. Dai a minha magoa. As condições no terreno são propícias a um PCP forte, dinâmico, activo, com condições de ser ouvido, e ??? Depois levamos com a Teresas de Sousa por tabela.

Um exemplo dinâmico, porque não vem alguém com voz no PC mandar esta sujeita levar onde muito bem lhe apetecer??? Não, barafustamos em surdina e pouco mais.


Gente boa, tivesse Francisco Lopes tido os valores do Nobre e a esta hora Sócrates não sabia onde se havia de meter e não estava a negociar um roubar a quem trabalha junto com CIP, CAP e UGT e afins

Só uma nota. Não me encarem como um qualquer desestabilizador porque isso não sou, sou sim um INCOFORMADO que gosta de discutir ideia no sentido de um amanhã mais forte


Abraços

Fernando Samuel disse...

Bolota: camarada, não só não te encaro como «um qualquer desestabilizador», como a tua visita ao Cravo de Abril é sempre bem vinda.
Aparece sempre que queiras.
Um abraço fraterno.

Graciete Rietsch disse...

Para o Fernando Samuel
Tens razão!!! Não nos podemos deixar cansar, mas antes pela nossa confiança e determinação, cansá-los a eles.

Um beijo.

Bolota disse...

E o Bolota agradece a confiança

Abraços
Alentejanos