TOMAR O FUTURO NAS MÃOS

Jerónimo de Sousa, ontem, em Almada:

«Sem a candidatura de Francisco Lopes, estas eleições seriam um deserto de projectos alternativos e um mero confronto entre candidatos mais "assim" ou mais "assado", que rodopiavam à volta da mesma opção da política económica e social formatada e tutelada pela Europa do grande capital monopolista e pelo directório das grandes potências»

A afirmação é incontestável.
Na verdade, a candidatura de Francisco Lopes - deixando bem claro o seu conceito do exercício dos poderes presidenciais definidos pela Constituição da República Portuguesa - foi, de facto, a única que:

abordou os problemas reais dos trabalhadores, do povo e do País;

sinalizou e denunciou as causas e os causadores desses problemas;

apontou caminhos e protagonistas para a superação da dramática situação existente.


Por isso, a candidatura de Francisco Lopes - seja qual for o resultado eleitoral que vier a obter - é a candidatura da esperança e do futuro.

Como afirmou Francisco Lopes, ontem, também em Almada:
«Será a mobilização dos trabalhadores e do povo, tomando o futuro nas mãos, que construirá o futuro do nosso País»

Tomemos, então, o futuro nas nossas mãos: lutando com o voto no dia 23 e prosseguindo, ampliando e intensificando a luta de massas nos dias seguintes.

10 comentários:

Justine disse...

Quando é que as pessaos acordam para estas verdades tão elementares?
Tanto a fazer...

do Zambujal disse...

Exactamente:
recuperando uma desgraçada imagem de um paupérrimo (não em euros e bens ao luar...) candidato à reeleição. que seria "isto" sem NÓS e sem o nosso Francisco Lopes?!!!

Grande abraço

CRN disse...

Por cá serão dois dias nos quais teremos a oportunidade de mostrar que não desistimos da vida.

Um abraço

samuel disse...

É esse o caminho. Ninguém pode dizer que não o indicámos e iluminámos...

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Tomemos então o futuro nas nossas mãos e votemos FRANCISCO LOPES.
É tempo de acordar.

Um beijo.

ClassecontraClasse ! disse...

Resposta ao comentário que faz em apoio de F.Namora.
Fernando Samuel
Quais "esquerdas"? aquelas que se propõe resolver a crise do capitalismo português atravês do dito PROGRAMA "Por um Portugal a produzir!",como defendem vergonhosamente a direcção do PCP e o candidato F.Lopes?

Fernando, o pior cego como sabe, é aquele que se recusa a ver.
Passe novamente pelo "Avante" desta semana e leia o artigo de Georgos Marinos do CC do KKE e veja como as posições revolucionárias marxistas-leninistas deste partido,sobre a luta a travar contra a ofensiva de recuperação capitalista e o capitalismo e compare-as com as do PCP e depois diga-me quais são as "esquerdas" que estão ao serviço da classe dominante.

Ainda assim, "ClassecontraClasse" não fechando os olhos às divergências e às propostas burguesas que o PCP faz, votará em Francisco Lopes, porque é o candidato do sistema, que mais à esquerda está.

um abraço

ClassecontraClasse!

Maria disse...

Futuro que construiremos com as nossas mãos e as mãos dos nossos filhos e dos filhos dos nossos filhos.

Um beijo grande.

Anónimo disse...

E avançaremos independentemente dos resultados eleitorais. Não fazemos política sentadinhos no sofá.

Antuã

Fernando Samuel disse...

Justine: muito, muito, muito a fazer...
Um beijo.

do Zambujal: sem NÓS, isto teria sido uma cavalgada triunfal da política de direita...
Abração.

CRN: desistir, nunca; lutar, sempre.
Um abraço.

samueL: fizemos (quase) tudo o que era possível fazer...
Um abraço (e bom descanso...)

Graciete Rietsch: acordai, homens que dormis...
Um beijo.

ClassecontraClasse: é uma boa decisão, essa de votar em Francisco Lopes.

Maria: que construiremos mais tarde ou mais cedo.
Um beijo grande.

Antuã: é isso mesmo: a luta continua.
Um abraço.

Carlos Henrique disse...

Antuã
A propôr-se aquilo que propomos, era bem melhor que nos sentassemos no SOFÁ, pelo menos assim não tratavamos de mobilizar os trabalhadores para ajudar a burguesia a ultrapassar a crise que a corrói.
Desculpem o desabafo

Nota:Não tinha lido o artigo do KKE, publicado no Avante! da semana passada, realmente trata-se de um artigo excelente, só espero que aprendamos com ele.

Um abraço

Carlos Henrique