QUE GRANDE PANTOMINEIRO

Mário Soares dedica o seu habitual artigo no Diário de Notícias ao Programa Eleitoral do PS - programa que ele aplaude, aplaude e aplaude.
Porquê?: porque é um programa «voltado para o futuro» - e isso, o futuro, «é que interessa».

Soares acha que seria «um erro» virar «o debate para o passado». Isto porque, explica ele, «não é agora o momento» de discutir, por exemplo, a política que fez o Governo PS/Sócrates que, ainda por cima, é tema que gera «polémica»...
Soares garante, mesmo, que «o que interessa à maioria dos eleitores não é discutir o passado mas discutir o futuro» - ele não diz onde é que apurou este interesse da «maioria dos eleitores», mas há-de ter sido por palpite...
E insiste sempre: «o que é preciso é ignorar a polémica sobre o que se fez ou errou no passado e voltarmo-nos resolutamente para o futuro».

Ou seja: o que Soares quer é que não se fale da política que o Governo PS, de facto, fez: mas da política que o PS diz que vai fazer...

Estão a perceber, não estão?

11 comentários:

Irlando disse...

Pantomineiro desde sempre.Não esquecer as férias forçadas em S. Tomé,enquanto outros as passaram em Peniche,o socialismo na gaveta,as amizades com Frank Carluci,etc.etc.Não vou esquecer nunca o dia, em que,ainda não sei bem como,votei nesse mariconso.Enfim coisas de lealdade.

Ana Camarra disse...

Percebi perfeitamente.....

Traste do caraças!

Beijos

J.S. Teixeira disse...

Este é a prova final de que Mário Soares está a dar as últimas. Quer ele dizer que todo o processo que levou à ruptura e foi desenvolvido pelo PS é para esquecer e fazer tábua rasa. Dessa forma podemos voltar a apostar num partido que arruinou o nosso país já que ele promete, agora, que vai melhorar tudo.

Mário Soares, além dos comprimidos que tem de tomar para a memória, terá certamente de tomar alguns para a senilidade.

É um triste.

J.S. Teixeira disse...

Esqueci-me apenas de dizer que tudo isto poderá estar relacionado com uma futura candidatura de Alegre à Presidência da República, obviamente fora do apoio expresso do PS. Mário Soares, que até há algum tempo atrás foi critico de Sócrates, vê-se agora impelido a contradizer tudo o que Alegre menciona, já que o amargo de boca provocado pela votação nas últimas presidenciais continua a fazer faísca com este caramelo fora de prazo.

Maria disse...

Por maior que seja a borracha não conseguirá NUNCA apagar os erros dele e do partido que fundou. É um trafulha.

Um beijo grande

Anónimo disse...

Quem fez o que ele fez, o que há-de dizer senão o que ele diz?
Trafulha e pantomineiro, é pouco; mesmo muito pouco...

Rui Silva

do zambujal disse...

Desculpa lá, Maria... erros?
Até acho que chamar pantomineiro e trafulha a Mário Soares é realmente muito pouco (ou outra coisa) e até pode ofender alguns verdadeiros trafulhas e pantomineiros.
Mais Brecht, por favor!
Um abraço

samuel disse...

Um homem cujo passado é vergonhoso, é natural que chame muito a atenção para "o futuro"...

Abraço.

Antonio Lains Galamba disse...

aqui ninguém esquece que ele foi o cangalheiro da reforma agrária.
pantomineiro é pouco, muito pouco!

abraço

Anónimo disse...

ó patego olha o balão

Maria disse...

do zambujal

e quem me manda andar por aqui a ler e 'comentar' a horas já pouco decentes para a época?
erros mão, traições. empresta-me daí a borracha para apagar o meu erro acima...

Beijo