POEMA

(«Requiem de Mozart».)


Ímpeto de rasgar o tecto com as mãos
para gritarmos aos astros,
cá de baixo das labaredas do nosso poste:

«O mistério somos nós.

Fomos nós, os homens,
que criámos a morte.»


José Gomes Ferreira

6 comentários:

samuel disse...

Mesmo com o "erro" na dedicatória, o Requiem é fantástico...
Bela pintura daria este poema extraordinário!

Abraço.

Maria disse...

Que força!
e que grito...

Um beijo grande

Ludo Rex disse...

Forte...
Abraço

GR disse...

A beleza das palavras,
A grandeza do Poeta.

Bjs,

GR

Justine disse...

Excepcionais, estes poemas de JGF sobre música. Podes referir o livro, se é que eles estão todos juntos num só livro?

Fernando Samuel disse...

samuel: pintura... ou romance, até...
Um abraço.

Maria: este Zé Gomes é um espanto.
Um beijo grande.

Ludo rex: abraço grande.

GR: a grandeza de Mozart...
Um beijo.

Justine: o livro chama-se «Sala de Concertos» - a edição que tenho está no 2º Volume de «Poeta Militante».
Um beijo.