AO QU'ISTO CHEGOU!

Parece ser já um hábito do primeiro-ministro, utilizar dados e factos que são falsos quando em exercício de auto-louvação das suas excelsas qualidades de governante.
Outro hábito parece ser o de, quando confrontado com essa falsidade, ele, ou sorri e mantém a falsidade, ou sorri, apenas - e passa à falsidade seguinte.

E, pelos vistos, assim se vai institucionalizando o recurso à falsidade...
Outra coisa não se pode concluir de uma notícia que nos diz que o Público foi averiguar «o rigor das informações factuais dadas pelo primeiro-ministro, na entrevista à SIC».
A notícia vale por si, na medida em que a iniciativa do jornal é, por si só, bem reveladora, em primeiro lugar,
do grau de natural desconfiança suscitado pelas informações produzidas por José Sócrates;
e, em segundo lugar,
da naturalidade com que é encarada a utilização, pelo primeiro-ministro, de informações falsas...

A conclusão do Público foi a seguinte:
no decorrer da referida entrevista, Sócrates deu «9 informações certas, 4 informações erradas e 4 informações duvidosas».

Curiosamente, a conclusão do Público face a estes dados é que
«José Sócrates passou no teste»
.
Ou seja: o primeiro-ministro é entrevistado; suporta as respostas às perguntas que lhe são feitas em 17 afirmações, das quais 8 são falsas ou duvidosas - e, mesmo assim, passa no teste!
É caso para perguntar:
1 - a quantas informações falsas deveria Sócrates ter recorrido para chumbar no teste?; e
2 - quer isto dizer que a utilização de informações falsas pelo primeiro-ministro se aceita desde que fique abaixo dos 50%?

Ao qu'isto chegou!


................................................................................................


QUINTA-FEIRA, DIA 8, ÀS 18 HORAS
CONCENTRAÇÃO FRENTE À EMBAIXADA DE ISRAEL

6 comentários:

GR disse...

A entrevista foi má, o entrevistado péssimo, a conclusão do Público é como o jornal, indecorosa.
Lá vamos ter uma campanha eleitoral tipo, “sai sempre”.
A promessa de diminuírem os impostos, dar subsídios, subir as reformas, crescimento do PIB em 0,6% (Constâncio diz que a contracção é de 0.8%), as PME’s vão ser salvas pelo Governo e tantos outros desvarios.
Há ainda quem acredite!
“Ao qu'isto chegou!”

GR

Antuã disse...

ao que isto chegou com tanta gente ainda a deixar-se levar por vendedores da banha de cobra.

Maria disse...

A entrevista foi uma vergonha. O pm só disse o que quis, repetidamente. Foi uma hora de campanha pré-eleitoral.
Vamos ver no que dá...

Um beijo grande

samuel disse...

A mentira não teve maioria absoluta durante a entrevista. Já não é mau...
Mau será o mentiroso ter maioria absoluta nas eleições!

Abraço

zé malhado disse...

Piu Piu Piu
O Sócrates já caiu!

Está na hora!
Está na hora!
Do Sócrates ir embora!

Está na hora!
Está na hora!
Do Sócrates ir embora!

4 anos é muito
Mas 8 é um pesadelo
Vamos parar este drama!

Um abraço camaradas

Ana Camarra disse...

Portanto, nada de novo!