UM DIA, NÃO SEI QUANDO...

A ONU está «preocupada com a possibilidade de uma crise humanitária em Tripoli»...
Vejam bem!: esta organização, que não passa de um pau mandado do imperialismo norte-americano e que, nessa condição, «legalizou» o flagelo humanitário em Tripoli, está, agora, preocupada...

Mas a NATO - que é a irmã-armada da ONU - por intermédio desses seus figurantes que dão pelo nome de «rebeldes» já «garantiu que, a partir de hoje, se normalizará o abastecimento de água e de electricidade» à capital e que, hoje mesmo, chegam a Tripoli «32 barcos com ajuda internacional com os bens essenciais e com os medicamentos necessários para os hospitais da cidade»...
Tais garantias foram produzidas pelos «rebeldes» em Bengazi - onde tremulam ao vento as bandeiras dos EUA, da França, da Grã-Bretanha, da União Europeia... e onde nunca faltaram os bens essenciais, nem os medicamentos, nem a água, nem a electricidade... e onde não houve «necessidade» de as bombas da NATO irem «proteger civis»...
Como se vê, os «rebeldes» transbordam, também, de «preocupações humanitárias»... ou não fossem eles o que são: uns grandecíssimos filhos da...NATO e da ONU...

Portanto, como é da praxe, aí estão eles: os «bons», os «democratas», os «libertadores», exibindo as suas sacrossantas «preocupações humanitárias»... depois de, durante meses, terem mandado às urtigas as preocupações humanitárias e terem flagelado cruelmente a população de Tripoli com bombardeamentos que causaram milhares de mortos, de feridos, de estropiados; com o corte da água, da electricidade, dos bens essenciais, dos medicamentos...

Entretanto, o secretário-geral da NATO, o ignóbil Rasmussen, sem ponta de vergonha, afirma que «está orgulhoso com o que fez a sua organização», porque, diz o monstro, «impedimos um massacre, salvámos numerosas vidas»...
É um criminoso a falar - e nem o facto de ser um criminoso a cumprir ordens dos chefes supremos o iliba das responsabilidades que tem e pelas quais terá de responder um dia...

Porque, um dia, não sei quando, há-de ser criado um verdadeiro Tribunal Internacional que faça justiça - que julgue e condene este bando de criminosos.



27 comentários:

cid simoes disse...

Os assassinatos do imperialismo são transmitidos em directo, despudoradamente, e há quem veja no crime um balsamo um acto de liberdade.Momento horrendo, este que estamos vivendo.

Anónimo disse...

E não se esqueça do palhaço da ONU,o cureano(não é erro!)filho da puta de merda.E a ONU,casa de criminosos e aparatchiks a mamarem nos orçamentos

trepadeira disse...

De entre o bando de criminosos,escolheram-se os mais refinados chefes supremos.

Um abraço,
mário

Miguel Botelho disse...

Todos servem os interesses dos EUA que mandam e controlam as actividades militares, anunciadas na televisão: Sky News, CNN, BBC News, Euronews e até a Al-Jazeera (vendida pelo Qatar aos interesses americanos).
Sobre a agressão à Líbia, não há uma única batalha que os chamados "rebeldes" tenham ganho às forças armadas líbias.
As sucessivas retiradas do exército líbio, são originadas pelos ataques aéreos da NATO. Assim que o exército retira, os chamados "rebeldes" avançam e fazem aquele circo todo de tiros para o ar, mostrando a bandeira do rei Idris.
Os ditos "rebeldes" não têm preparação militar. São grupos de criminosos, recrutados no Qatar e até pertencentes a um grupo radical islâmico, de nome LIFG (inimigo do governo britânico). Estes grupos estão a ser ajudados por comandos ingleses (SAS) e franceses (como também, a legião estrangeira), no terreno.
Uma das características deste bando de criminosos ou "rebeldes" é o seu racismo contra os soldados de cor líbios.
Devido à cor da pele, estes soldados são presos, linchados, mutilados e mortos, como foi o caso daquele grupo que apanharam junto ao complexo militar líbio.

do Zambujal disse...

Bem assestado!
«... nem o facto de de ser um criminoso o ilib(I)a das responsabilidades...».

Um grande abraço

Anónimo disse...

Gostei de "aparatchiks".

Anónimo disse...

O amor da malta de extrema-esquerda por ditadores é enternecedor.

Parece que vão ter de escolher um novo "amor". Sugiro o tipo da Birmânia. Esse também gosta de disparar contra o povo.

Justine disse...

É insuportável a falta de vergonha e a hipocrisia desses criminosos!

Anónimo disse...

Anónimo das 16:09, quem está a disparar contra o povo líbio, é a NATO, seu borrego.
Que idiota, este anónimo das 16:09 (deve ser o Zé Manel, dos morcegos)

Maria disse...

A hipocrisia em todo o seu esplendoroso discurso. 'Impedem' um massacre matando milhares...
Um dia, também não sei quando, mas um dia serão julgados e condenados pelos hediondos crimes que cometeram (e cometem).

Um beijo grande.

Antuã disse...

Durante a Segunda Guerra Mundial os nazis mudaram-se de Berlim para Washington.

Helder Borges disse...

Sempre presente e verdadeira a afirmação do nosso querido Camarada Álvaro: "A reacção faz o mal e a caramunha"! Os medicamentos já não servem para nada às centenas de civis mortos e apodrecidos nos hospitais como vimos hoje no Telejornal!
Se as bombas eram para proteger os civis! Lancem-nas agora em Nova Yorque!

GR disse...

Tudo isto é um massacre desumano, ilegítimo perpetrado pelos nazis americanos e europeus. O despudor é de tal ordem que já contratam actores para fazerem filmagens falsas de guerra (ver vídeo).
Para a Nato a Soberania Nacional é só para o seu próprio país, os outros, logo que tenham petróleo é para; entrar matar e roubar!
Vídeo
http://youtu.be/Zaefo256wg4

BJS

GR

Anónimo disse...

Ele há coisas do arco-da-velha!
Sou visita antiga e regular deste blog, por pura diversão, gosto ver ao vivo como é possível esta pobre gente ter assim ficado agarrada a passados nostálgicos e ardores de uma revolução que já queimou há muito tudo o que tinha para arder. Nunca comentei aqui, por respeito, decoro e até porque penso que mesmo os mais obstinados, alucinados e até dementes, têm todo o direito a construírem os seus mitos e castelos de areia.
Se hoje resolvi quebrar esta regra de silêncio, neste espaço tão castiço, foi porque desta vez fiquei verdadeiramente estarrecido com a panóplia de disparates que aqui se têm dito sobre os recentes acontecimentos na Líbia, país que conheço pessoalmente, onde já vivi e trabalhei por dois anos e onde deixei bons amigos.
Quando avança com estas espantosas teorias dos “rebeldes mercenários da NATO” , dos “rebeldes figurantes”, dos “massacres”, das “tropas escondidas” da NATO, tudo numa perfeita (e gigantesca) Teoria da Conspiração, estará este sr. Samuel consciente que estão neste momento centenas de jornalistas na Líbia, dezenas de ONG’s e outros organismos humanitários, independentes e das mais diversas origens e que só Thierry Meyssan, conhecido como o “Thierry das conspirações” vê essas diabruras todas, tecnicamente impossíveis e que mais ninguém vê?
Tenham juízo, respeitem quem vos lê e, principalmente, respeitem-se a vós próprios.
(...e já agora que aqui vim, que tal serem capazes de reparar que mal fica a um comunista apoiar despudoradamente todo e qualquer ditador que oprima um qualquer povo, por esse mundo fora!)

A. Pessoa - Lisboa

Maria Albertina disse...

Amigo anónimo A. Pessoa.
O seu espanto pelos posts deste blog e pelos comentários monocórdicos que os "camaradas" lhes acrescentam não o espantariam se soubesse que esta gente é louca, que é um conjunto de dementes que, intelectualmente, parou na fase final da Guerra Fria, quando a URSS fazia grandes esforços para parecer ser uma grande potência mundial, capaz de ombrear militarmente com o Ocidente, designadamente com os EUA. Porém um dia "A Casa Veio Abaixo" mas estes pobres recusaram-se a aceitar o descalabro do regime político que apregoavam ser o que traria a plena felicidade a toda a humanidade. Como se recusaram a acreditar, continuaram a agir como o comunismo fosse a salvação do Mundo. Daí as frases feitas, palavras de ordem ultrapassadas, a manipulação dos acontecimentos de forma a os tornar favoráveis aos seus desígnios e a completa cegueira e surdez daquilo que lhes seja desfavorável. Que podemos fazer? Tentar chamá-los à razão pode parecer malhar em ferro frio. Mas tenho a esperança que, num ou noutro, surja uma dúvida acerca das "certezas" apregoadas e pense pela sua própria cabeça

Anónimo disse...

O Helder Borges podia acrescentar à "célebre" frase de Cunhal «a reacção faz o mal e a caramunha» - (até parece a Graciette ou a vóvó das beijocas) e nós deitamos achas para a fogueira. No fundo, foi isso que fez Kruchev com o imperialismo americano, e o mesmo faz agora Carvalho da Silva, J. de Sousa o franciscano Louçã (que mais parece um actor medíocre de circo) e toda esta gente adepta da estupidez da cultura do pontapé na bola e que até têm uma "grande paixão" por um clube de futebol como é o caso de J. de Sousa e do saltibanco da revolução Garcia Pereira. É este o triste fado da "luta pelo socialismo" em Portugal.

do Zambujal disse...

Ler o que aqui foi comentado, a pretexto deste "post", é revelador de um aspecto da luta de classes (aqui está uma "frase feita", uma "palavra de ordem ultrapassada"...) que nem sempre valorizamos suficientemente: a dos falsos revolucionários que servem, exemplarmente, a contra-revolução, a dos genuinos "lutadores pelo socialismo" que se acomodam ao capitalismo, vigiando hiper-críticamente e, claro, muito acima dos que, no terreno, lutam contra o capitalismo, lutam pelo socialismo, lutam com a força que têm e querem sempre maior porque é a do futuro.
Aliás, Lenine e Cunhal escreveram textos esclarecedores sobre esta gentinha (tão perigosa... e útil), textos da nossa "pobre cultura" que importaria ter presente e reler frequentemente. E actualizar.
Não os olho com bonomia e/ou desprezo, são inimigos a ter de ter, sempre, em devida conta.

Um grande abraço

samuel disse...

A pontaria do post pode aquilatar-se pela demência e nojeira dos "comentários" dos canalhas que aqui decidiram assentar arraial... anonimamente.

Abraço.

Anónimo disse...

A. Pessoa,

O seu comentário está cheio de mentiras e enganos (quase iguais ao que ouvimos todos os dias nas televisões sobre esta guerra).

Começa logo nesta sua frase:

«Nunca comentei aqui, por respeito, decoro ...»

Continua a seguir:

«Se hoje resolvi quebrar esta regra de silêncio,...»

O senhor já comentou algumas vezes aqui. Nota-se pelo texto, estilo usado, frases (que são suas) e outras repetições.

Portanto, para alguém que mente, assim com tanta facilidade, para quê comentar os tamanhos disparates que escreve a seguir?

Como mentiroso que é, também é, com toda a certeza, embusteiro, intrujão, impostor e, porque não, criador desse nome que dá por Maria Albertina (os estilos são idênticos, parecidos, muito semelhantes, quase vindos da mesma pessoa).

Anónimo disse...

Um comentário que merece repetição, refrão, coro e muitas palmas. Vejam só: "A pontaria do post pode aquilatar-se pela demência e nojeira dos "comentários" dos canalhas que aqui decidiram assentar arraial... anonimamente".
Profunda argumentação e sublime demonstração que os ditos "canalhas" estão mesmo a ser canalhas!
OH! Samuel nem só de música rafeira e baladeira como a tua se alimenta a inteligência humana. Estás a perceber Ó PARVALHÃO?

Fernando Samuel disse...

cid simoes: é o tempo em que os mais bárbaros crimes são apresentados como actos de heroísmo libertador...
Um abraço.

anónimo: não esqueci nem esqueço...

mário: de facto é uma quadrilha escolhida a dedo...
Um abraço.

Miguel Botelho: como dizia o Che: «O imperialismo norte-americano é o inimigo número 1 da humanidade»...
Um abraço,

do Zambjal: nem há eventuais futuros pedidos de desculpas que os desculpem...
Um grande abraço.

Justine: só com muita,muita calma não se lhes diz tudo o que apetece dizer...
Um beijo.

Maria: é a «mãe de todas as hipocrisias»...
Um beijo grande.

Antuã: e para Israel, e.. e... e...
Um abraço.

Helder Borges: a «protecção de civis» - matando-os à bomba e à fome - é bem o espelho do carácter «humanitário» o imperialismo.


GR: e no entanto não há nada de novo na prática do imperialismo: o crime está-lhe no sangue...
Um beijo

do Zambujal: estes comentários mais ou menos anónimos, trazem-me à memória o paleio dos pides durante os interrogatórios - com uma diferença assinalável: é que estes anónimos não torturam...
Um abraço grande.

samuel: mal estaria o Cravo de Abril se essa cambada o aplaudisse...
Um abraço.

samuel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
samuel disse...

Ó parvalhão
(presumo que é o seu nome, já que assina sempre com ele)

Muito, muito bom!

Anónimo disse...

Ó parvalhões, digo eu. Dementes!

Anónimo disse...

É isso, Zé Manel (dos Morcegos)... ou o das 19:58... vai lavar os dentes!

P.S. Já vi que em vez de "Oh", o Zé dos Morcegos escreve "Ó". Sempre é bom aprender com os amigos do «Cravo de Abril»

Anónimo disse...

Já aqui disse: como não têm argumentos para contestar as ideias ficam-se por pormenores da forma. Parvalhões.

Anónimo disse...

Aquilo que chama «pormenores da forma» fazem parte de todo o conjunto deficiente que faz parte do mundo do anónimo das 00:36 ou Zé dos Morcegos.

Arranje outra vida, outra namorada, alguém que o trate melhor.

Neste momento, nota-se que sofre de várias carências afectivas ou talvez de um profundo desespero (e o meio de o curar é vir para o «Cravo de Abril» escrever banalidades às 00:30 ou 04:20 da manhã).

Tente outro rumo.

A mudança é possível. Basta acreditar em si.