BANDO DE CRIMINOSOS

Provavelmente, a Assembleia Geral da ONU pronunciar-se-á, no próximo mês de Setembro, sobre o reconhecimento do Estado da Palestina - e, também provavelmente, a decisão será favorável.
Se assim for, será dado um importante passo em frente no caminho da paz e do respeito pelos direitos do sacrificado povo palestino.

Por isso, os senhores da guerra, pela voz do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, já alertaram o governo dos EUA para que tal reconhecimento «prejudicaria a paz no Médio Oriente»...
Percebe-se o alerta: Netanyahu sabe, melhor do que ninguém, que quem ameaça a paz e mantém a situação de guerra naquela zona, visando o extermínio dos palestinos, é Israel, apoiado incondicionalmente pelos EUA...
E toda a gente sabe que o governo fascista de Israel é apoiado e protegido militar e diplomaticamente pelo governo de Obama - com 3 mil milhões de dólares anuais em armas e tecnologia de última geração; com votos e vetos na ONU contra qualquer tentativa de condenação ou crítica a Israel; e com o não acatamento impune de resoluções da ONU favoráveis aos palestinos.

O governo de Obama já fez saber que ouviu atentamente o alerta de Netanyahu e que o considera pertinente, porque a «paz» blá-blá-blá e os «planos de paz» igualmente...
E, com a clareza e o pragmatismo que lhe são característicos, em meia dúzia de palavras, o governo do Prémio Nobel da Paz disse o que pensa sobre o assunto: «ir à ONU é uma má ideia»...

Claro: boa ideia, para Obama, é continuar a falar em «paz» e «planos de paz» que não conduzem a nada que não seja dar mais força aos fazedores da guerra.

Netanyahu e Obama estão bem um para o outro: o carniceiro israelita integra o bando de criminosos que hoje domina o mundo; o presidente dos EUA é o chefe incontestável do bando de criminosos.



10 comentários:

Maria disse...

Lá vão os EUA votar contra... porque levar este assunto à Assembleia da ONU é uma grande maçada para Obama...

Um beijo grande.

samuel disse...

Mais "trabalhos" para os deslumbrados com Obama e os seus discursos "vistosos". :-)

Abraço.

Antuã disse...

Grande Prémio Ignobel da Paz.

Anónimo disse...

Entretanto, os EUA estão metidos numa enorme embrulhada (quase igual ou a chegar aos tempos em que tiveram de sair do Vietname).

São necessários aos EUA dois mil milhões de dólares por dia, para a manutenção da sua imensa máquina de guerra.

A Israel cabe uma pequena fatia deste orçamento que, pelo andar dos tempos, estará cada vez mais magra.

Anónimo disse...

Neste tema estamos do mesmo lado da barricada (o urgente reconhecimento do Estado da Palestina e o abandono dos territórios ocupados por Israel) embora saiba que Israel nunca devolverá a totalidade dos territórios.
Até que enfim que surge um assunto em que concordam comigo!!!

joão l.henrique disse...

Obama, Netanyahu e outros que tais precisam é de ir dar banho ao cão... Enquanto não são obrigados a ter mais respeito pelo Homem.

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

O reconhecimento do Estado da Palestina é uma grande vitória.
Veremos quais as condições e o papel do Sr. Obama nesse processo.

Um beijo.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Resta saber, depois de reconhecido o Estado da Palestina, por onde vão esses Srs. (Obama e respectivos lacaios) desenhar as fronteiras desse mesmo Estado.

Vamos lá ver se não estaremos perante mais uma farsa !

Bolota disse...

Ontem, como anteontem e continuar amanhã...mais não sei quantos atentados violentissimos se verificaram no IRAQUE.

Esta pandilha, ONU incluida, assobiam para o lado como se o problema não fosse deles.
Assim, esta é mais uma resolução para entreter papalvo e, se calhar, rapa de lançamento para mais um preio NOBEL dum artista qualquer.

Isto tem um nome: PAZ PODRE.

A outro nivel, ontem nas minha ida á praia e quando falava um amigo, passa por nós tranquilamente, qual pobre banhista,o homem que tem como tabela, receber 7.400 € por reunião, Proênça de Carvalho.
Se pensam que se mostrava assutado ou coisa que o valha, tirem o cavalinho da chuva.

Fernando Samuel disse...

Maria: e mesmo que a Assembleia vote a favor... ele é surdo...
Um beijo grande.

samuel: esses, não têm remédio senão continuarem a deliciar-se com os discursos vistosos...
Um abraço.

Antuã: e bem «ignóbel»...
Um abraço.

Anónimo: só a luta os fará sair dali (e do Iraque, e do Afeganistão...) como saíram do Vietname.
Um abraço.

João l.henrique: só obrigados é que terão algum respeito pelo Homem..
Um abraço.

Graciete Rietsch: dir-se-á tudo se se disser que o papel do Obama nesse processo é igual ao dos seus antecessores sobre a mesma matéria...
Um beijo.

Eduardo Miguel Pereira: não têm conta as resoluções da ONU que os EUA e Israel mandam às urtigas...
Um abraço.

Bolota: é mais do que certo que mesmo que a resolução seja provada, eles (EUA, Israel & Cia.) não a aplicarão.
Um abraço.