OS MUROS E O MURO

O muro de Berlim é um dos muitos temas que faz as delícias dos média do grande capital.
Umas vezes para chorar o seu nascimento, outras vezes para festejar a sua morte, outras vezes apenas porque sim, ou ainda, porque não, é certo e sabido que ele é presença certa, várias vezes no ano, na generalidade desses média - assim como as bolas do mesmo nome são presença certa nas praias...

«Muro de Berlim», lhe chamam, às vezes; outras vezes, por «Muro da Vergonha» o tratam - mas a tendência parece ir no sentido de o designarem apenas e só por O Muro.
Esta designação tem a enormíssima vantagem de, conferindo à coisa uma maior proximidade (como está na moda dizer-se), fechar portas, cerrar fronteiras, erguer muros à referência a outros muros...

Porque, como sabemos, há muros e há muros...
Melhor dizendo: há muros e há O Muro: os muros são simpáticos, úteis, amigos, nossos... O Muro, esse é hediondo, horroroso, inimigo, deles...

Há um muro de 250Km. a dividir a Coreia - sim, dizem os média em coro, mas há O Muro!
Há um muro com mais de 1000 Km. na fronteira dos EUA com o México - sim, mas que importa esse murozeco se há O Muro??!!
Há um muro, que cresce todos os anos, com o qual o governo de Marrocos assegura a ocupação do Sahara Ocidental - sim, mas... há O Muro!
Há um muro de 400 Km com o qual Israel ocupa terras palestinas - Sim, mas... e O Muro??!!...

Vistas as coisas por este prisma... muros há só um: o de Berlim e mais nenhum...
E esse é O Muro, o que deve ser derrubado todos os dias, sem hesitações nem complacências...
Ontem, «nas cerimónias dos 50 anos da construção do Muro», o presidente do município de Berlim (o social-democrata Klaus Wowereit), foi bem claro ao ameaçar que «não pode haver complacência para com os que relativizam os horrores do muro»...

Entretanto, segundo uma sondagem realizada pela revista alemã Super Illu, 83% dos alemães orientais dizem que em vez de um muro, há hoje vários «muros invisíveis»: os muros do capitalismo...
Mas esses são muros da casa...


44 comentários:

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Muros invisiveis? Muitíssimo mais nocivos e desestruturantes. A farsa continua ...

Graciete Rietsch disse...

Todos os dias se constroem muros à nossa volta. O muro da solidão, o muro provocado pela falta de condições de vida, o muro da angústia pela ausência de condições para criar um futuro para os filhos, o muro do silêncio porque falar pode ainda agravar mais a já precária situação económica,o muro da comunicação social que deturpa a realidade e tanto,tantos outros, para não falar dos que fisicamente existem!!!
E só se mente sobre o MURO cuja finalidade foi defensiva contra os ataques dos que constroem os tais muros invisíveis(ou não).

Um beijo.

trepadeira disse...

São os muros da cerca onde nos querem fechar.

Temos de aprender a voar.

Um abraço,
mário

Maria disse...

E são esses os muros que nos asfixiam.
Mas onde não nos podem prender, por muito que queiram.

Um beijo grande.

Anónimo disse...

Vocês têm engolido cada sapo!
Depois tentam disfarçar.

Anónimo disse...

Claro que há um "muro bom" e os outros que são péssimos!
E assim se branqueia um dos mais ignóbeis crimes praticados pelo revisionismo soviético de Khruchtchev. Se se derem ao trabalho de estudar a história depois dos acordos de Yalta, da divisão da cidade de Berlim em 4 zonas controladas pelas forças aliadas, da violação desses acordos por parte dos EUA, mas apesar disso a continuidade da circulação livre dos cidadãos por toda a cidade mesmo após a criação ilegal do deutch mark pelos EUA e após a fundação ilegal da RFA pelos EUA apoiada pela Inglaterra e França. Mas, mesmo assim, criaram-se vias de comunicação modernas a partir da zona leste, incluindo uma rede de metro para servir toda a população da cidade e o movimento livre de todos os trabalhadores berlinenses. Se estudarem bem a História desse período terão uma grande oportunidade de responsabilizar o traidor Khruchthev e seus sucessores que o afastaram do poder através de um golpe de Estado.
Mas isso não está na mente do PCP porque está completamente corrompido pelo parlamentarismo burguês.

joão l.henrique disse...

Os muros que se vão construindo com os mais variados argumentos, serão sempre muros(visíveis ou invisíveis!), quer eles... queiram quer não.

Um abraço.

Anónimo disse...

Sr. Luz (da «Chispa!»): é verdadeiramente imbecil e paranóico o modo como usa um tema deste blog, como o muro de Berlim, para fazer campanha contra o PCP.

O Sr. J. Luz não só é um imbecil, como um paranóico, obcecado em tudo o que este site escreve, como um frustrado absoluto, ao não conseguir mais aderências para o seu "estúpido" blog, chamado «A Chispa!»

Em vez de aparecer, com o seu cãozinho (com pulgas) das 17:36 (um idiota não assumido), veja se vai a um bom médico (nesta altura será difícil, devido à não comparticipação nos medicamentos que terá de tomar para a cabeça).

Anónimo disse...

Vocês têm engolido cada sapo!
Depois tentam disfarçar.

Anónimo disse...

Vocês têm engolido cada sapo!
Depois tentam disfarçar

Anónimo disse...

Vocês têm engolido cada sapo!
Depois tentam disfarçar

Anónimo disse...

Vocês têm engolido cada sapo!
Depois tentam disfarçar

Eduardo Miguel Pereira disse...

O pior dos muros, é aquele que impossibilita que a inteligência possa penetrar em anónimas cabeças vazias e que nos obriga, depois, a eregir um enorme muro de indiferença perante tamanha decadência humana.

Lamento, de forma muito sincera, verificar, diariamente, a forma triste e descontrolada como alguns seres vivos se arrastam penosamente numa existência vazia, acéfala e pejada de solidão intelectual.

A determinada altura apetecia-me responder de forma veemente e abrupta a tamanhas baboseiras anónimas, hoje, confesso, sinto-me mal de aqui vir e verificar a tristeza existencial que reina nessa pessoa.

Sempre preferi sentir raiva que pena, porque sentir pena arrasa-me, deixa-me melancólico, deixa-me triste, convivo muito mal com a pena, desde muito criança que assim sou, e começo a ter dificuldades de lidar com a anónima tristeza que aqui aparece.

Quando vou a conduzir e vejo que há um acidente, tento olhar em todas as direcções menos para o acidente, porque me causa impressão, porque me causa pena.
Aqui, já dou por mim a fazer o mesmo aos comentários anónimos, desvio os olhos e tento nem vê-los, para que pena não me invada e, depois, me deixe entristecido até à medula.

Não lhe quero mal, meu caro, nunca lhe quis. Peço-lhe apenas que faça um esforço e se resguarde mais, você não será seguramente tão mau que mereça rebaixar-se e ser rebaixado ao ponto (quase) desumano a que chegou.

Quer contestar as ideias ? força, faça-o.
Faça-o, se preciso for, incutindo-me raiva.
Mas por favor, não me faça sentir mais pena. Peço-lho de coração aberto.

Anónimo disse...

Embevecido e suficientemente comovido pela pena que causo a nobres e brilhantes criaturas tão humanas, que até sinto calafrios pela espinha acima.
OH PARVALHÃO, vai a Fátima benzer-te e roga à nossa senhora que te dê alguma inteligência.
Pode ser que ela tenha pena de ti, OH PARVALHÃO!

Antonio Lains Galamba disse...

Eduardo: é mesmo pena! é pena que assim seja mas nada mais resta perante estas anónimas confissões de impotência e ignorância.
Faz como dizes perante os acidentes. Não olhes. não vale a pena... os cães ladram....


abraço

Almeida disse...

É urgente deixar os nazis a zurrar sozinhos. não lhes dêem troco.

Antuã disse...

Os muros estão por toda a parte ou não fossem tão tristes certos comentários repititivos que aqui aparecem.

Fernando Samuel disse...

Manuel Norberto Baptista Forte: sem dúvida.
Um abraço.

Graciete Rietsch: bem observado.
Um beijo.

Mário: ... e seguir o caminho das aves...
Um abraço.

Maria: havemos de os derrubar todos.
Um beijo grande.

joão l.henrique: muros que há que deitar abaixo...
Um abraço.

Eduardo Miguel Pereira: um abraço.

António Lains Galamba: abraço grande.

Almeida: excelente ideia...
Um abraço.

Antuã: é bem verdade.
Um abraço.

Anónimo disse...

Então, e eu?!
AHAHAHAHAHAHAHAHAHAH...

Anónimo disse...

Oh!... Coitado!!!
Está rir... mas vê-se que está tristinho com a falta de atenção... :-)))

samuel disse...

Uma das mentiras mais bem montadas e mais mal contadas da História...

Abraço.

Anónimo disse...

O Anónimo do "OH PARVALHÃO" fez mesmo figura de parvalhão.

Por cada vez que vem aqui repetir-se, perde.

Não é nada interessante ver alguém a perder (e gostar de perder).

Para dizer a verdade, é deprimente e o Eduardo tem toda a razão.

Anónimo disse...

O Samuel é sempre muito categórico a dar sentenças. Veja-se: " Uma das mentiras mais bem montadfas e mais mal contadas da História...".
Muito bem, agora seria extremamente positivo se demonstrasse QUEM montou a mentira e QUEM a contou muito mal contada.
Só que isso é areia demais para a sua pobre cabecinha que só sabe entreter-se a dedilhar cordas de viola.
O Samuel tem dedos a mais e miolos a menos...

Eduardo disse...

Há um muro que nos retira a liberdade, a saúde, a felicidade e provoca a morte a muitos milhões de seres. É o muro do dinheiro.
Nos países onde dizem não haver muros a liberdade só existe para quem tem dinheiro, para quem o rouba a quem trabalha e, com ele, pode ter a liberdade que quiser. Nesta sociedade isso só é possível porque outros muros disfarçados impedem as pessoas de ver um outro mundo, mais justo.
Essa é a maior miséria. Os anónimos inconscientes que são cães explorados lambem as mãos que lhes batem. Também a mim me fazem pena pois não é doença que se trate em hospitais.
Houve quem dissesse que democracia é: Se o povo quer merda dá-se-lhe merda. Então é preciso pôr muros na cabeça desses fracos, para que aceitem a merda e agradeçam.

Anónimo disse...

Pode crer Eduardo que por mais merda que tenha na cabeça, e julgo que isso não lhe falta, ainda assim não lhe punha nenhum muro a negar-lhe a liberdade e o exercício livre e pleno da sua vontade...
É esta a diferença que existe entre o marxismo-lennismo e o revisionismo do qual vc é um cão fiel.

samuel disse...

Anónimo (19:01):

"O Samuel tem dedos a mais e miolos a menos..."

E não é que eu próprio já antes tinha pensado que isso seria interessante?!
Mas depois acabei por concordar que ficaria um pouco esquisito andar por aí com vinte miolos e apenas um dedo.

Quanto ao muro... pense. Quem lucrou com a estória? Desde a construção ao derrube?
Já chegou lá? Vá, força... ... ...Yes!!!

Ah... e não dedilho as cordas da viola com a "pobre cabecinha", indigente! Bastam quatro dedos, ignorante!

Anónimo disse...

Ena que soberba descoberta ! Quem lucrou com a história? Desde a construção ao derrube?
Quem havia de ser? Obviamente os inimigos do marxismo e do leninismo. E quem eram eles? Obviamente o sr. Nikita e compª. E depois foi a coexistência pacífica com o imperialismo a fazer-lhes a cama. Foi apenas uma questão de tempo como acontece com tudo na vida. E mesmo aqueles que trabalham com 4 dedos acabam um dia por não trabalhar com nenhum PARVALHÃO!!!

Anónimo disse...

Não é necessário ofender quando se falo do Muro.
Só existiu um Muro (digno desse nome)e toda a gente sabe porque é que foi construído. Ainda lá estão uns bons metros desse muro para quem quiser ver e conhecer a sua história.
Sá quem tiver uma mentalidade muito fechada é que não consegue ver a verdade. Existe muita informação disponível sobre o assunto.

Anónimo disse...

Quantos foram abatidos a sangue frio por tentarem passar o Muro para o lado de cá?
Seriam doidos a tentar fugir do paraíso?
Ou seriam apenas pessoas a tentar fugir do inferno?
"Check point Charlie" diz-vos alguma coisa?

Anónimo disse...

"Checkpoint Charlie" também ficou conhecido pela "Porta da Liberdade", para sair da asfixia do comunismo.
Quem lhe deu este nome foram eles... lá teriam as suas razões...

Anónimo disse...

Justificar a existência do Muro, através da referência a outros muros???
Tá tudo doido?
Que forma mais esquisita de justificar um crime.
Quando justificamos um crime com outros crimes, deixa de ser crime?
Boa lógica.

Anónimo disse...

Uma História Negra jamais será cor-de-rosa.

Chalana disse...

Chispe anónimo: eu sei quem tu és

Pedro Namora disse...

É impossível conceber a existência do muro sem percebermos que foi o comportamento abjecto de figuras como churchill e Truman que o edificou. Discutamos o muro e esqueçamos que devido à cobardia e anticomunismo cavernícola, a II Guerra Mundial, ganha pela URSS, durou muito mais tempo do que teria durado se a Segunda Frente tivesse sido aberta quando Roosevelt e Churchill disseram querer abri-la. Não o tendo feito, provocaram mais de 700 000 mortes, desnecessárias e causadas apenas pela ambição de verem destruída a URSS.
Falemos do muro e esqueçamos Hiroshima e Nagasáki. Calemos a cobardia de Petain e o colaboracionismo das potências ocidentais, sobretudo o financiamento americano, ao rearmamento alemão, sem o qual Hitler jamais poderia ter feito o que fez.
E, por mais que o anónimo canalha queira esquecer, em Portugal o PCP sempre lutou contra a barbárie nazi-fascista, sempre a denunciou e sempre lutou pela solidariedade com a URSS, contra a guerra.

Anónimo disse...

Pois é.
Estaline é o Hitler nº2. embora não tenha sido tão divulgado.

Anónimo disse...

Quem não concorda com a ideologia da cassete é apelidado de canalha.
É esta a democracia do comunismo.

Ass: Outro Anónimo Canalha.

Anónimo disse...

O deturpador da história P Namora faz uma grande pirueta, uma vez mais, quando pretende confundi9r o período do regime da URSS no tempo de Staline com o de Nikita. O muro foi constru+ido em Agosto de 1961. Staline morreu em Março de 1953. Depois da morte de Staline houve os bombardeamwentos sobre Budapeste em 1956. Escombros e centenas de mortos. O célebre "Relatório Secreto" no XX Congresso também em 1956. O Muro, a agressão militar à Checoslováquia em 1968, e por último a intervenção militar no Afeganistão. Tudo em nome do "socialismo" e da "paz". Para não falar da morte de Lumumba em 1960 e da intervenção do9s capacete azuis com o voto favorável da URSS. Pedro namora quem é de facto o canalha? Aquele que denuncia estes crimes ou o que os defende?

Anónimo disse...

Eu não sabia que a II Guerra Mundial tinha sido ganha pela URSS. Grande novidade.

Anónimo disse...

Com a facilidade de acesso à informação que existe hoje em dia não há desculpa para o Pedro Namora andar tão mal informado.

Anónimo disse...

Epá... ontem também vi um muro invisível.
Confesso que só dei duas passas. Se tivesse dado mais passas se calhar tinha visto tantos muros como vocês.
Mas mesmo assim não consegui abstrair-me do Tal Muro que atesta de forma inequívoca o falhanço do socialismo.

Anónimo disse...

Depois de ler tudo isto chego à conclusão de que os únicos bafejados pela inteligência e pelo dom da verdade são os decadentes "socialistas". Todos os outros são os fracos, os mentirosos, imbecis, paranóicos que se arrastam penosamente numa existência vazia, ignorantes a zurrar sozinhos, anónimos inconscientes, anónimos canalhas,etc.

A decadência deve ser uma coisa triste, mas nunca pensei que vos afectasse tanto.

Anónimo disse...

Então prosélito ignorante das teses revisionistas do teu partido, não foste capaz de ultrapassar as tuas ignóbeis manipulações sustentadas na tua ignirância vergonhosa, advogado de merda.

Anónimo disse...

O problema é mesmo esse. Haver gente que não é capaz de utilizar a cabeça para pensar e limitar-se à informação que o partido lhe injecta. Acertaste em cheio, mas aplicado à pessoa errada.

Raiva: Sentimento de insegurança, timidez ou frustração, contra alguém ou alguma coisa.

Raiva: Doença infecciosa que afeta os mamíferos causada por um vírus que se instala no sistema nervoso.

Não sei qual é o teu caso, mas para esta ultima existe vacinação.

Anónimo disse...

Quem criou este blog é um defensor das liberdades e, simultaneamente, um defensor do Muro de Berlim. PARABÉNS, és candidato a ser considerado a Anedota do Século.