SUBLINHO APENAS...

Informa um relatório da UNICEF que Cuba é o único país da América Latina e Caribe que eliminou a desnutrição infantil.

Eis uma notícia que, se quiséssemos, daria pano para mangas em matéria de ilações e conclusões a tirar, designadamente sobre as diferença existentes entre a Cuba socialista e os países sujeitos à dominação capitalista - para além de tudo o que poderia ser dito sobre as dificuldades e malefícios provocados por meio século de criminoso bloqueio económico, financeiro e político contra Cuba, levado a cabo pelo imperialismo norte-americano.

Mas, palavras para quê?: a informação fornecida pela UNICEF, por si só, diz tudo o que é necessário dizer.

Sublinho apenas: 146 milhões é o número de crianças vítimas de desnutrição nos países do outrora chamado «terceiro mundo» - e nenhuma delas é cubana.

9 comentários:

samuel disse...

Uma notícia que, mesmo não resolvendo as dificuldades, as contradições e os vários erros que os próprios cubanos não hesitam em reconhecer... é um grande rombo na retórica dos inimigos de Cuba.

Abraço.

Maria disse...

E eu acrescento:
Hoje 200 milhões de crianças dormirão na rua, no Mundo. Nenhuma delas é cubana!

Apesar de criminoso bloqueio que já leva 50 anos...

Um beijo grande, com enormes saudades de Cuba!

trepadeira disse...

É a grande,grande diferença:
Com o povo,ou contra o povo.

Um abraço,
mário

João Filipe Rodrigues disse...

Fernando e Maria:
E eu sublinhei com uma segunda parte.

Abraço e beijo

Miguel Botelho disse...

Seria bom que algumas pessoas ou "bloggers" como António M P lessem este artigo e reflectissem.

Eduardo Miguel Pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Miguel Pereira disse...

Olha ... nem sei o que dizer.
Fico sem palavras, e a verdade é que fico com uma sensação de alegria agridoce.

Porque, se por um lado regozijo que Cuba tenha alcançado este (e outros) feito, não posso deixar de ficar pesaroso com o infâme bloqueio de que são vitimas e que não lhes permitem chegar ainda mais longe.

Se "bloqueados" alcançam tudo isto, o que seria se lhes permitissem viver normalmente ?

Graciete Rietsch disse...

Estive em Cuba há anos e encontrei crianças felizes,adultos conscientes e conhecedores.
Cuba não voltará atrás poeque sabe muito bem qual a causa dos seus problemas.

Um beijo.

Fernando Samuel disse...

samuel: quem visitar Cuba e observar seriamente o que vê , facilmente se apercebe de três coisas:
1 - são muitas as dificuldades em que vive o povo, que, no entanto, é um povo alegre, feliz, culto e amigo;
2 - são grandes os esforços dos governantes para que essas dificuldades sejam superadas e são grandes os êxitos desses esforços;
3 - no que respeita à prática do governo, há aspectos, muitos, a corrigir.
Um abraço.

Maria: e dentro de menos de um mês lá estarei eu a matar saudades...
Um beijo grande.

mário: no fundo, é isso.
Um abraço.

João Filipe Rodrigues: acrescentaste o complemento necessário.
Um abraço.

Miguel Botelho: seria bom que sobre Cuba todos falassem verdade: sobre o positivo e sobre o negativo.
Um abraço.

Eduardo Miguel Pereira: e essa é a grande questão a ter em conta quando se avalia a situação de Cuba.
Um abraço.

Graciete Rietsch: crianças felizes e um povo com um grau de cultura invulgar.
Um beijo.