ISTO ANDA TUDO LIGADO...

Dizer «os Cinco» é dizer RAMON, FERNANDO, ANTÓNIO, GERARDO, RENÉ - os heróis cubanos, combatentes do terrorismo, presos nos EUA em 12 de Setembro de 1998. Precisamente por combaterem o terrorismo.
Julgados num tribunal fantoche de Miami, por juízes fantoches que nem as leis dos EUA respeitaram, foram condenados a pesadas penas e encerrados em prisões de segurança máxima, privados de visitas dos familiares aos quais foi negada a autorização de entrada nos EUA.

René, o que sofreu a condenação menos pesada (13 anos), termina a sua pena no próximo dia 7 de Outubro e deveria, em condições normais, regressar de imediato a Cuba para junto dos seus familiares e dos seus amigos.
Só que «condições normais» é coisa que para os tribunais da «pátria da democracia» significa continuação do arbítrio, da injustiça, da anormalidade...

Com efeito, um comunicado do Comité Internacional para a Libertação dos Cinco (CILC) informa a alerta para o facto de o governo dos EUA pretender impedir o regresso a Cuba de René González - alegando que ele terá que cumprir os três anos de liberdade condicional na Florida, respeitando as seguintes condições: dar provas de que «não constitui qualquer perigo para os Estados Unidos» e «proibição de frequentar lugares frequentados por indivíduos ou grupos terroristas»...

Uma fiscal, que dá pelo nome de Carolina Heck Miller, é a mais aguerrida defensora destas medidas... e se se disser que foi ela quem, em tempos, se negou a julgar como criminoso o criminoso Luis Posada Carrilles, está tudo dito... ou quase tudo: na verdade, como sublinha o comunicado do CILC, «obrigar René a cumprir três anos de liberdade vigiada na Flórida, guarida de terroristas internacionais, é pôr em sério risco a sua integridade física e a sua vida» - ou seja, é quase o mesmo que condená-lo à morte...

O CILC apela a que denunciemos esta situação e exijamos que, no dia 7 de Outubro, René possa regressar a Cuba para junto da sua esposa, dos seus familiares, dos seus amigos.

Registe-se que as condições de liberdade condicional impostas a René são exactamente as mesmas que a PIDE impunha aos presos políticos portugueses após o cumprimento das penas de prisão e das chamadas «medidas de segurança».
A confirmar que isto anda tudo ligado...

14 comentários:

gina henrique disse...

Denunciar é preciso para os que têm memória curta e para os que precisam de comparar para acreditar.

Graciete Rietsch disse...

É pior que as medidas de segurança, porque as condições da liberdade condicional são mesmo uma condenação à morte.
Afinal quem são os terroristas?

Um beijo.

Miguel Botelho disse...

Este é um dos caso mais revoltantes e injustos da justiça norte-americana.
O que estão a fazer com estes homens é indigno e imoral.
As suas prisões já estão ao mesmo nível que a de Leonard Peltier (índio lakota) ou de Sundiata Acoli (ex-membro dos Black Panthers), preso há 40 anos.

Outro caso que os americanos tentam ocultar é o de Jose Padilla, preso, de acordo com as novas leis contra o terrorismo.

Tenho pena que outros blogs que se afirmam de esquerda (como o Cinco Dias e o Arrastão) não mencionem estes episódios. Alguns dos seus pseudo-comentadores preferem anunciar música, em clips para os amigos. Outros, preferem escrever acerca de futebol. É triste.

samuel disse...

EUA: coio de criminosos... no poder.

Abraço.

josé Manangão disse...

Já ninguem tem dúvidas, que isto anda tudo ligado, só que uns aplaudem, outros encolhem os ombros, mas ainda existem os que denunciam e lutam todos os dias contra esta forma de terrorismo adoçado á boa maneira fascista.
Abraço

trepadeira disse...

Tenho cada vez mais dificuldade em fazer comentários.O que me vem à cabeça não posso escrever.

Parece que vão começar a provar do próprio remédio.Já há manif em ny,muito interessante.

Um abraço,
mário

Olinda disse...

Já tinha conhecimento do caso,creio que pela Tele Sur e claro que desde logo fiquei indignada.É uma vergonha...Deixar René entregue aos mafiosos de Miami é morte certa.Fascistas do ....

Maria disse...

O fascismo pode ter vários rostos, mas todos os rostos têm a mesma mãe.

Um beijo grande.

Miguel Botelho disse...

Por falar em injustiças norte-americanas e os seus tribunais medievais, Troy Davis será hoje morto por injecção letal, na prisão de Jackson, por crime não cometido em 1989.

Miguel Botelho disse...

As minhas desculpas pela continuação deste comentário, mas, de facto, tenho a confirmação que Troy Davis (42 anos) morreu, por injecção letal.
Ex-presidente Jimmy Carter e Desmond Tutu apelaram para o não cumprimento desta decisão.
O presidente Obama, num último comunicado, disse que a decisão deste caso não competia ao tribunal federal, mas apenas ao tribunal do estado da Georgia.

João Filipe Rodrigues disse...

... e o spam continua...

João Filipe Rodrigues disse...

... xispa?!?! que o spam não pára...

João Filipe Rodrigues disse...

Quem não se quer molhar não anda à chuva, ou se quiser andar, leve chapéu de chuva e/ou gabardina!

Aqui o "pateta-alegre" tolerou durante 4 anos os anónimos, os insultos, as ameaças, as parvoíces, enfim, tolerou.

Não admito, repito NÃO ADMITO!

E pronto!

Justine disse...

O mundo está a ser governado por meia dúzia de gangs corporativos!