E ETC. E TAL...

O bispo D. Carlos Azevedo, presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social - e etc. e tal... - pronunciou-se sobre a situação do País;
apontou o dedo aos «responsáveis»;
e aprovou «as medidas» para, como é uso dizer-se, «superar a crise».

O bispo acha que a situação é «muito grave».
E é: o bispo não disse, mas digo eu, que a situação é dramática para milhões de portugueses, para todos os que trabalham e vivem do seu trabalho - já que, para os grandes e poderosos, a situação não está nada, mesmo nada má...

Quanto aos responsáveis pela situação «muito grave», o bispo acha que são «os políticos» - «os políticos» todos?: o bispo não disse, mas sabe que ao não dizer está a absolver os políticos de facto responsáveis pela situação, isto é, os políticos dos partidos da política de direita, que são, como o bispo bem sabe, o PS, o PSD e o CDS.

Sobre os cortes nos salários e reformas e outras medidas semelhantes, o bispo acha que «a situação é tão grave que as medidas também têm que ser muito fortes», ou seja, o bispo concorda com todas as medidas - e bem vistas as coisas e dado que a situação é «muito grave», talvez ache, mesmo, tal como o governo de serviço à política de direita, que as medidas já tomadas e anunciadas ainda não chegam...

É claro que, como o bispo sabe, com as tais «medidas muito fortes», a pobreza e a miséria vão aumentar.
Mas é a contar com isso que o bispo tem a sua abençoada Comissão Episcopal da Pastoral Social - ou seja, o etc. e tal necessário para fazer face à fome: a caridosa sopinha. Católica. Apostólica. Romana.

Já vos disse aqui que não gosto de papas.
Já vos disse aqui que não gosto de cardeais patriarcas.
Hoje chegou a altura de vos dizer que não gosto de bispos.

E tenho dito.

12 comentários:

josé Manangão disse...

e disseste muito bem, eu estou de acordo contigo, porque tudo tem limites incluindo a hipocrisia.
Grande abraço

pedras contra canhões disse...

eu não gosto deles nem do espírito santo.

Sérgio Ribeiro disse...

Ainda por cima queimam a sopa...
E também te devo dizer que, por este caminho, fico à espera que vás descendo na hierarquia. É que há por aí uns padrecas sem graduação que justificam que se diga que não se gosta deles. Ainda outro dia, num casamento, tropecei num que... Bem, adiante!

Um abraço

Maria disse...

Já disse aqui que não gosto desses gajos com ar de santinhos que usam saias. Todos incluídos. Os acólitos também (serão estes os mais 'inferiores' na hierarquia?).

Um beijo grande.

Miguel Botelho disse...

Caso o governo lhes tocasse nas esmolas que recebem todos os domingos ou nas gratificações enviadas a Fátima, a coisa seria diferente.
Imaginemos um imposto sobre as imensas benesses recebidas pela «santa Igreja católica»?
E se lhes tocassem no imenso património que têm em todo o país?

Aí já o bispo D. Carlos Azevedo piava diferente.

cid simoes disse...

Não devemos ser tão radicais. No jogo de xadrez até dá gozo comer o bispo.

samuel disse...

Como comentário, não acrescento nada aos versos do Aleixo...

Abraço.

Olinda disse...

Os papas,cardeais,banqueiros,altos industriais,e outros congéneres nao sao políticos?
Estranho seria ,era se defendenssem os de baixo.
Também nao gosto nada deles.Amén¡

Eduardo disse...

Também estou enjoado. Quando me servem papas com cardeais e bispos, como só as batatinhas.

vovó disse...

não gosto (destes que assinalas ... e dos outros que fazem parte do clã).
ponto.
pronto.

beijocassss
vovómaria

Graciete Rietsch disse...

Nem padres curas. Guerra Junqueiro desmascara bem essa gente em "A Velhice do Padre Eterno". Haverá algumas excepções, como em tudo, mas creio que esses se aperceberão da farsa em que colaboram.

Um beijo.

João Filipe Rodrigues disse...

Também nunca me agradou muito a hipocrisia episcopal...

Abraço