HISTÓRIA TRÁGICO-MARÍTIMA

«Portugal está de tal forma descredibilizado financeiramente que poderá estar em preparação (na Europa) um plano de salvamento».
Onde está «plano de salvamento», leia-se plano de afundamento total...

«Vários especuladores - muitos dos que têm ganho bastante dinheiro a negociar a dívida pública nacional - apostam que o plano de salvamento pode ser anunciado já no próximo domingo».
Se eles apostam...

«Seja qual for o governo em funções, Portugal vai ter de cumprir os compromissos assumidos em Bruxelas» (Ângela Merkel)

Não se preocupe, senhora Merkel, o «governo em funções», seja ele qual for, seja ele do PS ou do PSD, vai cumprir todos os compromissos já assumidos e mais os que, daqui até lá, irá assumir.

Em matéria de afundamento de Portugal, os dois partidos que chefiaram os «governos em funções» nos últimos 35 anos, pedem meças um ao outro.
São, de facto, os dois grandes heróis desta história trágico-marítima dos tempos modernos que é a política de direita.

10 comentários:

Anónimo disse...

Portugal na encruzilhada das descobertas marítimas e não só. A direita dá aos portugueses a história trágico-marítima, a esquerda dá-lhes a história cómico-reformista.
Entre uma e outra, é caso para dizer; salve-se quem puder.

CRN disse...

Não sei se o tal "salfundamento" terá lugar, aí pouco podemos influir. Não obstante, sei que se quiser-mos poderemos prescindir dos ditos heróis e, se quiser-mos acabar com os heróis; se quiser-mos a heroicidade como característica de uma pátria avassalhada e por tal escéptica quanto à sua emancipação, perguntar-nos porque nascemos com capacidade de comunicar.

Um abraço!

samuel disse...

Pode descansar a Merkel/capital, que os seus fieis criados não a deixarão ficar mal.

Abraço.

samuel disse...

Anónimo (16:40):

Seremos salvos, heroicamente... por ANÓNIMOS. Até lá, havemos de inventar um bom nome para vos chamar... :-))) :-)))

Antuã disse...

O que há mais é lacaios.

Graciete Rietsch disse...

Um abre o caminho ao outro, até ao afundamento total.
Entretanto, a luta por uma nova políca, continua agora e sempre seja qual for o"homem do leme".

Um beijo.

Anónimo disse...

Onde está a dignigade de quem representa o nosso país, que depois da sra Merkler, ter falado como falou duma decisão do nosso parlamento,tanto quanto sei não teve resposta?
Até quando somos vexados e espoliados assim?
O POVO NÂO PODE ESPERAR QUE SEJAM OS VENDILHÔES A FAZÊ-LO!

Abilio Barros

Anónimo disse...

Eu diria que são os vilões desta "história trágico-marítima dos tempos modernos".

(Jorge)

Anónimo disse...

Fernando Samuel
A Merkel a falar tem os tiques do Hitler. Será por ser alemã?
Vitor sarilhos

Fernando Samuel disse...

Anónimo: Pois.

CRN: se quisermos, podemos conquistar... o céu...
Um abraço.

samuel: rima e é verdade...
Um abraço.

Antuã: lacaios orgulhosos de o serem...
Um abraço.

Graciete Rietsch: a luta é contra a política de direita e por uma política de esquerda.
Um beijo.

Abílio Barros: é a subserviência canina dos executantes da política de direita.
Um abraço.

Jorge: e dirias bem...
Um abraço.

Vítor Sarilhos: se calhar...
Um abraço.