VIVA A GREVE GERAL

As notícias são como são: umas grandes, outras pequenas, umas más, outras boas...

Esta - de apenas dezassete palavras - é pequena:
«A UGT confirmou hoje a adesão à greve geral marcada pela CGTP para o dia 24 de Novembro».

Pequena, mas boa - para já.
Nas circunstâncias actuais, pode dizer-se, até, que esta adesão da UGT constitui um primeiro êxito da Greve Geral.

Entretanto, continuemos a trabalhar no sentido de fazermos da Greve Geral uma muito grande e muito forte jornada de luta dos trabalhadores portugueses.
Porque é nesse trabalho preparatório - de esclarecimento e de mobilização dos trabalhadores - que está a chave do êxito.

VIVA A GREVE GERAL!

16 comentários:

Anónimo disse...

Vai ser uma Enorme Jornada de Luta!
Viva a Greve Geral!
(mal posso esperar...)

Um beijo grande.
Maria

Graciete Rietsch disse...

Também acho que vai ter resultados muito positivos!!

Viva a GREVE GERAL que poderá dar muitos frutos se o Povo não se deixar acobardar.


Um beijo.

filipe disse...

Como bem escreveste, esta notícia, pequena mas boa, é-o "para já".
De facto, muito dependerá do trabalho de mobilização a fundo e da vontade crescente dos trabalhadores que este "para já" da UGT seja confirmado no dia 24 de Novembro...
Entretanto, para já e para diante, Viva a Greve Geral!
Abraço.

samuel disse...

É um promissor começo...

Abraço.

JN disse...

Viva a GREVE GERAL! . Mas é importante não baixar as defesas e continuar a trabalhar com muita força para a mobilização da grande jornada de luta .
AVANTE !

Abração
JN

Anónimo disse...

Não sei porquê mas esta "pequena" notícia, que muito desejo vê-la transformada em "Grande Verdade", dá-me que pensar...:
UGT ao lado da CGTP???
"Quando a esmola é grande, o pobre desconfia".
Os "socialistas" a fazer greve???
Como ainda falta um mês... não se passará nada entretanto?
...? ...? ...?
(Deve ser por excessiva "ingenuidade" da minha parte. Oxalá seja!)
...Em 24 de Nov veremos. E que seja em tamanho XXXL.
Viva a GREVE GERAL!

Abraço

João Valente Aguiar disse...

Hoje tivemos dois exemplos da envergadura do que poderemos esperar da Greve Geral. O primeiro é a aqui citada adesão da UGT. O outro é a resposta do filho do Belmiro de Azevedo que na Antena 1 disse que, evidentemente como patrão que é, estava contra a greve geral e que as medidas de austeridade eram justas e que tinham de avançar apesar de, sublinhe-se, "muita gente" estar descontente. O piolhoso poderia perfeitamente menosprezar a greve geral e dizer que haveria "alguma", "pouca" ou "quase nenhuma" gente descontente. E um tipo como aquele está onde está porque sabe, entre mtas outras coisas, medir bem o que diz. Ora, sendo ele quem é e onde está (no topo da estrutura social portuguesa), ele sabe mto bem o grau de descontentamento popular que grassa em grande parte da população trabalhadora. E é a Greve Geral que os assusta. E ainda bem :-)

Quanto à adesão da UGT. Como o caudal de luta é forte e de modo a não perderem a sua "legitimidade" enquanto "sindicato" (com mtas aspas em sindicato) eles teriam de aderir, nesta fase, à greve geral. A ver vamos. Contudo, apesar de tudo é positivo. Eles são inexpressivos do ponto de vista da influência de massas, mas do ponto de vista mediático, a ser verdade que não se cortam à última, isso ajudará a passar uma mensagem de união de todos os trabalhadores, independentemente da sua cor política. E a agregação e união dos trabalhadores será essencial para o sucesso da Greve Geral. A par, obviamente, da força de vanguarda da CGTP e do PCP, as duas organizações de vanguarda da classe trabalhadora portuguesa.

Um abraço!

BD disse...

Muito bem observado. Este é ("para já"!) um primeiro êxito da greve geral.
A greve geral não vai "chegar" - ela já está a ser construída! E cada dia pode ajudar a fazer desta uma grande grande jornada de luta.
Um grande abraço e muita força!

Mário disse...

É a burguesia com a água nos tornozelos, com as calças por cima dos joelhos.
O filho do belmiro faz das intrucções discurso, que saiba a realidade do país: por se situar justamente no patamar social mais afastado do povo, não conserva, conscientemente, conhecimento da mesma.

Vai ser enorme, já se escuta grande.


Abraço

cid simoes disse...

Eles não aderem, colam-se, mas o trabalho será nosso. E sem trabalho não há nada, muito menos greve e se Geral for ainda mais trabalho é necessário.

Manuel Rodrigues disse...

Só não percebo uma coisa: como é que aquele João Proença consegue ser, ao mesmo tempo, Olívia-patroa e Olívia-empregada. Ou seja, dum lado, aprova as medidas, doutro lado, adere à Greve Geral, para as combater (será que herdou o dom da ubiquidade de S. António?)... Ai a força que têm os trabalhadores... Se todos tivessem consciência desta força, depressa dávamos a volta a isto... Mas, para lá caminhamos. O que é preciso é não desistir. Como diz o povo: "Alcança quem não cansa".

Antuã disse...

Mais uma cambalhota da UGT.

Fernando Samuel disse...

Maria: estou confiante.
Um beijo grande.

Graciete Rietsch: Viva a Greve Geral!
Um beijo.

filipe: «para já» aguardemos... trabalhando muito para o êxito da Greve...
Um abraço.

samuel: sem dúvida.
Um abraço.

JN: trabalhar, trabalhar, trabalhar sempre.
Abração.

Anónimo: XXXL: exactamente...
Um abraço.

João Valente Aguiar: é isso mesmo.
(tenho saudades tuas, amigo)
Um abraço.

BD: e só com muito trabalho, muita determinação, muita confiança, poderá ser construída como a queremos: GRANDE.
Um abraço.

Mário; vamos trabalhar para que assim seja.
Um abraço.

Cid Simões: nem mais.
Um abraço.

Manuel Rodrigues: o processo de consciencialização é difícil e lento, tanto mais que, em primeiro lugar, há que «desfazer» a desinformação instalada em milhões...
Um abraço.

Antuã: aguardemos...
Um abraço.

Justine disse...

Viva!

duarte disse...

a adesão prevê-se em massa. Mas é bom recordar que a mobilização dos professores deu ... em pouco mais de nada.
Ou seja a LUTA nunca deverá esgotar-se na greve geral. Como trabalhador do campo , que neste momento sente que está a ser lesado, estarei sempre onde pertenço: ao lado do POVO.
abraço do vale

Hilário disse...

É um bom começo para a grande Greve Geral.
O importante e o necessário para o exito da Greve Geral será o nosso trabalho, lá estaremos.
A luta continua!
Um Abraço