SERÁ?

Neste tempo de duelos verbais entre os líderes do PS e do PSD, cada um responsabilizando o outro pela situação dramática em que se encontra o País - e ambos assobiando para o lado em relação à responsabilidade comum aos dois - é bom não esquecermos o que eles querem que esqueçamos.

A saber:
- PS e PSD estão no poder, ora um ora outro, há 34 anos sucessivos.
- Eles e só eles.
- Fazendo, alternadamente, a mesma política: a política da contra-revolução ao serviço dos interesses do grande capital.
- Balsemão, Cavaco e Barroso/Lopes cumpriram a tarefa pelo PSD.
- Soares, Guterres e Sócrates cumpriram-na pelo PS.
- Os duelos verbais do momento têm como objectivo, por um lado, criar condições para o prosseguimento da política de direita e, por outro lado, esconder a grande conclusão a tirar de tudo isto: PS e PSD tiveram 34 anos para mostrar que não prestam e que deles nada de bom (e tudo de mau) há a esperar para Portugal e para os portugueses.

Dir-se-á que tudo isto é por demais conhecido dos portugueses...
Será?...

13 comentários:

Maria disse...

Alguns já esqueceram. Outros também assobiam para o lado.
Assim, nunca é demais LEMBRAR!!!

Um beijo grande.

Abilio Castilho disse...

De facto é verdade,são sempre os mesmos ora um ora outro,com o CDS há mistura e cada vez o povo vive em pior situação.
Tu que és músico como é que achas que podemos acabar com esta sécada?

Abilio Castilho

trepadeira disse...

Não ,não é.Ainda é preciso gritar muito para que alguns oiçam.
Um abraço,
mário

samuel disse...

Devia ser! Há-de ser!

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Eles ouvem e queixam-se, mas na hora da verdade, não sei por que razão,esquecem-se e lá vão votar na continuidade.
MAS UM DIA SERÁ IMPOSSÍVEL ESQUECER.

Um beijo.

GR disse...

O poder do capitalismo manipulador e falacioso faz com que muitos (tantos) façam com que continuem a votar. Porém, a consciência do povo já está a mexer; boa Marcha Lenta, bom começo de adesão à Jornada de Luta do dia 24 de Novembro ou seja, muitos trabalhadores estão à espera da Greve Geral, para mostrarem o descontentamento.
Isto vai camarada, isto vai!

Bjs,

GR

Manuel Rodrigues disse...

A consciência política e ideológica é o mais alto e mais difícil patamar do desenvolvimento da consciência, porque essa permite ver, relacionar, compreender e transformar em função de um outro projecto de sociedade. Mas, como bem reconhecias ainda há pouco, Cravo de Abril, ela todos os dias é bombardeada por doses letais de desinformação, mentiras, meias-verdades, propagandeadas em nome de uma outra ideologia (que, curiosamente, se afirma como uma não-ideologia) pelas forças do poder (as ocultas e as manifestas)para que mesmo que se perceba que as coisas estão mal, que do PSD e do PS não há a esperar nada de bom, não se consiga enxergar a alternativa, o outro rumo, a real solução dos problemas...
Até ao momento em que esse salto se vai dar, continua a ser certeira a sabedoria popular: "Alcança quem não cansa".

Abilio Castilho disse...

Samuel
Devia ser! Há-de ser!. Que alternativa é essa?

Abilio castilho

Gildásio Maiato disse...

Essa é a nossa responsabilidade, é não esmorecer, porque um dia, um dia o povo vai acordar, vai acordar para a realidade, vai ver que existe alternativa a esta gente que nos faz tanto mal.
É ingrato, é dificil, mas é a nossa luta!

Gildásio Maiato

Antuã disse...

As discussões entre eles são apenas fogo de vista.

Anjos disse...

As práticas políticas dos 34 anos conhecidas porque os seus resultados são sentidos pela esmagadora maioria dos portugueses mas não são reconhecidas como a origem dos problemas. Se o fossem não continuariam a dar-lhes o voto.
O analfabetismo a nível da escrita e leitura já praticamente não existe mas uma grande maioria continua "analfabeta" ao nível do raciocínio.
Continuam no mesmo estádio em que, em 1979, se eencontrava a empregada da mãe de uma minha amiga: estava aflita porque não sabia em quem votar pois achava que todos falavam muito bem; não sabia ler nem escrever. Tentaram explicar-lhe as diferenças entre os concorrentes às eleições e mostrar-lhe que deveria votar APU pois seria quem melhor defendia a classe dos mais desfavorecidos - a sua. Depois de ouvir atentamente, disse: " A minha senhora deve ter razão mas eu vou votar no CDS porque se deixarem de existir os ricos, então a quem é que os pobres vão pedir?"

É assim...

joão l.henrique disse...

É sempre muito positivo recordar os 34 anos do centrão, para que a culpa de tantas malfeitorias, não morra solteira.

Um abraço.

Fernando Samuel disse...

Maria: nunca é demais lembrar a verdade...
Um beijo grande.

Abílio Castilho: o músico não sou eu: é o do Cantigueiro. Passa por lá...
Um abraço.

mário; gritemos, então.
Um abraço.

samuel: será.
Um abraço.

Graciete Rietsch: quer dizer que temos muito trabalho à nossa frente...
Um beijo.

GR: com muita luta e muito trabalho, isto vai...
Um beijo.

Manuel Rodrigues: eese é, de facto, o objectivo deles - e nós continuaremos a lutar com a certeza de que... «alcança quem não cansa»...
Um abraço.

Gildásio Maiato: lutar sempre com determinação e confiança.
Um abraço.

Antuã: para eleitor ver...
Um abraço.

Anjos: é um exemplo bem claro do muito esclarecimento e consciencialização que há a fazer.
Um abraço.


João l.henrique: e para que sejamos cada vez mais a lutar.
Um abraço.