QUAL É A ABU GHRAIB QUE SE SEGUE?

Sabe-se que há mais de 2 000 fotografias tiradas na prisão de Abu Ghraib, entre 2001 e 2005, documentando os horrores praticados por soldados dos EUA sobre prisioneiros iraquianos: torturas, violações, abusos sexuais - e confirmando que as atrocidades cometidas pelos soldados norte-americanos no Iraque foram muito mais e mais graves do que se imaginava.

Divulgar ou não divulgar essas fotografias: eis a questão que se coloca ao governo do país responsável pelas barbaridades praticadas.
O Presidente Obama acha que não, e tem feito tudo para impedir a publicação das referidas fotografias.
Não porque não condene e lamente tais horrores, entenda-se: claro que condena!; claro que lamenta!; ou não fosse ele o transportador da onda de «mudança» graças à qual se catapultou para a presidência do mais poderoso país do mundo.
Só que, argumenta Obama, a publicação de tais fotografias viria agravar o sentimento anti-norte-americano provocado pela invasão, destruição e ocupação do Iraque; viria enegrecer a imagem dos EUA aos olhos do mundo - e isso, não!, isso não pode ser!, a imagem dos EUA é intocável!: é a imagem que todos os dias chega aos mais recônditos recantos do planeta: pátria da liberdade, da democracia e da paz; pátria onde, como pode confirmar quem ler as suas leis, a tortura é expressamente proibida e os direitos humanos são integralmente respeitados; pátria que é modelo a seguir por todos os países...

Ou seja: Obama condena e lamenta as barbaridades que os militares do seu país praticaram - mas, a bem da imagem fabricada do seu país, quer esconder bem escondidas as provas dessas barbaridades...
Há que convir que se trata de uma estranha forma de condenação e de lamento - tão estranha que dá vontade de perguntar: qual é a Abu Ghraib que se segue?...

7 comentários:

Maria disse...

Creio não errar se disser que não estávamos à espera de outra posição de Obama... e esperemos para ver...

Um beijo grande

ComRevDe disse...

De facto, não é de esperar outra coisa, mas que mais se pode esperar dos EUA?

Não é de espantar que os bonzos do BE estejam aos pulos com o Obama: muito hip, muita campanha de comunicação e promessas que caem no esquecimento.

O mais triste é que o Partido nos EUA (CPUSA) também se tenha rendido às palavras ocas do Obama. Eles lá não têm a mesma força que nós mas ao menos que tenham verticalidade ideológica.

samuel disse...

A primeira de que retirarem algum lucro, seja ele qual for. Não hesitarão nem um minuto!

Abraço.

Sílvia disse...

"Pátria onde a tortura é expressamente proibida e os direitos humanos integralmente respeitados"?
E a pena de morte(só para referir um exemplo) traduz o quê?!!!
Definitivamente, não sei alinhar com demagogias e e políticas incongruentes.
beijos,
Sílvia MV

Membro do Povo disse...

Dá para perceber as intenções de Obama, basta pensar um pouco na nossa política nacional: dar a ver ao Mundo que não à volta a dar à situação, por maior que seja a "mudança" entre as políticas de Bush e Obama (um pouco semelhante aos nossos PS-PSD)!

Ana Camarra disse...

Bom, nada de novo, infelizmente, triste mas não surprendente!

beijos

Fernando Samuel disse...

Maria: é, afinal, o realmente «prometido»...
Um beijo grande.

ComRevDe: quando se começam a afastar dos princípios, afastam-se de tudo...
Um abraço.

samuel: se nunca hesitaram...
Um abraço.

Sílvia MV: e no entanto eles são de uma coerência... brutalmente assassina...
Um beijo amigo.

Membro do Povo: é aquilo a que eu chamo o regime de unipartidarismo bicéfalo.
Um abraço.

Ana Camarra: dali não vêm surpresas...
Um beijo.