POEMA

ENTRA-ME EM CASA...


Entra-me em casa o dia.
Entra-me em casa a noite.
Entra-me em casa o vento.
Entra-me em casa só
quem eu gosto que entre.


Armindo Rodrigues

10 comentários:

Ludo Rex disse...

Nem mais...
Abraço

Chalana disse...

adivinhem quem voltou!

Maria disse...

Exactamente!

Um beijo grande

samuel disse...

Em cheio!

GR disse...

E como a casa fica mais alegre!

bjs,

GR

Ana Camarra disse...

Claro!

Manuel Reis disse...

Posso entrar?
... e ficar?

CRN disse...

Se o mundo é nosso, quererás romper sóis, vais atever-te afirmar-te mundo?

A revolução é hoje!

CRN disse...

Atrever-te..

Fernando Samuel disse...

Ludo Rex: Pois...
Um abraço.

chalana: ora, ora, quem havia de ser?...
Um abraço.

Maria: como não podia deixar de ser...
Um beijo grande.

samuel: este Armindo (parece que) ainda cá está...
Um abraço

GR: muito mais...
Um beijo.

Ana Camarra: óbvio, não?..
Um beijo.

Manuel Reis: à vontade, meu amigo.
Um abraço.

CRN: romper sóis,pois claro...
Um abraço.