Estamos em agonia...

4 comentários:

Graciete Rietsch disse...

As canções, assim como as palavras, também são armas.

Um beijo.

GR disse...

Gostei! Vou ouvir outra vez.
Bjs,

GR

Maria disse...

E com uma raiva enorme!!!

Beijo.

João disse...

Ouvir esta canção, agora, fez-me lembrar um texto que deixei no facebook há uns minutos. É que dá mesmo vontade de lhes dar um (vários) coice!

Rezava assim a minha reflexão:

As vozes - cada vez mais insuportáveis - dos "poderosos" deste nosso país encharcam-nos os minutos, as horas, os dias (e as noites) com palavras, frases e discursos dramatizados até à quinta casa, anunciando o apocalipse amanhã. Não fosse, providencialmente, a sua (deles, dos "poderosos" deste país) coragem, determinação, vontade indómita de bem fazer, estaríamos todos, mas todos sem excepção, já numa espécie de "casa do diabo", da desgraça, da miséria mais absoluta.

Até já nos gritam, presumo que jurando pela sua própria "honra", que querem "encontrar" os responsáveis por esta situação. Aviso-os já: não precisam esforçar-se muito; procurem na vossa prórpia família (política) e na família aliada e vizinha (a da rosa), e depressa, muito depressa, encontrarão bem à vista esses responsáveis. Não terão muito que penar, verão.

Entretanto, vergastam-nos a nós, cidadãos honestos, trabalhadores, cumpridores e empenhados de alma e coração na construção não apenas de um País melhor, mas sobretudo de um mundo inteiro muito melhor, fazendo recair no quotidiano das nossas vidas que apenas queremos honestas e honradas, os custos duríssimos da irresponsabilidade daqueles que criaram e alimentam a situação com que nos confrontamos, aqueles que eles, de facto, representam. Hipocrisia, mentira, selvajaria pura!

Porque estes "poderosos" não têm alma, não têm honra, não têm coluna vertebral. Por isso temos Marques Mendes a falar, de forma absolutamente oportunista e despudorada, hipócrita e mentirosa, "contra" o monstro que ele próprio produziu ou ajudou a produzir nestes últimos trinta e tal anos, com o desplante apenas próprio dos ignóbeis. Por isso temos gente sem a mínima sensibilidade social e humana a decidir sobre o nosso futuro - Passos Coelho, Miguel Relvas, João Jardim, Paulo Portas, só para citar os "mais responsáveis".

Mas a História são os Povos quem a faz! Sempre foi assim, e continuará a ser assim. E o Povo, o Povo Português, saberá dar a resposta na luta, na unidade e na determinação de construção de uma vida melhor, derrotando e atirando inexoravelmente estas figurinhas tristes que representam um poder e um sistema cada vez mais caducos e podres para o caixote de lixo dessa mesma História que é, naturalmente, o lugar "sagrado" para tais figuras.