meia noite

teu corpo foi hoje, talvez, um rio
onde em lágrimas as crianças perdem o barco de papel.

lains de ourém