A DIFERENÇA

Observemos a fauna:

1 - Alguns membros da Comissão Política Nacional da Candidatura de Manuel Alegre - nomeadamente Augusto Santos Silva e José Manuel Pureza (os bons espíritos encontram-se sempre...) - informaram que é intenção da dita Comissão levar por diante «uma campanha sem qualquer tabu, em que o candidato assume a sua independência em relação aos partidos que o apoiam». Isto porque, continuam a informar, na campanha eleitoral há que «valorizar o carácter suprapartidário do candidato».
Ficamos, então, informados sobre a «independência» deste candidato «suprapartidário» - que, certamente por coincidência, é o candidato do PS apoiado pelo BE...

2 - Quem também não quer nada com os partidos é o candidato Fernando Nobre, o qual , em eleições anteriores já foi apoiante do PS, do PSD, do BE... e pronto, felizmente...
Sabendo-se que Nobre é, certamente por coincidência, o candidato da família Soares, está tudo explicado...

3 - Mais longe vai, no entanto, o candidato Cavaco, para o qual... nem partidos nem políticos...
Do alto do seu pedestal, olhando sobranceiro o país e o mundo, com aquele sorriso superiormente inteligente que se lhe conhece, Cavaco declara-se preocupado com os políticos - ou, como ele diz, com os pu-lí-ti-cus...
Percebe-se: Cavaco não é político... E é isso que o safa, porque se fosse político, certamente por coincidência, ele seria o político que, depois de Salazar, mais anos esteve à frente de cargos... políticos: 10+5=15, Chiça!...

(Em verdade vos digo, meus amigos, que já não tenho pachorra para aturar estes aldrabões de feira, estes vendedores de banha de cobra, esta cambada sem ponta de vergonha)



Já agora, recorde-se que, no polo oposto de toda esta porcaria, a marcar a diferença, está a candidatura de Francisco Lopes - uma candidatura singular: única tanto pelos objectivos que apresenta, como pela dignidade com que os apresenta e por eles se bate.

7 comentários:

O Puma disse...

Alegre mente

Graciete Rietsch disse...

A candidatura de Francisco Lopes não tem interesses escondidos. É pelo Povo Português e portanto de esquerda e patriótica.

Um abraço.

samuel disse...

E está muito bem! Francisco Lopes está apoiado pelo e no seu partido e rodeado de verdadeiros amigos... políticos.

Abraço.

Fernando Samuel disse...

O Puma: descarada mente...
Um abraço.

Graciete Reitsch: é a candidatura dos trabalhadores.
Um beijo.

samuel: Ora bem!
Um abraço.

joão l.henrique disse...

E não é uma diferença qualquer! Francisco Lopes, ao contrário das outras, é a Candidatura dos Trabalhadores.


Um abraço.

pedras contra canhões disse...

por mais que te falte a pachorra para os aturar, não te faltarão as forças para os vencer!
um abraço.

Fernando Samuel disse...

joão l.henrique: dos trabalhadores, de Abril, do futuro.
Um abraço.

pedras contra canhões: é exactamente como dizes.
Um abraço, camarada.