COMO A ÁGUA QUE CORRE

Comentando e criticando os chamados «esforços» do PSD/Passos Coelho para encontrar «consensos» com o PS/Sócrates, um comentador encartado opina assim no Diário de Notícias:

«O problema nunca foi o actual primeiro-ministro, tem sido sim as políticas prosseguidas pelos socialistas nos últimos quinze anos. Guterres e Sócrates são faces diferentes da mesma moeda».

Trata-se de uma meia verdade - uma meia verdade que, aliás, tem sido o seguro de vida da política de direita desde há mais de três décadas, na medida em que espalha a falsa ideia de que PS e PSD (independentemente dos nomes dos seus líderes em cada momento) são portadores de projectos políticos diferentes - quando a verdade inteira mostra que eles se identificam e complementam na aplicação do mesmo projecto: a política de direita.

Assim, nas mesmas referidas faces da moeda de que fala o comentador acima citado, encontram-se Cavaco, Barroso/Lopes/Portas (isto para não irmos mais longe no tempo), os quais, durante os quinze anos em que alternaram com os quinze anos de Guterres/Sócrates, fizeram uma política igualzinha à que foi praticada por estes.
Como todos eles, comentador incluído, sabem - mas... não querem que se saiba...

Por isso, importa relembrar todos os dias que estes dois partidos (PS e PSD, às vezes com o CDS/PP atrelado) estão no poder, alternadamente - eles e só eles - há 34 anos; e que são eles - e só eles - os responsáveis pela situação dramática em que o País se encontra - situação que é consequência directa de uma política que tem como preocupação única servir os interesses dos grandes grupos económicos e financeiros.

Percebendo isso, perceber-se-á que, em dia de eleições, votar num ou votar noutro é votar na continuação dessa política de direita comum aos dois.
E que afastá-los do poder é condição indispensável para implementar uma política ao serviço dos interesses dos trabalhadores, do povo e do País.

Simples como a água que corre...

10 comentários:

Maria disse...

É isso mesmo. Simples e clarinho!
Como a água que corre.

Um beijo grande.

do Zambujal disse...

São uns grandes números. Primos entre si!

Abraço

Graciete Rietsch disse...

Tão simples que deveriam ser eles(CDS incluído)os puniddos pela situação a que Portugal chegou.
PS, PSD, CDS com os seus líderes e apoiantes são face da mesma moeda.
Às vezes(isto para não exagerar)o BE dá um jeitinho.

Um beijo.

Antuã disse...

Enquanto a água não for entregue ao Capital! Se a privatizarem vais ver a porcaria que bebes!...

GR disse...

É simples e transparente, porém, a maiorias dos eleitores são complicados e opacos.

Bjs,

GR

samuel disse...

Nããã... se existisse alternativa, era coisa para já se ter sabido pelos jornais...

Abraço.

joão l.henrique disse...

Concordo plenamente com o que escreves.«Afastá-los do poder» é indispensável e urgente.

Um abraço.

trepadeira disse...

Clarinho como água (não poluida).
Só não vê quem é cego,ou não quer ver,ou não lhe convem.
Um abraço,
mário

smvasconcelos disse...

Nem mais, fernnado Samuel!
" o pior cego é o que não quer ver".
beijo,

Nelson Ricardo disse...

PS/PSD, tudo farinha do mesmo saco.

Um Abraço.

P.S: E CDS também.