ACABOU!

Dizia-me há dias um amigo que se o ministro Augusto Santos Silva fosse treinador de futebol seria uma espécie de Jesualdo Ferreira...
Objectei-lhe que estava a ser injusto e ele perguntou-me: injusto para quem?, para o ministro ou para o treinador?
Confesso que fiquei sem resposta. Depois, puxando um pouco pela memória, foi-me fácil constatar, tanto no ministro como no treinador, posturas da mesma família: arrogantes, insolentes, ofensivas, desavergonhadas...
Bom, mas isto, como certamente já repararam, é apenas um pretexto meu para desabafar. E desculpem lá o desabafo mas a verdade é que já não posso ouvir, nem ler, nem ver, o professor Jesualdo - da mesma forma que só por obrigação profissional, e mesmo assim com hercúleo esforço, ouço ou leio o ministro.

Hoje li.
E fiquei a saber que se confirma a existência de «poderes ocultos empenhados em destruir política e moralmente José Sócrates com o "caso Freeport"»...

Fiquei a saber, também, que esta «cabala« vem na sequência da outra «cabala», ou, como o ministro informou: «da anterior tentativa de decapitação do PS através do processo da Casa Pia»...

Mas para além de tudo isto, fiquei a saber, pelo ministro, que, no que respeita ao primeiro-ministro, o «caso Freeport» acabou.
Isto porque, informou o ministro, «o Ministério Público já disse que o primeiro-ministro não é suspeito, nem está sob investigação».
Pronto, se assim é, não se fala mais nisso, assunto encerrado. ACABOU!
E para esclarecimento integral e pormenorizado do caso - com o qual, diga-se pela última vez, o primeiro- ministro nada tem a ver - resta-nos, então, como aqui escrevi há uns tempos, esperar pela Justiça.
A Justiça na qual dizem depositar toda a confiança muitos que... aguardam julgamentos...
Cá por mim, teimoso que sou, não me sai da cabeça esta ideia de que, em cada momento, a justiça dominante é a justiça da classe dominante.

13 comentários:

Ana Camarra disse...

Fernando Samuel

A Cabala é um escrito esotérico que procura explicar o universo através da relação numérica entre todas as coisas, através da intervenção divina, do grande matemático da criação.
Como teoria é engraçado porque a ciência tem vindo a provar que tudo tem um relacionamento matemático.
Por outro lado o Caso Casa Pia e o Caso Freeport são duas embrulhadas quase cósmicas, que só a intervenção divina com a distribuiação de pilulas do esquecimento e da estupidez me fazem pensar que não há fumo sem fogo.
Os números aplicados são zeros, zero de Justiça, zero de respeito pelos Portugueses, Zero de respeito pelos cargos, zero de vergonha no trombil.
Partindo do principio que os números explicam muita coisa, podemos dar-lhes razão, é uma cabala, sim senhor, os numeros explicam-se a si próprios.

beijos

salvoconduto disse...

Curioso, também eu falo hoje no meu blogue sobre a justiça e ambos chegamos à mesma conclusão, por isso podemos esperar sentados...

Abraço

poesianopopular disse...

Que podemos nós esperar de, gentinha sem pingo de vergonha no focinho?
Vamos ter de esperar por esta justiça que, teima em estar ao lado do poder constituído, como sempre esteve,exeptuando um curto periúdo da nossa história recente!
Abraço

Maria disse...

Com a desvergonha que grassa por aí até acredito que possa ter acabado...
A ver vamos.

Um beijo grande

vermelho vivo disse...

Penso que tudo ficou devidamente esclarecido quando após as suspeitas, Cândida Almeida apareceu imediatamente nas câmaras da TV em entrevista, não para esclarecer o que quer que fosse, mas para dizer que... A justiça inglesa é célere mas pouco fiável; que José Sócrates não é nem nunca foi suspeito de nada; os responsáveis pela fuga de informação terão que ser encontrados e punidos.
Por aqui se compreende tudinho! Não me lembro de tanta celeridade do ministério público em vir a público prestar declarações.
Tal como dizes meu grande amigo: esta é a justiça do poder dominante.
A mesma que está a julgar 4 camaradas nossos em Guimarães (já vai em duas sessões, continua no próximo dia 17) pelo delito de... participação ilegal em manifestação contra as políticas deste governo que estavam e continuam a pôr o Vale do Ave na miséria. São arguidos por empunharem uma faixa onde se lia: "Guimarães está mais pobre".
Esta mesma justiça que se apressa a vir declarar que a participação (ou não) de José Sócrates na MEGA FRAUDE Freeport não é motivo de investigação.
A mesma justiça que encontrou em Oliveira e Costa (culpado e sem perdão!) o bode espiatório para ilibar todos os outros corruptos que fazem parte da mesma mesa. A mesma justiça que encontrou em Vale e Avezedo o bode expiatório para ilibar todos os outros corruptos que circulam no futebol.
A mesma justiça que encontrou em Carlos Cruz e Carlos Silvino as figuras ideais para centrar as acusações sobre a casa pia e ilibar todos os outros "amigos" que nem vale a pena dizer nomes.
E por aqui continuariamos interminavelmente desmascarando a desavergonhada parcialidade da justiça capitalista para quem os criminosos são aqueles que se manifestam nas ruas, os sindicalistas, os Comunistas...

Quanto aos figurões de que falas no post... desculpa lá amigo. teria que dizer muito palavrão para os caracterizar. Só que... eles não justificam o tempo que ia gastar com isso

Meu amigo,
Um grande abraço

samuel disse...

O que acabou foi aquele desmaiado laivo de vergonha que ainda restava a alguns destes indivíduos. Foi-se!

Abraço

samuel disse...

...e o Jesualdo é insuportável, sim!

Pintassigo disse...

A justiça deles é assim. Há sempre magistrados prontos a colocar-se na condição de comissários políticos do capital. quanto ao Jesualdo não sei se acabou o Liceu. Pelo menos em Aveiro, onde fui seu colega de turma na alínea e), não o foi. Aliás duma alínea específica para direito para professor de educação física vai uma grande distância... Além disso tem um grande palmarés como futebolista, jogou nos juniores e nas reservas da Ovarense.

Fernando Samuel disse...

Ana Camarra: se dizes zero a tudo, lá vão eles dizer: isto é uma cabala!
Um beijo.

salvo conduto: creio que nos cruzámos aí pelos caminhos da blogosfera...
Um abraço.

poesianopopular: aquele curto período em que vivemos numa DEMOCRACIA a sério.
Abraço.

Maria: sim, a ver vamos...
um beijo grande.

vermelho vivo: bom dia,meu Amigo!, ainda bem que voltaste! E em forma!
Abraço do tamanho do mundo.

samuel: não posso com ele(s): é superior às minhas forças...
Um abraço.

Pintassilgo: com essas informações,a minha admiração pelo Jesualdo ainda cresce mais...
Um abraço.

Anónimo disse...

Cheguei aqui pelo "anónimo". Na primeira vez que visitei o dito. Ficará como favorito. Tal como o "cravo". Contudo, não percebi as semelhanças entre um ministro arruaceiro e ofensivo e um treinador que defende a sua equipa contra as arbitrariedades da comunicação social que sustenta, dia após dia, ministros como aquele!

Desculpem o desabafo.

A luta continua. Todos juntos.

pedras contra canhões disse...

importante introdução para uma ainda mais importante conclusão. A justiça faz parte das estruturas que determinam a hegemonia de classe, dominante, claro está.

Subterrâneo da Liberdade disse...

Caro Camarada,

Concordo com o que escreveste mas a referencia ao Jesualdo era dispensável.
Afinal de contas a única coisa que se alterou no 25 de Abril e que hoje ainda se verifica foi o futebol.
Antes era Benfica, depois é FC Porto.
Por isso as vitórias do FC Porto também são uma conquista de Abril.

Saudações

Subterrâneo

Fernando Samuel disse...

anónimo: todos juntos (apesar de nem tanto... no futebol)
Um abraço.

pedras contra canhões: obrigado pela visita e pelo comentário.
Um abraço.

Subterrâneo da Liberdade: está visto que o futebol é factor de divisão... mas estamos UNIDOS com ABRIL e isso é o que importa.
Um abraço.