TAKIJI KOBAYASHI

TAKIJI KOBAYASHI é o nome de um grande escritor japonês.
Dele foi publicado recentemente, pela editora Clube do Autor, o romance O Navio dos Homens.

Trata-se de uma obra notável - e de leitura imperdível - que nos conta a revolta dos tripulantes de um barco de pesca, submetidos a uma exploração brutal, forçados a trabalhar até ao esgotamento e sujeitos a castigos de violência extrema, se se atreviam a protestar.
O romance, publicado pela primeira vez am 1929, ressurgiu há dois anos transformando-se num repentino sucesso internacional, uma vez que os leitores modernos, particularmente os jovens japoneses, se identificaram com as personagens que protagonizam o romance.
É um libelo contra o capitalismo explorador e opressor, que confirma TAKIJI KOBAYASHI como um grande escritor e que explica as razões pelas quais ele é conhecido como «o grande escitor do proletariado» e «o mais revolucionário dos escritores japoneses».
Insisto: é um livro de leitura imperdível.


A edição portuguesa fornece alguns dados sobre a vida do Autor.
TAKIJI KOBAYASHI nasceu em 1903.
Concluídos os estudos, foi trabalhar para um dos principais bancos do Japão - e escreve os seus primeiros contos.
Nas suas obras, o compromisso político e o valor literário confluem para a luta contra a injustiça social.
Aos 23 anos aderiu ao Partido Comunista Japonês, tendo sido preso várias vezes pela sua actividade revolucionária.
Despedido pelo banco foi eleito secretário da Associação de Escritores Japoneses.

No dia 21 de Fevereiro de 1933, foi preso, na rua.
Cinco horas depois estava morto devido às bárbaras torturas que lhe foram infligidas - recusando-se sempre a falar e a fornecer à polícia nomes de outros camaradas.


A polícia levou o cadáver para o hospital, onde obteve uma certidão de óbito falsa, na qual o médico o declarou morto por ataque cardíaco...

Chamaram os pais para que levassem o corpo.
A mãe - que simpatizava com a ideologia do filho - virou-se para os agentes da polícia e, olhando-os nos olhos, disse-lhes que jamais acreditaria na história da morte por causas naturais.
Pediu que não lhe dessem um funeral religioso, mas um funeral adequado a um trabalhador.

Oa amigos tentaram obter uma autópsia noutros centros hospitalares, mas ninguém aceitou fazê-la, receando represálias.
As fotografias que tiraram ao cadáver, mostravam ferimentos horríveis:
as costas estavam queimadas;
dos joelhos às canelas, a carne estava inchada e púrpura devido a hemorragias internas;
nos pulsos, um dos quais estava partido, viam-se as marcas das algemas;
à volta do pescoço havia equimoses, causadas por uma corda fina e cortante;
na testa via-se a marca de um ferro em brasa...

A polícia prendeu mais de trezentas pessoas que velavam a urna do jovem assassinado e devolveu todas as coroas fúnebres, inclusive a coroa enviada pela Associação de Escritores.
Nem assim conseguiu impedir a grandiosa homenagem prestada a TAKIJI KOBAYASHI por milhares de trabalhadores e camponeses no funeral, realizado em 15 de Março - data do quinto aniversário de uma vaga de prisões de militantes comunistas, que fora tema de um conto escrito por TAKIJI KOBAYASHI: A Aldeia de Numajiri.
Em todos os grandes centros urbanos, trabalhadores e estudantes saíram às ruas, manifestando-se e distribuindo folhetos nos quais denunciavam aquele crime hediondo.


TAKIJI KOBAYASHI.

9 comentários:

Justine disse...

E por que será que não vi renhuma referência a este livro nos jornais e revistas "da especialidade"???

samuel disse...

Enquanto isto... quase somos impedidos de entrar numa livraria, ou loja de revistas, tal o amontoado de esterco impresso com que livros e estórias como esta são escondidos da vista (e do coração) dos leitores...
Excelente post!

Abraço.

Maria disse...

Pode ser que o encontre aqui amanhã, no Oeste... na Livraria que teima em resistir!

Um beijo grande.

Graciete Rietsch disse...

Tenho que encontrar o livro. Mas quem conhece esse escritor e grande homem?!!!!
Os nossos ultra revolucionários deveriam conhecê-lo, em vez de atacarem quem realmente luta! Conhecerão??????

Um beijo.

do Zambujal disse...

Obrigado!
Vou procurar numa loja da especialidade de vender... selos!

Abraço

Manuel Rodrigues disse...

Nunca tinha ouvido falar de KOBAYASHI. Fiquei (bem) impressionado com a descrição que fazes, Cravo de Abril, desse grande escritor japonês. Vou ler, com muita atenção, "O Navio dos Homens". Escritor comunista do proletariado, revolucionário, talentoso. Quão belos atributos para um homem que não abdicou dos seus ideais, mesmo quando submetido à tortura. Pagou com a vida o facto de se ter colocado, a si e ao seu talento, ao serviço dos oprimidos. Um belo exemplo para todos aqueles que lutam, incansavelmente,por um mundo sem exploração, o mundo socialista e comunista em que homens como KOBAYASHI acreditaram. E que a força do proletariado guiado pelos seus Partidos de classe um dia fará emergir desta enxúndia capitalista de barbárie, rapina e exploração.
Abraço, Fernando Samuel

hugo disse...

Obrigado pela informação! Excelente post!

Saudações revolucionárias

Fernando Samuel disse...

Justine: sim, por que será?...
Um beijo.

samuel: sabes, trata-se de «literatura ideológica» - coisa que só por descuido pode entrar e estar à vista nesses mostruários de esterco...
Um abraço.

Maria: se é uma livraria de resistência, no caso de não terem diz-lhes que o peçam para a editora: Clube do Autor.
Um beijo grande.

Graciete Rietach: se o conhecem, chamar-lhe-ão «revisionista», etc...
Um beijo.

do Zambujal: se encontrares, diz...
Um abraço.

Manuel Rodrigues: também eu, até há bem pouco tempo, nunca tinha ouvido falar de Kobayashi... Lê-lo e ler a história da sua vida constituiu, para mim, como que uma nova fonte de força...
Um abraço e bom trabalho.

hugo: saudações revolucionárias.

PAULINHO SOLUÇÃO disse...


“A VITÓRIA PERTENCE AO MAIS PERSEVERANTE..
“O SUCESSO É A SOMA DE PEQUENOS ESFORÇOS”...

Parabenizo e homenageio por meio deste o ESCRITOR TAKIJI KOBAYASHI e toda a equipe pelo lançamento do livro “O NIVIO DOS HOMENS KANIKOSEN”. Parabéns pelo EXCELENTE TRABALHO, DETERMINAÇÃO E PROFISSIONALISMO, realizado neste belíssimo trabalho e um brinde pelo SUCESSO! O potencial de trabalho de vocês é de grande valor para a comunicação brasileira. Recebam esta singela homenagem com meus sinceros votos de muitas realizações e planos futuros. Desejo nestas poucas palavras votos de muita SABEDORIA, CONHECIMENTO, ENTENDIMENTO e principalmente DISCERNIMENTO em todos os seus caminhos. Acabei de depositar na conta de vocês a importância de muitos DIAS, SEMANAS, MESES E ANOS DE FELICIDADE E PROSPERIDADE, SAÚDE, PAZ, AMOR e que Deus estenda às mãos sobre vocês e toda sua família e acrescente 100 por cento de juros em cima de tudo isso.


“A MAIOR RECOMPENSA PELO TRABALHO NÃO É O QUE A PESSOA GANHA, MAS O QUE ELA TORNA- SE ATRAVÉS DELE.”


DESEJO SUCESSO A TODOS!


PAULINHO Solução
www.paulinhosolucao.blogspot.com
paulinhosolucao@gmail.com
pssolucao@hotmail.com
Salto/SP