CÁ ESTAMOS!

O fim-de-semana que passou foi de intensa actividade para os anticomunistas de serviço.
Os jornais - propriedade do grande capital, é bom nunca o esquecermos - na sequência do que têm vindo a fazer nas últimas semanas, andaram à cata de ex-comunistas para lhes darem a palavra.
E, claro, encontraram-nos e deram-lhes a palavra (quem se quer bem, sempre se encontra, não é verdade?).

O pretexto foi, naturalmente, o XVIII Congresso. Mas se não fosse esse seria outro.
Aliás para o que é bacalhau basta: o que é necessário é repetir e repetir (e se forem os ex a repetir e repetir, tanto melhor) que isto no PCP está uma desgraça, não há debate não há nada, não há democracia interna não há nada, o «isolamento» é cada vez maior, o PCP está sozinho, sozinho, sozinho, como se viu na AR: todos os outros partidos votaram o apoio aos EUA... perdão, a «condenação dos acontecimentos do Tibete»... e os deputados comunistas, foi o que se viu...

Mas pior, muito pior do que isso: o Partido, cego e surdo face às «novas realidades», persiste teimosamente em, vejam bem!, querer continuar a ser Comunista e Português - em vez de, se «adaptar» às tais «novas realidades» e passar a ser aquilo que os anticomunistas de todos os matizes querem que seja: uma coisa igual às várias coisas que por aí há, fingindo entre si diferenças que não existem e desunhando-se na busca do comum objectivo de perpetuar a velhíssima sociedade baseada na exploração do homem pelo homem, essa sim, a abarrotar de modernidade...

Registe-se, a talhe de foice, que os bloqueiros de serviço, cumpriram, também eles, exemplarmente, o seu papel - condicionados pelo seu peculiar método de inteligenciação canina, desta vez, o seu alvo foi o Avante.


Na verdade, incomoda-os a existência deste Partido, incomoda-os e irrita-os que o PCP não apenas não tenha acatado as infalíveis previsões de «definhamento, morte e funeral», mas tenha até ousado crescer e estar mais forte, mais influente, mais prestigiado junto da sociedade portuguesa.

Tenham paciência - muita, muita paciência, porque em verdade vos digo que isto é para continuar!
Conformem-se: como desculpa a dar aos superiores pelo fracasso das previsões, podem lembrar-lhes que nem o fascismo, com a sua violência brutal e repressiva, conseguiu acabar com o PCP - e que, bem pelo contrário, o contributo do PCP é que foi decisivo para acabar com o fascismo...

É fácil prever que, daqui até ao Congresso, vamos tê-los à perna a bolsar insultos e calúnias no bom cumprimento da tarefa que lhes está atribuída.
Pois bem: nós - comunistas que não prescindimos de o ser- cá estamos!




6 comentários:

Crixus disse...

Sinceramente já leio poucos desses pasquins, ou "jornais de referencia" e blogs só de camaradas, mas sei como é o odio que essa gente deixa pelo caminho sempre que passa. Eu cá por mim estou cada vez mais entusiasmado pois vejo a força deste Partido Comunista e Português crescer a cada dia que passa, e Abril está ai... Temos de ter cuidado pois em ano de congresso as ofensivas e o odio há-de aumentar concerteza. Abraço

Antuã disse...

Coitados!... A malta não morreu. É uma chatic!... Como é queles vão ter credibilidade se um dia prevêem a morte do PCP e no dia seguinte vêem comunistas em tudo quanto é sítio. já dizia um amigo meu que a coisa mais triste é ser rachado!...

CS disse...

O meu receio é que esses ex- façam uma minif. do Princípe Real ao Rossio mostrando o ex-cartão ou de tacho na mão. O mal dos ex- é que já não são e serão sempre ex-! É a vida!...

GR disse...

Sofrem, tanto estes ex! Sempre em bicos de pés, para se fazerem notar, mas já não têm EXpaço, em lugares de bem. Pensava eu que estavam Extintos, os EXtupores. (desculpem a linguagem!)
Pelas terras do Norte, os comunistas têm muito trabalho, não vemos os EX.
Haverá algum?
Mais um fim-de-semana cheio de canseira (para quem nos julga, moribundos).
O camarada Domingos Abrantes participou num debate, sobre a passagem dos 150 anos de Clara Zetkin. Largas dezenas participaram neste evento, destacando-se na sua maioria jovens. Foi um grande sucesso!
Para além de concentrações, reuniões, onde a Juventude está sempre presente. Começamos a vender na rua EP’s, para a nossa grandiosa Festa do Avante! e até vendemos IF’s para a nossa magnífica e esperada, Festa da Alegria em Braga.
As pessoas paravam, ao ver a vivacidade e alegria dos nossos jovens que iam também distribuindo comunicados, enquanto desfraldavam a nossa rubra Bandeira.
Depois, ainda fizemos…
Não, não vou escrever mais, sobre as nossas actividades de dois dias, ocupava várias páginas. Mania dos Comunistas só num pequeno fim-de-semana terem tantas realizações, numa pequena terrinha do Norte.

GR

Antonio Lains Galamba disse...

GR: Mais bonito que a grande festa da Alegria, é esta alegria de lutarmos sempre em festa. nesta alegria que é ser quem somos e como somos. abraço e toda a minha solidariedade para essa festa da alegria (que quero muito ir, que quero muito ir!)

poesianopopular disse...

Nós não temos (ex) nem (desidentes)o que nós fazemos é uma expurga de quando em vez, resultado o Partido melhora!
Como dizia o camarada Cunhal "são folhas mortas" e para que servem as folhas mortas pergunto eu,senão para fazer lixo enquanto as novas se revitalizam!
Quanto toda essa gente disser bem do Partido Comunista Português,atenção camaradas porque alguma coisa vai mal entre nós.
nós não existimos para agradar a esse tipo de gente, nós existimos para agradar a quem a unica coisa que tem para vender, são oito horas de trabalho, esses sim são a razão da nossa luta!
Viva o congresso do Partido Comunista Português.
José Manangão