POEMA

NA PASSAGEM DE UM ANO


Erros nossos não são de toda a gente
tropeçamos às vezes na entrega
mas retomamos sempre a marcha em frente
massa humana que nada desagrega.

Para nós o passado e o presente
são o futuro no qual o povo pega
com as suas mãos de luz incandescente
que aquece que deslumbra mas não cega.

Para nós não há tempo. O tempo é vento
soprando ano após ano sobre a história
que para nós é vida e não memória.

Por isso é que no tempo em movimento
cada ano que passa é menos tempo
para chegar ao tempo da vitória.


José Carlos Ary dos Santos

8 comentários:

samuel disse...

Passo a passo...

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Que lino poema!!!!"Cada ano que passa é menos tempo para chegar ao tempo da votória".
A luta não esmorsce.

Um beijo.

Maria disse...

E assim vamos, ano após ano, dia após dia, até chegarmos ao tempo da vitória.

Um beijo grande.

svasconcelos disse...

Grande poema para entrar em 2012! Um beijo, um ano de força e luta!

CRN disse...

Belo poema.

Um abraço

GR disse...

Lindo poema, para o começo de (mais) um ano de Luta.

Gd BJ,

GR

Maria João Brito de Sousa disse...

Ah, grande Ary!!! :)

Abraço vermelho!

Fernando Samuel disse...

samuel: lá chegaremos...
Um abraço.

Graciete Rietsch: e a vitória será nossa.
Um beijo.

Maria: até lá chegarmos...
Um beijo grande.

Svasconcelos: a poesia é uma arma carregada de futuro...
Um beijo.

CRN: um abraço.

GR: não há como começar o ano com boa poesia.
Um beijo.

Maria João Brito de Sousa: Ah, grande Ary!...
Abraço vermelho.