O BOM TOM...

Passos Coelho não gostou que Jerónimo de Sousa tivesse utilizado a palavra «roubo» para designar o roubo monstruoso, perpetrado pelo governo, nos salários e nos subsídios dos trabalhadores.

Curiosamente, Passos Coelho não diz que não se trata de um roubo: diz é que a palavra «roubo» não deve ser utilizada... talvez por não ser de bom tom...

Por isso, sugiro a Jerónimo de Sousa que, de futuro, passe a dizer: os impolutos cavalheiros que ocupam o governo não roubam: são tão somente miseráveis gatunos que se apropriam, à força, dos salários e dos subsídios dos trabalhadores.


Assim, fica o bom tom salvaguardado...

9 comentários:

samuel disse...

Passos disse que a expressão não é "digna do trabalho parlamentar"... e todos sabemos como o PSD tem contribuído, tantas vezes, para essa "dignidade". :-)))

Abraço.

CRN disse...

A tal marginação absurda (ou fascista), pelo continente.


Um abraço

svasconcelos disse...

E porqu não aplicar o "bom tom" à política que esse ladrão... ops, usurpador de bens e direitos alheios, pratica?!

beijo!

Graciete Rietsch disse...

O que não é de bom tom é o ROUBO aos trabalhadores por esses senhores cometido.

Um beijo.

Olinda disse...

E que outro nome se pode dar ao roubo feito por esta quadrilha,a quem trabalha?
Quem nao quer ser lobo,nao lhe veste a pele.

Maria João Brito de Sousa disse...

Sem dúvida! Sugiro essa segunda descrição, a dos "miseráveis gatunos que se apropriam, à força..."... ou, então,"os paus-mandados dos grandes interesses financeiros que expropriam os trabalhadores de todos os seus direitos". Aí, ninguém poderia obstar à falta de bom tom...
Abraço vermelho!

Maria disse...

Às tantas o passos deve querer um tom mais carregado. Não espera muito, a gente carrega!

Um beijo grande.

GR disse...

Estes fulanos são muito sensíveis nas palavras, mas, muitos cruéis nos actos.
Na última 6ª feira no Porto, na acção de luta do PCP milhares de manifestantes mostrram-lhe que ele/eles são uns LADRÕES! (as televisões nada mostraram).

Gd BJ,

GR

Eduardo Miguel Pereira disse...

Pena tenho eu que o camarada Jerónimo não lhe responda prometendo que jamais lhe chamará ladrão, a partir do momento em que ele, Passos Coelho, deixe de pronunciar a palavra "democracia", sempre que se refere a qualquer acção política emanada pelo seu Governo.