LÍBIA

Durante meses, rádios, televisões e jornais de todo o mundo - como que obedecendo a uma orientação geral - fizeram da Líbia tema central dos seus noticiários.
Segundo esses média, Kadhafi - mau como as cobras... - reprimia e matava civis barbaramente, enquanto Obama - bom como um cordeirinho... - sofria com o sofrimento dos civis líbios...
E tanto sofreu o negro da Casa Branca que, às tantas, não suportando mais a dor, lembrou-se que era Prémio Nobel da Paz e pensou que era chegada a hora de salvar os civis das garras do tirano Kadhafi...
E se bem o pensou, melhor o fez: às suas ordens, vagas de aviões lançaram toneladas e toneladas de bombas sobre a Líbia, destruíram o país e - sempre salvando civis! - mataram milhares de civis, numa acção humanitária que só terminou quando os amigos de Obama assassinaram o malandro do Kadhafi, com requintes herdados dos nazis.
E pronto: a partir daí, os jornais, rádios e televisões de todo o mundo - como que obedecendo a uma orientação geral - deixaram de falar da Líbia - obviamente, depois de informarem abundantemente os seus utentes de que o país era, agora, dirigido por um grupo de «valentes rebeldes», todos com certidão de democratas passada por Obama e que, portanto, a Líbia era, finalmente, uma democracia modelar, com liberdade a dar com um pau e com os direitos humanos todos no seu devido lugar...

Não obstante este silêncio dos média dominantes, na Líbia continuam a morrer civis: uns, por efeito de conflitos armados ocorridos entre os «valentes rebeldes» sedentos de poder; outros, por efeito da repressão sobre civis que têm vindo a protestar um pouco por todo o país contra as brutais condições de vida que lhes estão a ser impostas- e que, na cidade de Benghazi, que foi, como sabemos, o «bastião dos rebeldes», envolveram muitos milhares de pessoas, muitas das quais assaltaram edifícios governamentais.
Sobre tudo isto, as televisões, rádios e jornais de todo o mundo - como que obedecendo a uma orientação geral - dizem pouco, ou quase nada, ou nada...
Também sobre eventuais preocupações com a morte de civis por parte de Obama, nada se sabe...

Entretanto, há dias, partidários de Kadhafi ocuparam a cidade de Bani Walid.
O que significa que não desistiram de lutar.
Ou que, como nós por cá dizemos, a luta continua.

11 comentários:

cid simoes disse...

Os mídia são armas letais que voam à frente dos bombardeiros.

samuel disse...

Agora o que está a dar é a Síria... depois, logo se vê...

Abraço.

joão l.henrique disse...

Rádios,televisões e jornais, são os canitos beu-beu do imperialismo.

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Afinal a bondade de Obama transferiu-se para os "valentes rebeldes" que tão democraticamente governam a Líbia. As suas matanças são do agrado de Obama. Por isso nada se diz.
Mas a luta continua e a verdade há de surgir.

Um beijo.

Olinda disse...

Kadhafi passou à eternidade,porque o seu bárbaro assassinato,indignou o seu povo e este,continuará a luta,pois díficílmente esquecerá o seu líder.Quem sempre se esquece do poder dos povos,sao os agressores.Veja-se o que sucede no Iraque e no Afeganistao.

O Puma disse...

... entretanto meu caro

amanhã o soba da Madeira vem
ao continente asfixiar os madeirenses

Maria disse...

Os media cumprem as ordens de quem lhes paga.
E agora vem a Síria. A seguir quem será...

Um beijo grande.

sabino80 disse...

Máginifico camarada...brilhante retrato do panorama actual.....sem dúvida que os media são armas tão letais quanto as bombas utilizadas nestas guerras.....mas estas coisas só acontecem porque o povo deixa que isto aconteça......erros gravíssimos se sucedem anos após anos e depois voltam-se a cometer esses mesmos erros, do que nos queixamos NÓS.
Abraço, continue com o excelente trabalho

Maria João Brito de Sousa disse...

Não consigo comentar...

Maria João Brito de Sousa disse...

Ah, consegui! Estou mais ausente, sem equipamento e com o tempo muito reduzido.
Que tudo corra pelo melhor, Cravo de Abril!:)

José Gonçalves Cravinho disse...

Nos USA que abUSA de tudo e de todos quer seja com os Democratas no
Governo,quer seja com os Republicanos
quem DITA as Normas a seguir no País do Tio Sam mafioso e flibusteiro,são os Detentores do Poder Económico e Financeiro ou seja as Multinacionais,
os Banqueiros e Especuladores da Bolsa de Valores local em que figura a estátua de Mercúrio o Deus do Comercio e dos Ladrões.