NOTÍCIAS DE GUANTÁNAMO

Mohammed el-Gharani nasceu no Chade há vinte anos.
Aos 14 anos de idade foi preso e enviado para o campo de concentração de Guantánamo, acusado de ligações à Al-Qaeda.
Em Janeiro passado, após seis anos de prisão e de torturas, o tribunal ordenou a sua libertação por falta de provas.

Entretanto, continua preso. Com uma diferença: a partir da decisão do tribunal, passou a poder telefonar para a família uma vez por semana.

Uma semana destas, o jovem prisioneiro, iludindo a vigilância dos carcereiros, em vez de telefonar para a família, ligou para um jornalista da Al-Jazira (que, por sinal, também esteve seis anos em Guantánamo e foi libertado por falta de provas)
Nesse telefonema, o jovem Mohammed denunciou a situação em que se encontra: contou que depois da decisão do tribunal ordenando a sua libertação, viu as suas condições prisionais agravadas, inclusive passando a ser sujeito a «espancamentos quase todos os dias».

Como estamos lembrados, Obama, quando tomou posse, anunciou o fim imediato dos maus tratos aos prisioneiros de Guantánamo e o encerramento do campo de concentração.
No entanto - ou por esquecimento, ou por distracção, ou sabe-se lá porquê - Obama não mandou substituir «as pessoas que tratam dos presos», as quais - ou por desconhecimento da ordem presidencial, ou por vocação instalada, ou sabe-se lá porquê -prosseguiram a sua patriótica acção de torturadores.

O caso de Mohammed el-Gharani é um entre muitos a atestar uma muito específica forma de exercer a democracia - desta democracia made in EUA que se autoproclama e é proclamada como a mais avançada do mundo...

Já agora: com esta notícia, outra chegou confirmando a existência de uma prisão da CIA na Polónia - prisão pela qual têm passado muitos prisioneiros acusados - como o jornalista da Al-Jazira e o jovem Mohammed el-Gharani - de ligações à Al-Qaeda.
Neste caso o que é de sublinhar é a subordinação total do governo da Polónia - desta Polónia que desde há duas décadas se autoproclama e é proclamada de livre, independente e democrática - aos ditames do imperialismo norte-americano e da sua democraCIA.

12 comentários:

Crixus disse...

É tudo um nojo, é só o que posso dizer.

Um abraço

GR disse...

As injustiças atrozes, o despotismo americano é inqualificável.
Até quando o governo americano irá manter a prisão de Guantánamo?
Até quando este governo déspota irá manter os 5 Cubanos presos?

Se antes o presidente americano era, um burro imperialista,
O actual é, um imperialista mais menos burro!
Contudo, com o seu sorriso de feirante pensa que vai enganando todos.
A Polónia…é neste momento escrava na sua própria terra do imperialismo americano!!!

GR

Anónimo disse...

"Desta Polónia que desde há duas décadas se autoproclama e é proclamada de livre, independente e democrática" - tanta dor de cotovelo por terem perdido a colónia comunista.

J.Z.Mattos

Maria disse...

Porque é que este post não me espanta?
Nem o comentador antes de mim?
Que nojo...

Um beijo grande e um Cravo VERMELHO!

Ludo Rex disse...

Um dia conseguiremos acabar com situações destas...
Abraço

oasis dossonhos disse...

A palavra nojo é limitativa para exprimir o que se sente perante a ignonínia, este capitalismo monstruoso, que destrói corpos e almas, povos e nações, ideiais e futuro.
Que empeçonha tudo à sua volta, produzindo seres-escarreta que gostam de saborear a sargeta.
Mas há-de haver um futuro contra este futuro podre onde nos querem, servis e dementes.
Abraço solidário
Luís

samuel disse...

Os "Mattos" deste mundo alimentam tudo isso... e gostam!

Abraço

Antuã disse...

Este é o execrável modo de estar dos auto-denominados "democratas". E Há sempre um asno qualquer que, de vez em quando, aqui vem zurrar.

Ana Camarra disse...

Pois o Leste libertou-se, ganhou a liberdade: de morrer de fome, de ter prisões da CIA, de ser mais que nunca capacho....

O Obama, mete-me nojo, porque pelo menos o mentecapto do Bush não enganava ninguem...

beijos

Fernando Samuel disse...

Crixus: e dizes bem.
Um abraço.

GR: isto está tudo a precisar de uma séria e profunda mudança...
Um beijo.

J.Z Mattos: pois claro.

Maria: em certa medida, já não há lugar para espantos...
Um beijo grande.

Ludo Rex:talvez mais cedo do que tarde.
Um abraço.

Luis: há, sem dúvida, e conquistaremos esse futuro.
Um abraço.

samuel: adoram!
Um abraço.

Antuã: ao asno o que lhe pertence...
Um abraço.

Ana Camarra: a «liberdade» da prostituição, da droga, das máfias organizadas...
Um beijo.

Hilário disse...

É por existirem mattinhos como o das 20.04 que continuaremos a ter prisões da CIA, fome, guerras e corrupção por este por este mundo fora.
Mas enfim, daremos cabe deles!

A luta continua!
Um Abraço

Fernando Samuel disse...

Hilario: ou melhor: construiremos um mundo novo!
Um abraço.