DEMOCRATICAMENTE ELEITOS...

Enquanto aguardo - confesso que com grande curiosidade - o resultado do inquérito em curso sobre se sim ou não houve (há) pressões sobre magistrados responsáveis pelo esclarecimento do«caso Freeport», vou observando a acção desenvolvida por vários membros do Governo na compra de votos para o PS com o dinheiro que é de nós todos.

De algumas das práticas do ministro do Trabalho já aqui falei, há dias.
Hoje, falo-vos da acção de alguns colegas do ministro Vieira da Silva:
Por exemplo:
o secretário de Estado adjunto das Obras Públicas - que se desdobrou em «inaugurações» em 12 municípios do Norte do País;
o secretário de Estado da Segurança Social - que tem andado numa azáfama a entregar cheques a IPSS's;
a ministra da Saúde - que cometeu a notável proeza de anunciar a «inauguração» de uma «extensão de saúde» que já estava inaugurada há... 24 anos.
Tudo isto a confirmar a abertura da caça ao voto, modalidade em que os partidos da política de direita se especializaram, e na qual o PS/Sócrates se revela um perito.

Caso digno de destaque é, no entanto, o que envolve o ministro da Economia, Manuel Pinho, e que consta do seguinte:
Um dia destes, o ministro deslocou-se a Aljustrel para assistir a um desafio de futebol em que participava o Clube Mineiro Aljustrelense.
A dada altura, alguém anunciou, pela aparelhagem sonora, que «o cidadão Manuel Pinho» estava presente - e explicou a razão da presença do «cidadão»: «para ser homenageado e para entregar ao clube um donativo da EDP no valor de 5 mil euros»...
Acrescente-se que o «cidadão» ministro, ia acompanhado do «cidadão» Governador Civil de Beja e do «cidadão» que, por coincidência, é o candidato do PS à Câmara de Aljustrel...


Por hoje, é tudo.
Mas atenção: a procissão da caça ao voto ainda agora vai no adro - e o que já está à vista é, seguramente, uma pequena amostra do que iremos ver no decorrer do ciclo eleitoral deste ano.

E é claro que, depois das eleições, virão os discursos - os discursos dos «cidadãos» que não se cansarão de nos vir dizer que foram democraticamente eleitos...

11 comentários:

alex campos disse...

Depois da eleições continua o mesmo filme em cartaz, democraticamente, claro: "é fartar, vilanagem".

abraço

Ludo Rex disse...

A mesma canalha de sempre... Estamos fartos...
Abraço

Anónimo disse...

... e o primeiro ministro hoje inaugurava uma loja do cidadão no Algarve!
Estes "cidadãos" devem ter feito uns quantos workshops com o A.J.Jardim : "Como vencer eleições ludibriando as massas e sem dar provas de dignidade política, atentando escandalosamente contra a democracia".
:(
SMV

Antuã disse...

É tempo de deixarmos de pensar que vivemos num estado de direito e muito menos num estado de direito democrático. Vivemos num país onde está instalada uma mafia vergonhosa e é neste contexto que temos que trabalhar.

O Puma disse...

São rosas

senhor

samuel disse...

Ó Fernando Samuel... francamente! Então um cidadão já não pode "ir à bola" com outros cidadões, perdão... ãos? Que feitio!...

Abraço

Maria disse...

Já vou perdendo a paciência...
... mas não estou cansada!
Aliás, estou pronta para o que vem aí.

Um beijo grande

Antonio Lains Galamba disse...

o tal cidadão manuel pinho levou por estas bandas uma assobiadela da massa associativa do mineiro digna de um verdadeiro ministro... da direita. o pessoal não está esquecido. e as minas não estão abertas...

abraço

duarte disse...

será que podemos democráticamente demiti-los?
abraço do vale(ocupadíssimo)

Ana Camarra disse...

Que nojo!

Fernando Samuel disse...

alex campos: filme projectado em sessões contínuas...
Um abraço.

Ludo Rex: e temos que continuar a lutar.
Um abraço.

SMV: aí está uma boa definição...
Um beijo.

Antuã: trabalhar para mudar - e até mudar.
Um abraço.

O Puma: e que cheiroso jardim!
Um abraço.

samuel: realmente estou a ser injusto...
Um abraço.

Maria: e não há outro caminho.
Um beijo grande.

Antonio Lains Galamba: boa assobiadela!
Um abraço.

duarte: sei lá...
Um abraço.

Ana Camarra: dizes bem.
Um beijo.