SEM SURPRESA, A OCUPAÇÃO CONTINUA

Admitindo que sim, que os militares norte-americanos vão sair do Iraque até ao fim deste ano, muita coisa por lá fica a assegurar o domínio imperialista.
Outra coisa não seria de esperar, sabido que é os EUA não brincam em serviço...

Assim, o governo e as forças armadas iraquianas ficam sob controlo cerrado de milhares de «conselheiros» norte-americanos, que são, afinal, quem decide tudo...
Importantes empresas norte-americanas (e também inglesas e francesas) procedem à super lucrativa (mas «humanitária» e «solidária»...) tarefa de «reconstruir o país», ou seja: de reconstruir, ganhando milhões, o que os bombardeiros desses três países destruíram...

Quanto à Embaixada norte-americana em Bagdad... bom, se aquilo é uma embaixada...
Vejamos: é a maior e a mais dispendiosa de todas as embaixadas do mundo.
Propriedade do governo dos EUA, situa-se numa zona verde com 5 quilómetros quadrados de superfície - quase a superfície do Vaticano...
Recebe os abastecimentos necessários ao seu funcionamento através de caravanas fortemente armadas, gera a sua própria água e electricidade e tem uma rede de esgotos própria.
Na Embaixada trabalham 17 mil pessoas, todas gozando de imunidade diplomática.
Os EUA têm, ainda, repartições consulares em Basra, Mosul e Kirkuk, cada uma delas com mais de 1 000 pessoas.
A segurança da Embaixada e dos consulados está a cargo de milhares de mercenários de uma empresa privada, também eles gozando de imunidade diplomática.
Grande e intensa há-de ser a actividade destes «diplomatas»!...

Quer isto dizer que, com a eventual saída dos militares no final deste ano, a ocupação continua.
O que, não constituindo surpresa, é digno de registo.

8 comentários:

trepadeira disse...

Espero que mesmo tantos não consigam coçar as pulgas todas.

Um abraço,
mário

Maria disse...

A hipocrisia no seu expoente (quase) máximo!

Um beijo grande.

joão l.henrique disse...

A teia está urdida.


Um abraço.

Akhen disse...

Dando de barato os atentados, movidos pela ganância e outros de vários tipos que foram feitos ao povo Iraquiano, poderá a Humanidade esquecer os atentados contra si própria que os americanos e seus capangas fizeram no Iraque, destruindo quer no Museu de Bagdad, quer por todo o Iraque objetos e monumentos que eram, só por si, Património desta mesma Humanidade?
Tudo isso aconteceu também pelo povo inculto que é o povo, ou parte dele, americano.

O Puma disse...

Obama também ele

"estripador"

GR disse...

Todo o povo americano é também cúmplice, concede que o governo do seu país mate, saqueie, temorize sem dó nem piedade o mundo inteiro.
Estamos nas mãos de seres sem escrúpulos.

BJS,

GR

Graciete Rietsch disse...

E sev o Povo Iraquiano resolve não aceitar "tanta amizade"?
Que lhe acontecerá?

Um beijo

Fernando Samuel disse...

mário: uma coisa é certa: o povo iraquiano continuará a resistir.
Um abraço.

Maria: a hipocrisia de criminosos sem escrúpulos.
Um beijo grande.

João l.henrique: mas talvez as coisas não lhes corram tão bem como pensam...
Um abraço.

Akhen: as imagens dos soldados norte-americanos a saquear e destruir o Museu de Bagdad são bem reveladores do carácter desta ocupação criminosa.

O Puma: um «estripador» em massa...
Um abraço.

GR: até ver...
Um beijo.

Graciete Rietsch: continuará a resistir até à libertação.
Um beijo.