A LIBERDADE É ISTO...

20 anos - feitos no passado dia 25 - a União Soviética deixou de existir.

Foi uma tragédia para a Humanidade - uma tragédia com consequências devastadoras para os trabalhadores e os povos não só da ex-URSS mas de todo o mundo.
Foi uma festa para o capitalismo internacional e para os seus agentes espalhados por todo o mundo: o terrível e sinistro socialismo fora vencido, o maravilhoso e libertador capitalismo era o grande vencedor; finalmente os povos da União Soviética iriam saber o que era bom, iriam saber o que era a fartura e a bem-aventurança, iriam saber, enfim, o que era a liberdade...

E desde logo começaram a saber isso tudo: conheceram categorias novas que até então lhes tinham sido ocultadas pelo tenebroso regime socialista: o desemprego, os salários em atraso, a corrupção, as máfias, a droga, a prostituição, as rendas de casa, a saúde paga, o ensino pago, os sem-abrigo, a pobreza, a miséria, a fome, enfim, todas as farturas, bem-aventuranças e liberdades prodigalizadas pelo capitalismo - e tudo em tão larga escala, ou mais larga, como existia nos países modelo...

Cedo começaram a saber, também, que havia a outra face da moeda: as imensas fortunas - tão grandes como as existentes nos países modelo... - obtidas, desde logo, através da apropriação mafiosa, por uns poucos, do património antes colectivo, e aumentadas, logo a seguir, através da mais desbragada exploração.
(Fortunas de que todos os dias nos chegam notícias. Como esta: «Abramovich, o magnata russo dono do Chelsea, vai gastar seis milhões de euros numa festa de passagem de ano numa das suas mansões»...)

Mas é assim que deve ser, é essa a ordem natural das coisas...- diz o grande capital e repetem-no os seus agentes espalhados por todo o mundo - a liberdade é isto...

11 comentários:

cid simoes disse...

Uma tragédia e um ensinamento. A implosão da URSS arrastou consigo os Partidos Comunistas que, mal preparados ideologicamente, enveredaram pela via do oportunismo que os definhou. Os comunistas portugueses podem orgulhar-se do seu Partido que se manteve e mantêm coeso e revolucionário.

josé Manangão disse...

É uma questão de querer - quantos mais forem a querer, mais cedo chegaremos á democracia e mais perto ficaremos do SOCIALISMO.As pedras no caminho são muitas, e a força do QUERER é lenta.
Abraço

joão l.henrique disse...

Parece que por lá, o povo está a abrir a pestana. Veja-se as últimas
manifestações.

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Espero que o Povo se encha das "delícias" do Capitalismo, até porque já experimentou as "malfeitorias" do Socialismo.
E viva o nosso Partido Comunista e Português.

Um beijo.

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

mesmo neste Inverno prolongado

Abraço

trepadeira disse...

Parece que já estão fartos dessa liberdade.
Os últimos resultados,mesmo manipulados,trafulhados e aldrabados,bem o mostram.

Um abraço,
mário

samuel disse...

O Cid já disse... está dito! :-)

Abraço.

Olinda disse...

É um facto,que após o derrube do socialismo do bloco do leste europeu,os povos de todo o mundo ficaram mais vulneráveis,e teem sido bastante agredidos nos seus direitos e consequentes liberdades,mas a história está muito longe do seu fim.
Por todo o mundo,os povos estao em luta,até nas entranhas do império.

Maria João Brito de Sousa disse...

Não, a liberdade não é isso!
A liberdade de que imediatamente podemos e devemos dispor, é a da luta contra a direita que, neste momento, começa a tornar-nos a vida impossível. É isso que venho desejar; um 2012 de luta e de Vitória!

Maria disse...

Esta é a liberdade deles, não a minha, não a nossa.
E a liberdade e o país que queremos só se conquista com a luta. Lá como cá. E muitos deles já perceberam...

Um beijo grande.

Fernando Samuel disse...

cid simões: orgulhamo-nos do nosso Partido.
Um abraço.

José Manangão: exactamente.
Um abraço.

joão l. henrique: em todo o lado, a luta continua...
Um abraço.

Graciete Rietsch: VIVA!...
Um beijo.

Mar Arável: neste inverno do nosso descontentamento...
Um abraço.

mário: a história não pára...
Um abraço.

samuel: e disse bem.
um abraço.

Olinda: ainda agora a história é uma criança...

Maria João Brito de Sousa: um 2012 com muita luta|

Maria: a liberdade deles não é a nossa liberdade...
Um beijo grande.