«PARVA QUE SOU» INCOMODA MUITA GENTE

O êxito fulgurante da canção dos Deolinda - o tiro certeiro que ela é nas condições vividas por milhares e milhares de jovens e o impacto que teve junto de vastos segmentos das massas juvenis às quais se dirige - está a incomodar muita gente.
Obviamente, gente que, por tradição, vocação e... profissão, tem por dever incomodar-se com tudo o que, minimamente, belisque a ordem reinante e a opressão e a exploração que a sustentam - e que estão na origem das situações denunciadas na canção.

Na última página do Correio da Manhã de hoje, o habitual cronista de serviço à habitual coluna da direita - por ele significativamente designada Diário da Manhã (que foi título do órgão oficial do fascismo salazarista) - dispara, furioso, sobre «Parva que Sou» e os seus autores.
Num texto muito ao estilo das crónicas salazarentas de antanho, vomita ele: «para não se falar de coisas sérias (...) arranjam-se umas canções imbecis, com letras medíocres para salivar uns tantos lugares comuns» - e, prosseguindo na salivação, cospe assim: «ponham as Deolindas idiotas no caixote do lixo e deixem de ser parvos»...

Também na última página do Diário de Notícias de hoje, o habitual cronista de serviço à habitual coluna da direita - a pretexto do caso de uma senhora idosa que, na Inglaterra, se atirou a uns gatunos que se preparavam para assaltar um cidadão, na rua - conclui que uma atitude como a da velha senhora inglesa, «vale mais do que o choro dos Deolinda»...

Vindas de quem vêm, estas opiniões constituem rasgados elogios à canção dos Deolinda.

19 comentários:

samuel disse...

Para esta gente é absolutamente pavorosa a simples ideia de que uma geração inteira comece a deixar de ser "parva"...

Abraço.

José Rodrigues disse...

Venha de lá uma gravação de qualidade.Então é que eles vão ficar enfurecidos e desembestados!

Abraço

Anónimo disse...

Parvos a discutir comentários de outros parvos. Estão todos no seu elemento, ou no seu habitat natural.
De uns e outros qual deles os mais néscios.

svasconcelos disse...

Que idiota esse cronista! Mas pensando bem, ele não poderia dizer outra coisa sendo ele quem é. A esta corja incomoda que a verdade , dita de forma tão simples e certeira, se propague e entre naturalmente no ouvido do povo que a vai trauteando, mas também ecoando...

beijo,

Anónimo disse...

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/opiniao/francisco-e-um-caso-serio

Anónimo disse...

Ferreira Fernandes, o senhor SUV/LCI.

A Chispa ! disse...

Qualquer canção que se dirija à juventude,aumente o seu nivel de consciência e a mobilize para a defesa dos seus direitos ou até para a sua emancipação é sempre um factor positivo que deve ser aplaudido, seja dos Deolinda ou de outro grupo musical qualquer.

Caro,Eduardo M.Pereira:

Antes era o dito "anónimato" da "A Chispa!" que servia de desculpa para fugir à discussão do ponto de vista que manifestou,sobre a necessidade de os trabalhadores como forma de luta utilizarem a "baixa de produtividade, para causar danos nos lucros dos gananciosos capitalistas",(que nós considerámos contraditória com aquilo que o PCP defende)agora para tornar a fugir, já considera o comentário de C.Fernandes suficiente, quando este nada tem a ver com as questões em discussão.

Que não lhe interesse discutir, tudo bem, mas não rebaixe a sua inteligência ao nivel das provocações do C.Fernandes.

Caro C.Fernandes
Alguns factos da história que contou, são verdadeiros, como por exemplo, a licenciatura inacabada de E.P., como a E.D. ter pertencido à UGT e até ter sido deputada europeia pelo PS,mas esta nunca foi sequer simpatizante da UDP,tinhamos as nossas relações pessoais, como tinhamos com a maioria dos militantes do PCP nossos amigos e camaradas de trabalho. O mesmo aconteceu com o A.Saraiva, hoje chefe do patronato, facto este do conhecimento de milhares de trabalhadores da Lisnave.

Quanto a "plantar batatas na doca 13" afirmação que atribui ao tal Ruço, não é verdade o que diz.
O que aconteceu de facto, foi exactamente o contrário, ou seja, os responsáveis do PCP na Lisnave é que procuravam utilizar esse termo, para assustar e meter medo aos trabalhadores, caso estes aprovassem as propostas que ele o "Ruço" defendia e ao mesmo tempo poderem encobrir a conciliação e colaboração que diáriamente tinham com a Administração.

Quanto aos traidores que se passaram para o campo do inimigo e outros para o lodoçal reformista/revisionista do BE e do PCP, só temos a lamentar o seu oportunismo e a sua traição.
Mas esta situação não ocorreu apenas na UDP e PCP(R)e em outros grupos, ocorreu também no PCP e com maior envergadura, como é o caso por exemplo,e só para citar os de maior peso, C.Brito,Vital Moreira,José Magalhães,José L.Judas,Zita Seabra etc.etc. Portanto se algum partido mais reforçou o Bloco, o PS e até o PSD com militantes seus, esse foi o PCP, ou têm dúvidas sobre isto.

C.Fernandes, nós mantivemos sempre a nossa presença na luta politica ao longo dos anos, na denuncia da ofensiva imperialista, como também na denuncia das politicas de conciliação e a colaboração de classe que os dirigentes sindicais e partidários do BE e PCP sempre praticaram com os governos do grande capital em prejuízo dos trabalhadores,no entanto lamentamos o facto de nunca ter reparado em nós.

Quanto ao resto que lhe faltou dizer sobre o historial da luta dos trabalhadores da Lisnave, era importante já que levantou a LEBRE,que fizesse um esforço e contasse tudo o que sabe desde o 25 de Abril, até à redução de 10.000 trabalhadores, para os actuais 230, para que todos finalmente conheçam a verdadeira história das traições que o PCP,em aliança com o PS/UGT/Administração, cometeu dentro da Lisnave,à classe operária.

Um abraço
A Chispa!
José Manuel Andrade da Luz "Ruço"

samuel disse...

É uma verdadeira pérola!!!

A "Chispa" falando com Eduardo: "mas não REBAIXE A SUA INTELIGÊNCIA ao nivel das provocações do C.Fernandes."

Portanto, para a "Chispa", C.Fernandes é portador de uma inteligência de baixo nível e provocador.

Na linha seguinte, a "Chispa", agora já falando com o C. Fernandes: "CARO C.FERNANDES" (!!!)

No final, a "Chispa despede-se de todos com... "UM ABRAÇO"

O que falta ainda para se perceber que a "Chispa" não passa de um bando de "provocadores ex qualquer coisa na lisnave"... e deixar, de vez, de lhes dar corda?

O único objectivo da "Chispa", para além da acanalhada provocação e da militância anticomunista de sempre, é chamar a atenção para o seu patético blog, onde texto após texto, quase sem excepção, vão contando com ZERO COMENTÁRIOS... e muito provavelmente, com pouco mais do que ZERO LEITORES.

Deixem-nos continuar assim!

Anónimo disse...

Muito bem, Samuel, muito bem.
"A Chispa" é algo mesmo muito estranho. Faz lembrar o MRPP em 1974/75... ou seja, muito barulho para nada e muitas bandeiras vermelhas no horizonte, mas quando a manifestação se aproximava, cada manifestante levava em cada mão duas bandeiras.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Mas eu saliento ainda mais outra questão que vislumbro no "vómito" do dito cronista.
No fim, ele diz "...País da senhora Merkel está a oferecer trabalho a milhares de jovens estrangeiros qualificados. Corram. Ponham as Deolindas idiotas no caixote do lixo e deixem de ser parvos."
Num incentivo descarado a que a juventude Portuguesa desista do país e parta para a emigração, como forma de ganhar a vida. Quem tem uma atitude destas é um animal sem qualquer sentido patriotico e que, pior que isso, conhecedor da sua fraca prestação profissional (de sempre), teme que algum dos jovens de hoje, ainda lhe retire o (triste) ganha-pão.
É um escroque, e ponto final.

Anónimo disse...

E já ontem tivémos o sr. Louçã na postura que lhe é tão conhecida nas manifestações a colar-se ao trabalho de outros, desta vez bem orquestrado com a comunicação social, usou o refrão da letra dos Deolinda, num seu discurso a estudantes duma escola secundário.

A Chispa ! disse...

Samuel

Achamos que você tem todo o direito de fazer as considerações que quiser sobre "A Chispa!". Mas por favor, debruce-se um pouco que seja sobre os comentários que a "A Chispa!" faz às opiniões do Eduardo sobre a "baixa de produtividade para causar danos aos lucros dos gananciosos capitalistas" que na nossa opinião estão em contradição com as propostas apresentadas pelo PCP e demonstre que não temos razão.Vá lá Samuel, faça mais um esforço.

um abraço
A Chispa!

Maria disse...

De repente nem me lembrava mais que o post era sobre a canção dos DEOLINDA...
Mas deixando os comentários para trás, de facto os Deolinda acertaram na mouche. Por isso lhes faz tantas cócegas. Temos gente nova a cantar canção de intervenção!!!

Um beijo grande.

GR disse...

A Deolinda começa a fazer mexer as mentes mais distraídas, enfurecendo a direita e extrema direita.
Ou seja, A Canção é uma Arma!

Bjs,

GR

Anónimo disse...

Que o diga o jornal de direita "i" que lhe dedica, hoje, um artigo.

Hilário disse...

Felizmente que neste País existem e irão existir sempre muitas Deolindas.
A cantiga é uma arma!
A Luta Continua!

Carlos Fernandes disse...

Sr. "Chispa", por acaso ao ler os comentários que aqui e noutros blogs eram feitos por si, e ao dizer que era um ex-operario da Lisnave fiquei sem duvidas que se tratava de alguem com quem convivi durante alguns anos na Lisnave, eu e todos os trabalhadores da lisnave operarios ou não.
Não vou entrar em grande discussão porque apesar de tudo muitos dos ex-camaradas da UDP merecem-me todo o respeito agora o "meu amigo" peço desculpa mas não, nem de mim nem da grande maioria trabalhadores da Lisnave nem mesmo de quase todos os seus ex-camaradas e voce sabe muito bem disso e o porquê. Em relação às não verdades eu como tenho respeito por todos não lhe vou dar o nome do camarada que vendia semanalmente o "Bandeira Vermelha" ao A. Saraiva, se não era simpatizante da UDP e do PCR disfarçava muito bem. A "E.D." não me faça rir, é que estava com ela no 25 de Abril no 28 de Setembro e no 11 de março, por isso cuidado com a memória, mas todos tem o direito de mudar eu tambem mudei muitos até não só mudaram como até utilizaram a traição como motivo para subir na vida, aos que mudam por convições eu os respeito aos outros abomino.
Mas já agora e que me chamou de provocador só mais uma provocaçãozinha, o "meu amigo" tambem já fez a sua revisãozinha, já tirou o Grande Timoneiro (Mao Tse Tung) do grupo dos cinco magnificos, já não anda com o livro vermelho no bolso e os ensinamentos da revolução cultural foram para o lixo?
À grande Albania "farol do socialismo na europa".
Mas que revisionista voce me saiu.

Saudações.

Graciete Rietsch disse...

Era preciso que toda, mas toda a juventude, ouvisse e entendesse os Deolinda. E os mais velhos também.
Mas infelizmente há para aí outras canções e palavreado a formatá-los.
E que venham mais "Deolinda"

Um beijo.

pedras contra canhões disse...

há poucos imbecis que me mereçam tamanho desdém como esse verme.