EXPLORADORES E EXPLORADOS

«Classes Sociais e Desigualdade na Saúde» é um trabalho do sociólogo Ricardo Martins, hoje referido no Público.
De acordo com o estudo, «a classe a que se pertence é que determina a maior ou menor longevidade das pessoas» - pelo que «os operários morrem mais cedo»...
Dito de outra forma: «os mais ricos e mais qualificados vivem, em média, mais dez anos do que os mais pobres e com menos qualificação».
Dito por palavras minhas: os exploradores vivem, em média, mais dez anos do que os explorados.

Fica assim demonstrado... o que já sabíamos: que a exploração é um crime. Em massa.
E que o capitalismo, que vive da exploração de uma maioria (os que morrem dez anos mais cedo) por uma minoria (os que vivem dez anos mais), vive do crime em massa e é o maior inimigo da espécie humana.

Estou em crer que o próximo estudo sobre a matéria nos revelará dados muito mais graves. Com efeito, o capital recorre, cada vez mais - e mais generalizadamente - a métodos de exploração que roubarão ainda mais tempo de vida a quem trabalha e vive do seu trabalho.
O desemprego e a precariedade crescentes; a crescente insegurança do emprego: o crescente agravamento das condições de trabalho e de vida da imensa maioria dos portugueses - tudo gerando, por um lado, aumentos criminosos dos lucros dos exploradores e, por outro lado, aumentos criminosos da pobreza, da miséria, da fome, da exclusão, da injustiça - conduzirão inevitavelmente ao aumento das diferenças na longevidade entre exploradores e explorados.

A não ser que consigamos, entretanto, correr do poder, através da luta, com a cambada de criminosos que há mais de 34 anos o detém e o utiliza para aumentar a exploração - que mata.
E tenhamos em conta que, lutando contra a política de direita, é pela vida que lutamos.

20 comentários:

Anónimo disse...

É por ter proclamado, desde há muito tempo, estas posições sociológicas no seu "doutouramento" que Carvalho da Silva deve ser proposto para o "Prémio Nobel da Paz". O homem merece...

Antuã disse...

A exploração determina todos os sectores da nossa vida.

joão l.henrique disse...

Só a luta nos pode trazer melhores dias.

Um abraço.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Essa é uma luta que teremos de travar, inevitavelmente, e quanto mais tempo perdermos, mais complicada será ganhá-la, precisamente porque estamos, a cada dia, mais fracos e mais dependentes.
Mas já que se fala de luta, há outra forma de luta que advogo há muito que devemos tomar em braços. A luta pela baixa de produtividade como forma de causar danos nos lucros dos gananciosos que exploram a classe trabalhadora. Essa é uma luta surda, sem "armas" aparentes, que obriga, como qualquer luta, a uma grande dose de coragem, mas que traz frutos de forma rápida. Quando o patronato perceber, que ao maltratar os trabalhadores obtém como resultado claras e inequivocas baixas nas suas gigantescas margens de lucro, boa parte da vitória já estará do nosso lado.

svasconcelos disse...

Até quando?!
:(

Um beijo,

samuel disse...

É urgente que os explorados se juntem para liquidar o capitalismo... mais cedo. Muito mais cedo!

Abraço.

Anónimo disse...

À memória vem um momento do debate entre Álvaro Cunhal e Mário Soares, em Novembro de 1975, em que o último dizia a Álvaro Cunhal, "o que nós não queremos é um socialismo de miséria."
Ao fim de 35 anos, aí temos o "socialismo de miséria" que Mário Soares falava, devido a políticas criminosas que destroiem vidas.
Os bons, os muito bons e os imprescendíveis lutarão contra esta maré. Podemos ser poucos, mas na altura certa marcaremos a diferença.
Abraço.

(Eduardo)

O Puma disse...

Abraço amigo

Graciete Rietsch disse...

Os operários e os trabalhadores explorados serão as grandes armas que,com a sua luta, acabarão por destruir os exploradores. Mas, entretanto,estes últimos vão roubando a vida a quem lhes dá a riqueza.

Um beijo.

GR disse...

Um estudo interessante...mas há muito que todos sabíamos.
Se começarmos a ver alguns energúmenos já com bastante idade, esta não lhes passa pelo físico, parecem 10 anos, mais novos.
Se ao Lutarmos sofrermos ou morrermos, daremos melhor vida ao Futuro.
Os Resistentes assim o fizeram, dando-nos a Liberdade e a nossa gratidão para com a Resistência não é esquecida e é imensa.

Bjs,

GR

anamar disse...

Pois foi a grande badalação matinal...
Descobriram a pólvora???
Uhmmm.
Abraço

Anónimo disse...

Vocês ainda não perceberam que o vosso revisionismo é uma ideologia decadente e própria dos infelizes caducos. Lutar pela vida já o homem da Idade da Pedra fazia. Até o pensamento liberal vai mais longe do que a tacanhês professada neste blog.
Continuem muito combatentes nessa escola que vão longe.

A Chispa ! disse...

Mas sabendo que o capitalismo provoca tudo isso e muito mais,porque razão aplaudirão e defenderão todos aqueles que contribuiram para a derrota das revoluções e para o retorno do capitalismo ao ex-campo-socialista?

Eduardo M.Pereira
Todas as lutas que contribuam para defender os interesses do proletariado, são positivas. Mas ao defender a baixa de produtividade como um meio de "causar danos aos lucros dos gananciosos capitalistas" você esta a insurgir-se contra a politica do seu partido (PCP). Será um equivoco da sua parte, por não ter estudado convenientemente a tese de "Por um Portugal a produzir!" ou está a reconhecer que afinal a "A Chispa!" até tem razão nas denúncias que faz sobre o dito programa?

Aos poucos e na medida que o capitalismo aprofunde a sua crise e o PCP continuar a apresentar propostas para salvar a classe capitalista,muitos mais militantes tomarão consciência da luta que é necessário travar.

Um abraço
A Chispa!

Eduardo Miguel Pereira disse...

Cara Chispa, por norma sou grande adepto da troca de impressões, da discussão positiva que visa o elevar do pensamento, e no tempo que levo de "bloga" essa tem sido, sem dúvida, uma das minhas imagens de marca.
O que eu nunca tive foi queda para D.Quixote, não luto contra moinhos de vento imaginários, e para mim, a "Chispa", que se refugia no anonimato é um moinho imaginário, entende ?
Eu até era capaz de lhe responder, apesar do anonimato (que é coisa que não me agrada), mas tendo em conta os dislates e acefalias que já vi aqui reproduzidas pela tal "Chispa", deixe que lhe diga que não perco tempo consigo !
Passe bem, e bata a outra porta, que aqui não se safa.

Anónimo disse...

Todo este desfilar de pegajosas e fedorentas lamúrias relativamente aos malefícios do capitalismo, revela bem a impotência destes "revolucionários" atrelados a traidores de classe como C. Silva e seus congéneres dentro do PCP. No tempo de Lenine V. Moreira seria um renegado execrável no seio do proletariado, agora com os gangs da mesma família comunga as simpatias dos acabrunhantes medíocres que vcs protegem,fingem que não lêem e defendem com unhas e dentes.

Anónimo disse...

Querem maiores exemplos de longevidade do que Berlusconi e Mubarak. Só estes exemplos dão valor ao estudo.
Vitor sarilhos

A Chispa ! disse...

Caro Eduardo
Nós só o chamámos à atenção para o facto de estar em contradição com o seu Partido, quando defende a "queda da PRODUTIVIDADE, como meio de causar danos aos lucros dos gananciosos capitalistas."



Quanto ao nosso "anonimato" que refere para fugir à tal "discussão positiva",nós identificamo-nos com o nome do nosso Blog "A Chispa!" não lhe chega?
Para tecer um comentário e defender uma opinião politica pública que emitiu e já ponderada há muito como revela, tem que conhecer com quem está a dialogar? Procede assim com todas as pessoas que não conhece, mas que contrariam a sua opinião? Nós não conhecemos o autor do "cravodeabril", nem nunca nos preocupamos a saber se o seu nome verdadeiro é F.Samuel, o que nos interessa, como comunistas é dialogar e debater de forma séria e profunda as conceções politicas que nos separam visto que ambos nos assumimos como comunistas e manifestamos intenções de contribuir para o derrube do capitalismo.Percebeu Eduardo M.Pereira
De qualquer maneira podemos lhe dizer que somos ex-operários da Lisnave.

Um abraço
A Chispa!

Carlos Fernandes disse...

Ora aqui está uma bonita deixa, ex-operários da Lisnave,provalvelmente fazendo parte daquele grupo (a que eu tambem pertenci) mas não sou anónimo, em que um Sr. Engenheiro(acho que lhe faltava duas s ou tres cadeiras para o ser de seu nome E.P. ficam só a iniciais,mais tarde soube que tentou acabar o curso, não sei se chegou ao fim ou não) entre outros que formaram a UDP e o PCR e que hoje estão quase todos no PS, PSD e Bloco ou ainda como presidente da CIP como é o caso do SR Saraiva tambem ele um acerrimo UDP mais tarde PS depois membro da CT, (entre muitos outros com poe exemplo a ex-direntes da UGT "E.D." depois esposa de um administrador da Lisnave, etc. era só puxar um pouco mais pela memoria).
Essa gente que aproveitando a boa fé e o espirito revolucionario de muitos os levou a tomar autenticas atitudes que hoje vejo que foram contra-producentes e pouco revoluciarias, mas que quando das mais profundas crises desapareceram de cena ou se venderam claramente ao capitalismo.
Voltam a aparecer agora que a luta se está a agudizar para quê?
Para tentar distrair, voltam a apregoar os mesmos argumentos esquerdistas de há trinta e tal anos atrás. O que essa gente quer é continuar a servir aqueles que sempre serviram ou seja o grande Capital explorador disfarçados de roupagem comunista.
A mim já não me voltam a enganar e se há trinta e tal anos não o conseguiram agora irão ser de vez corridos e para a historia vão continuar como " A doença infatil do comunismo".
Tenham juizo e vão pregar para a
Albania, para o Kosovo ou então como dizia um grande revolucionáro da Lisnave dessa altura, O Russo, voces tambem se devem lembrar dele, quando o estaleiro for ao fundo vamos plantar batatas para a doca 13.
Ela agora está dispovivel vão mas é plantar batatas para a doca 13, ou então ocupem agora o palacio de cristal mandem todos os gravatinhas para a rua porque eles eram todos lacaios do patrão.

A Revolução há-de ser feita queiram os esquerdistas e todos os contra-revolucionários ou não.

Um abraço para todos os que de uma forma constante e dedicada lutam pela causa do povo.

Anónimo disse...

Ainda não toparam que a Chispa é o Durão Barroso?!...

Zé Canhão

Eduardo Miguel Pereira disse...

O camarada Carlos Fernandes já respondeu, até para além, daquilo que eu pretendia responder à Chispa.

Quanto à deixa de serem ex-operários da Lisnave, ela também me serve, porque se o foram, então, foram com certeza colegas (ou camaradas ?) do meu Pai, que lá deixou 20 anos da sua vida, em trabalho, suor e lágrimas. Mas também em amizades, em companheirismo e camaradagem.
Servirem-se da condição de ex-operários da Lisnave para justificarem o vosso "comunismo" e apelarem ao coração, serve-me de tanto como nada. Porque tal como o Carlos Fernandes frisou, houve lá muito "revolucionário" que depois se aburguesou ao sabor das sagacidades da política e do tacho.
Dizem-me que são comunistas, é ?
Então não percam mais tempo, juntem-se ao PCP e venham fazer a luta conosco.
Já cantava o Zeca "Traz outro amigo também".