DOMINANTES E DOMINADOS

Enquanto, por lá, os dominantes se desdobram em iniciativas diversificadas visando perpetuar o seu domínio - e a luta continua, com os dominados a promoverem, hoje, uma «mega-manifestação para exigir a saída de Mubarak»,

por cá, os dominantes prosseguem a política de desastre com a qual, ao longo de 34 anos, afundaram o País - e a luta continua, com os dominados a promoverem, neste mês de Fevereiro, na sequência das acções que levaram a cabo há uma semana em todas as capitais de distrito, lutas na Administração Pública, nos CTT, na Transtejo, nos TST, na Carris...

Trata-se, lá e cá, no essencial, da mesma luta: a luta pelos direitos a que todos os seres humanos, pelo simples facto de existirem, têm direito - mas que lhes são recusados pelos dominantes.

É uma luta difícil, esta, que a classe dos dominados trava contra a classe dos dominantes - muito difícil, a exigir muito esforço, muita coragem, muita determinação, muita confiança, muita perseverança.
E muita unidade: a unidade dos dominados é uma das suas fontes de força essenciais - é mais de meio caminho andado para a vitória... que chegará, com a luta.

Porque, com a luta, «as coisas não continuarão a ser como são».
Porque, com a luta, «depois de falarem os dominantes, falarão os dominados».

9 comentários:

Justine disse...

Tens razão, quando os dominados tomarem consciência da força que têm se estiverem unidos...então outro mundo começará a nascer!

CRN disse...

Falaremos, os dominados todos.

Um abraço

Graciete Rietsch disse...

Eu quero muito acreditar que os dominados farão ouvir a sua voz.
A grande força reside na sua união, mas é preciso que se libertem dos dominantes.

Um beijo.

samuel disse...

E por serem muitos, muitos mais, falarão muito mais alto.

Abraço.

Anónimo disse...

Haveremos de chegar ao dia da Libertação!

Antuã

Eduardo Miguel Pereira disse...

A quantidade de lutas que subitamente despoletaram, em vários pontos do Globo, levam-me a crer que o efeito bola-de-neve pode vir a ser o maior aliado na nossa luta.
Oxalá eu não me engane.

Anónimo disse...

Sim, os dominados serão ouvidos e no Egipto, neste momento, estão a ser ouvidos.
Aqui em Portugal, vai sobrando o poder da palavra... da palavra do "Cravo de Abril" do Fernando Samuel.
Aqui vai um pequeno excerto que fui buscar, para que o «Cravo de Abril» continue a dar força à nossa razão:

«Grande é o poder da palavra, pois, a partir do corpo mais diminuto e menos perceptível,
exerce a acção mais divina. Ela pode fazer cessar o medo, remover a dor, suscitar a alegria e
aumentar a piedade» (Encómio de Helena)

Saúde e bom fim-de-semana.

(Eduardo)

Maria disse...

E os dominados falarão e com as mãos agarrarão o Futuro! Um dia. Breve, breve.

Um beijo grande.

Fernando Samuel disse...

Justine: e mesmo que isso demore muito tempo... lá chegaremos...
Um beijo.

CRN: lá chegaremos...
Um abraço.

Graciete Rietsch: e libertar-se-ão.
Um beijo.

samuel: quantos mais formos e mais lutarmos, mais alto falaremos.
Um abraço.

Antuã: mais tarde ou mais cedo, lá chegaremos.
Um abraço.

Eduardo Miguel Pereira: oxalá!...
Um abraço.

Eduardo: obrigado - um abraço e bom fim-de-semana.

Maria: tanto mais breve quanto maie forte for a nossa luta.
Um beijo frande.