PARA QUE FIQUE REGISTADO...

«Não suporto o Netanyahu, é um mentiroso» - disse Sarkozy para Obama (por ocasião da recente Cimeira G20, em Cannes) sem saber que os microfones estavam ligados e que, portanto, estava a ser ouvido pelos jornalistas.
Também julgando que estava a falar só para Sarkozy, Obama retorquiu:
«Isso dizes tu, que só falas com ele de vez em quando; imagina o que direi eu, que tenho que lidar com ele com muito mais frequência».

Como se vê, são dois «amigos» a falar de um «amigo» que não suportam (com os microfones desligados...) mas ao qual tecem rasgados elogios (com os microfones ligados) e cuja política criminosa de contornos fascistas e de desprezo pelas decisões da ONU apoiam incondicionalmente.

Foi por isso que Obama não se esqueceu de criticar Sarkozy pela posição que este tomou favorável à entrada da Palestina para a UNESCO.
Sempre julgando que o som estava desligado, falou como patrão para criado: «Não gostei do modo como apresentaste as coisas. Enfraqueceu-nos. Devias ter-me consultado antes» - e, para sublinhar que a decisão favorável à Palestina lhe desagradou profundamente, recordou as represálias económicas dos EUA contra a UNESCO, anunciadas logo que a decisão foi tomada...
Como que a lembrar que votações «democráticas»... só as que são apoiadas pelos EUA...

É certo que nada disto surpreende, mas não é menos certo que tudo isto merece registo - quanto mais não seja para que fique registado...

11 comentários:

samuel disse...

Olha... acho que prefiro esta política internacional de "microfones desligados"... :-))) Por qualquer razão, fica tudo mais claro...

Abraço.

cid simoes disse...

E quando falam um do outro... Gente canalha!

josé Manangão disse...

No capital não existe amizade, tudo são interesses.
No fundo estão sempre de acordo quando se trata de explorar.
Abraço

gina henrique disse...

Será que nesta altura do campeonato ainda me é permitido o desabafo "Como seria bom viver num país livre "!!!

trepadeira disse...

Esta canalha até é capaz de mandar desligar os microfones para parecer outra coisa.

O melhor é tirá-los,também de junto dos microfones.

Um abraço,
mário

João disse...

O que eu acho, sinceramente, é que apenas por eufemismo insistimos em tratar esta gentinha - Obama, Sarkosy, Nethanyau, mas também Merkl, Brlusconi, Zapatero, Passos Coelho, etc, etc. etc. -, como "seres humanos". Não são! São cavalgaduras mesmo! E absolutamente desumanos!

Maria João Brito de Sousa disse...

Não me surpreende nada este espíritozinho de maledicência! As verdadeiras cavalgaduras são muito mais honestas!

Graciete Rietsch disse...

Como exemplo de amizade e coerência não há melhor exemplo.
São uns canalhas!!

Um beijo.

Olinda disse...

E eu a pensar que as comadres se davam lindamente.Que náusea,que falta de carácter,estou a criticar o homem que fala de outro pelas costas.pois a atitude política é compreensivel vinda dessas especies.

Maria disse...

Para quem ainda tinha dúvidas sobre este americano...
(não lhe quero chamar outra coisa)

Um beijo grande.

Fernando Samuel disse...

samuel: também acho...
Um abraço.

cid simões: quando falam um do outro, dizem as piores...

josé manangão: se eles vivem da exploração...
Um abraço.

gina henriques; grande desabafo...

mário: esta canalha é capaz de tudo.
Um abraço.

João: sim, só por eufemismo.

Maria João Brito de Sousa: de gente desta nada surpreende...

Graciete Rietsch: canalhas é pouco...
Um beijo.

Olinda: é gente da qual há que esperar tudo...

Maria: e a verdade é que ainda há quem tenha dúvidas...
Um beijo grande.